Mundo Arquivo

Jovem deixa filhas por 15 horas em carro para fazer festa e bebês não resistem

Filhas de 1 e 3 anos e a mãe, Amanda Hawkins (Foto: Reprodução/ Facebook)

Duas bebês de um e três anos morreram por asfixia no Texas, nos Estados Unidos, após uma jovem de 19 anos, identificada como Amanda Hawkins, mãe das duas crianças, deixá-las no carro fechado por 15 horas para realizar uma festa dentro de casa. De acordo com as autoridades, Amanda foi responsabilizada pelo crime que aconteceu no início do mês. “Este é, de longe, o caso mais horrível de violência infantil que eu vi nos últimos 37 anos em que trabalhei na polícia”, disse o xerife local, Hierholzer. Testemunhas relataram ao The Sun que as crianças chegaram a chorar, no entanto, foram ignoradas. Ainda de acordo com as testemunhas, amigos de Amanda teriam aconselhado a jovem a trazer as crianças para dentro de casa, pedido que também foi ignorado. Amanda acordou somente às 13h do dia seguinte, quando a temperatura no Texas atinge normalmente cerca de 33ºC. Quando a jovem foi ao carro buscar as crianças, elas já estavam mortas. Amanda foi presa na última quinta-feira (8) e está à disposição da justiça norte-americana.

COMIDO VIVO: Pastor é devorado por crocodilos ao tentar andar sobre as águas no Zimbábue

Foto: Reprodução

Três crocodilos devoraram o pastor Jonathan Mthethwa, após o mesmo afirmar que iria demonstrar sua fé andando sobre as águas do Rio Mpumalanga, no Zimbábue. Segundo o site Zimbabwe Today, o caso aconteceu há quase dois meses, mas só foi noticiado agora. O rio em questão é conhecido por ser infestado de crocodilos. “Ele prometeu que nos demonstraria a sua fé hoje, mas acabou se afogando e sendo comido por três crocodilos na nossa frente”, teria afirmado um dos fiéis.

MUNDO: Países europeus são alvo de grande ataque hacker

Alguns países europeus foram alvo de um grande ataque hacker nesta sexta-feira (12). O governo espanhol anunciou nesta sexta-feira em um comunicado que várias empresas do país, entre elas a gigante das telecomunicações Telefónica, foram vítimas de um ciberataque.  “O ciberataque não compromete a segurança dos dados nem se trata de um vazamento de dados”, afirmou o ministério da Energia da Espanha, que também se encarrega das questões digitais.  A espanhola Telefónica informou que foi vítima de um vírus que obrigou a empresa a desligar todos os computadores de sua sede em Madri. “É um vírus. Estamos esperando para ver as implicações”, afirmou à agência AFP uma fonte que pediu anonimato. No Reino Unido, o Serviço Nacional de Saúde (NHS) informou que está respondendo a um ataque cibernético, que hospitais ao redor do país disseram ter causado o cancelamento de consultas e atendimentos. “Estamos cientes de um incidente de cibersegurança e estamos trabalhando em uma resposta”, disse um porta-voz da NHS Digital, a divisão do NHS responsável por questões de tecnologia à agência Reuters. Os ataques foram do tipo ransomware. Neste tipo, o equipamento é feito como “refém”, ficando inutilizado. Uma espécie de resgate é cobrada da vítima para que o aparelho possa ser usado novamente. A imagem acima mostra o ataque ao Reino Unido, nele, um resgate é cobrado em bitcoins, uma moeda virtual difícil de ser rastreada. De acordo com a Info Security Magazine, mais de 11 países foram alvos dos ataques nesta sexta-feira. Uma empresa de segurança britânica, a G Data, afirmou que as origens do ataque ainda não foram desvendadas. (Com agências Reuters e AFP)

ABSURDO: Professora é demitida após arrastar aluno em corredor de escola

Uma professora de uma escola da cidade de Ohio, nos Estados Unidos, foi demitida após ser fotografada arrastando um aluno pelo corredor da instituição. A foto registrada por uma colega de profissão mostra uma criança sendo puxada pelo braço. Em entrevista à Fox, O diretor da instituição, Joe Shorokey, disse que o comportamento da professora não reflete os valores da instituição. “Pedimos desculpas aos parentes e à comunidade”, disse Joe.

MUNDO: Coreia do Norte confirma detenção de professor americano

Universidade de Ciências e Tecnologia de Pyongyang (Foto: AP Photo)

A imprensa estatal norte-coreana confirmou nesta quarta-feira (3) a detenção em abril de um professor americano, em um momento de grande tensão com Washington pelo programa nuclear de Pyongyang. Kim Sang-Duk, também conhecido como Tony Kim, foi detido em 22 de abril no aeroporto de Pyongyang e acusado de “atos criminosos hostis destinados a derrubar a RPDC”, afirma a agência oficial KCNA, que usa a sigla para o nome oficial do país, República Popular Democrática da Coreia. “Kim foi detido pelos serviços judiciais competentes que investigam seus crimes”, indicou a KCNA. Kim Sang-Duk é o terceiro americano detido na Coreia do Norte. A Universidade de Ciências e de Tecnologia de Pyongyang (USTP) já havia anunciado a detenção de Kim Sang-Duk. O americano foi preso quando se preparava para deixar a Coreia do Norte depois de dar aulas por várias semanas neste centro de estudos. A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley, denunciou a detenção do professor como uma tentativa de pressão do governo norte-coreano em meio à tensão internacional provocada pelos testes nucleares e balísticos de Pyongyang. A USTP, fundada por missionários cristãos estrangeiros, abriu as portas em 2010 e tem alguns professores americanos. Os alunos desta universidade são os filhos da elite do regime norte-coreano. Kim é um ex-professor da Universidade de Ciências e Tecnologia de Yanbian, na China, perto da fronteira com a Coreia do Norte. De acordo com a agência sul-coreana Yonhap, Kim tem 55 anos e participava em programas de ajuda à infância nas zonas rurais da Coreia do Norte. Outros dois americanos estão detidos na Coreia do Norte em um momento de relações congeladas com os Estados Unidos. Eles são Otto Warmbier, estudante de 21 anos, condenado em 2016 a 15 anos de trabalhos forçados pela acusação de roubo de material de propaganda, e Kim Dong-Chul, pastor que tem dupla cidadania (americana e norte-coreana), detido por espionagem. (G1)

Coreia do Norte reitera ameaça de atingir EUA com mísseis intercontinentais

Foto: Reprodução

A mídia estatal norte-coreana reiterou hoje que o objetivo do país é desenvolver um míssil nuclear capaz de atingir os Estados Unidos, no mesmo dia que os rivais sul-coreanos e americanos detectaram um lançamento de um míssil que falhou nas proximidades de Pyongyang. O jornal Rodong Sinmun ainda afirmou que o país revelou dois tipos novos de mísseis balísticos internacionais no desfile militar do último dia 15. “O amplo território norte-americano tem sido inteiramente exposto aos nossos meios de ataque nuclear preventivo”. Sobre o envio de porta-aviões norte-americanos para as proximidades da Península Coreana, o jornal disse que “tornar os porta-aviões inúteis não é um problema”. Com informações do Estadão

Sobe para 126 o número de mortos em atentado na Síria; quase 70 são crianças

Pelo menos 68 crianças morreram com o ataque contra um comboio de evacuados em Al Rashidin, na região oeste de Aleppo, na Síria. Assim, o atentado desse sábado (15) matou um total de 126 pessoas, sendo 109 delas moradores de Al Fu’ah e Kafarya, dois povoados de maioria xiita da província de Idlib, e voluntários do Crescente Vermelho Sírio, que estavam ali para facilitar o processo de evacuação. O observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) também detalhou que dentre as vítimas, 13 eram mulheres enquanto os demais eram homens armados. Há ainda dezenas de feridos e desaparecidos, o que deve aumentar o número de mortos. O atentado ocorreu no momento em que os ônibus com evacuados de Al Fu’ah e Kafarya esperavam na passagem de Al Rashidin para cruzar as áreas controladas pelas autoridades do regime em Aleppo. Até o momento, nenhuma organização terrorista reivindicou o ataque. Com informações do Bahia Noticias.

Mundo: Erdogan vence referendo e Turquia terá regime presidencialista

Turquia votou neste domingo um referendo que muda o regime político do país e instaura o presidencialismo. A decisão extingue o cargo de primeiro-ministro, hoje ocupado Binali Yildirim, e  fortalece os poderes do autoritário presidente Recep Erdogan.  O resultado foi apertado. Faltando apenas cerca de 3% das urnas para serem apuradas, ainda era tecnicamente possível uma derrota do presidente. Aos 98,63%, a vitória do presidencialismo foi confirmada, com 51,32% dos votos a favor da mudança, contra 48,68% pela manutenção do parlamentarismo, segundo a agência de notícias local Anadolu. Os números podem variar ligeiramente. A reforma na constituição aprovada pela consulta popular prevê 18 medidas. Erdogan passará a interferir diretamente nos poderes Executivo e Judiciário. Será responsável por nomear ministros, escolher um ou mais vice-presidentes e selecionar membros do Alto Conselho de Juízes e Fiscais (HSYK).

O presidente poderá ainda instaurar estado de emergência – condição que suprime oficialmente liberdades individuais e fornece uma espécie de salvo-conduto para o uso da força – sem necessidade de aprovação do Parlamento. Além disso, o mandato presidencial passará a ter cinco anos, um a mais do que no modelo atual, e permitirá uma única reeleição. Como desconsiderará o regime vigente, isso significa que Erdogan, se eleito novamente em 2019 e 2024, poderá manter-se na presidência até 2029. A mudança coloca em risco a democracia turca, fragilizada nos últimos anos por medidas autoritárias, perseguição política e cerco à liberdade de expressão, promovidos por Erdogan. Também deve agravar o desgaste nas relações internacionais, especialmente com os países europeus.

Espanha detecta nova droga 80 vezes mais potente que maconha tradicional

A Polícia Civil espanhola detectou a entrada, pelo aeroporto de Alicante-Elche, de uma nova droga sintética derivada da cannabis, pouco conhecida até o momento e cujos efeitos em uma grama são 80 vezes mais potentes que os de uma grama da cannabis tradicional, segundo um comunicado. A droga entrava na Espanha via aeroporto de Alicante, por meio de remessas de pacotes desde Hong Kong e camuflada em sacos de café. Depois de realizar uma entrega controlada desses pacotes, a Polícia Civil deteve os destinatários do envio: dois homens ingleses, de 36 e 37 anos, e habitantes de El Campello, que já haviam sido presos por um delito contra a saúde pública. Durante a operação, foi interceptado um total de 12.200 gramas dessa substância que, uma vez processada e distribuída em doses, estima-se que valha 3,5 milhões de euros (11 milhões de reais). A operação foi iniciada em meados do último mês de março, quando agentes da Polícia Civil do Escritório de Análise e Investigação Fiscal (ODAIFI), do Aeroporto de Alicante-Elche, constataram a presença de envios que, após uma análise de risco, foram considerados suscetíveis de carregarem algum tipo de substância ilícita. Comprovou-se, em colaboração com o Serviço de Alfândega desse aeroporto, que os citados envios procedentes de Hong Kong levavam sacos ocultos e mesclados com outras embalagens que continham doce, todos dentro de sacos de café. Os pacotes iriam para El Campello, mais precisamente para um bar frequentado pela comunidade inglesa da região. A partir das amostras obtidas da substância, concluiu-se que se tratava de um forte derivado da cannabis, de elaboração sintética e com potentes efeitos para o organismo humano. Após se constatar o grave perigo que essa substância pode causar, a Autoridade Judicial de Elche autorizou a entrega vigiada dos pacotes para poder ser realizada a prisão dos destinatários dessa nova droga. Estabeleceu-se uma primeira vigilância nas imediações do bar que seria o destino dos pacotes, resultando na prisão de um homem inglês, de 36 anos, justamente no momento em que se preparava para recebê-los. Dois dias depois, outro cidadão inglês, de 37 anos, foi preso no Aeroporto de Alicante-Elche, enquanto tentava fugir da justiça espanhola. (Informações: ElPais)

Brasil tem 19 cidades entre as 50 mais violentas do mundo

O Brasil foi o país com o maior número de cidades entre as 50 mais violentas do mundo em 2016, segundo a lista divulgada nesta quinta-feira (07/04) pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal. O país possui 19 municípios no ranking. “Das 50 cidades da lista, 19 estão no Brasil, oito no México, sete na Venezuela, quatro nos Estados Unidos, quatro na Colômbia, três na África do Sul, duas em Honduras, uma em El Salvador, uma na Guatemala e uma na Jamaica”, afirmou a ONG. Na décima posição no ranking, Natal é a cidade mais violenta do país, com 69,56 homicídios por 100 mil habitantes. O município é seguido por Belém e Aracaju. A lista inclui ainda Feira de Santana (15º), Vitória da Conquista (16º), Campos dos Goytacazes (19º), Salvador (20º), Maceió (25º), Recife (28º), João Pessoa (29º), São Luís (33º), Fortaleza (35º), Teresina (38º), Cuiabá (39º), Goiânia (42º), Macapá (45º), Manaus (46º), Vitória (47º) e Curitiba (49º). Com 130,35 homicídios por 100 mil habitantes, Caracas, na Venezuela, aparece no topo do ranking das mais violentas do mundo, seguida por Acapulco, no México, e San Pedro Sula, em Honduras. Segundo a ONG, a repetição da posição da capital venezuelana por dois anos seguidos confirma a crise criminal no país. Em relação a 2015, duas cidades brasileiras deixaram o ranking no ano passado: Porto Alegre e Campina Grande. Segundo a ONG, os níveis de violência na América Latina não são uma surpresa e refletem a impunidade. No Brasil, ela atinge 92% dos homicídios, na Venezuela, El Salvador e em Honduras, chega a 95%. A lista da ONG é baseada no número de homicídios por 100 mil habitantes e analisa municípios com mais de 300 mil habitantes.

EUA lançam cerca de 60 mísseis na Síria; Trump disse que ataque é de ‘vital interesse’

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o ataque com mísseis contra uma base aérea da Síria, na noite desta quinta-feira (6), foi de “vital importância” para os interesses de segurança nacional dos EUA. O republicano afirmou que o seu país precisa “prevenir e evitar a propagação e o uso de armas químicas mortais”. Ele afirmou que “não há contestação de que a Síria usou armas químicas proibidas”, referindo-se à ofensiva que matou dezenas de pessoas no começo da semana. Trump falou com repórteres após se encontrar com o presidente Xi Jinping, na Flórida, enquanto as forças americanas lançavam cerca de 60 mísseis Tomahawk em território sírio, no primeiro ataque do governo Trump ao país. A TV estatal da Síria informou sobre o ataque, dizendo que este foi um ato de “agressão” dos EUA. Em seu comunicado, Trump disse que espera que a paz e harmonia prevaleçam. “Deus abençoe a América e o mundo inteiro”, disse o presidente americano ao encerrar seu pronunciamento.

Madrasta arranca olhos de enteado de 4 anos após ele urinar na cama

A criança foi encontrada na calçada próximo a casa dela coberta de sangue.

Um crime bárbaro chocou a cidade de Masvingo, no Zimbábue. Uma madrasta arrancou os olhos do enteado de 4 anos porque ele fez xixi na cama. Segundo informações da polícia local, a mulher confessou o crime e começou a rir da barbárie que praticou. A criança foi encontrada na calçada próximo a casa dela coberta de sangue. Aos policiais, segundo o jornal Daily Mail, a mulher teria dito que cometeu o crime porque “ele não é meu filho”. Não se sabe onde estava o pai da criança na hora que a mulher atacou e mutilou a criança.

Mundo: Trump ‘inventa’ atentado na Suécia para justificar medida e vira piada

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tentou justificar mais uma vez, neste sábado (18), justificar a medida que restringe a entrada de imigrantes e refugiados no país. Mas seu discurso não só não funcionou, como virou piada nas redes sociais. Durante comício realizado em um hangar de Melbourne, na Flórida, Trump usou como exemplos os atentados terroristas em Nice, Paris e Bruxelas, além de citar “o que aconteceu ontem à noite na Suécia”. “Veja o que está acontecendo na Alemanha, veja o que aconteceu na noite passada na Suécia. Quem acreditaria nisso? Suécia. Eles receberam um alto número [de refugiados]. Eles estão tendo problemas como nunca acharam ser possível”, declarou. O problema é que ninguém entendeu a declaração, nem mesmo os suecos. O ex-primeiro-ministro sueco Carl Bildt foi um dos primeiros a reagir, em seu perfil no Twitter. “Suécia? Ataque terrorista? O que ele tem fumado? São muitas perguntas”, ironizou. Diversos outros americanos e suecos brincaram com a situação, já que ninguém soube de qualquer atentado no país. Além disso, uma outra questão foi levantada: mesmo aqueles que realmente aconteceram, como Bruxelas e Paris, foram causados por cidadãos franceses ou belgas, e não refugiados.

Tumulto em estádio de Angola deixa 17 mortos e vários feridos

Pelo menos 17 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em uma confusão num jogo de futebol em Angola nesta sexta-feira, quando centenas de torcedores irromperam os portões do estádio, disse uma autoridade médica. A multidão na cidade de Uige, no norte do país, pressionou contra uma barreira depois de não conseguir entrar antes do início da partida, disse a agência estatal de notícias Angop. Muitos caíram e foram pisoteados. Ernesto Luis, diretor-geral do hospital local, afirmou à Reuters que as pessoas ficaram sufocadas no esmagamento. “Algumas pessoas tiveram que andar por cima de outras, foram 76 vítimas, das quais 17 morreram”, disse ele. Cinco dos feridos estavam em estado grave. Testemunhas disseram que a multidão tentando acesso teria levado o estádio além de sua capacidade de 8.000 pessoas. “Quando quisemos entrar, encontramos uma barreira. A primeira fileira de pessoas caiu … eu estava na terceira”, declarou João Silva, 37 anos, que sobreviveu ao esmagamento com um pé quebrado. A partida entre Santa Rita de Cássia e Libolo era parte da primeira divisão do campeonato angolano. Polícia e autoridades de futebol não estavam imediatamente disponíveis para comentar.

Mundo: Trump assina decreto para vetar ‘terroristas islâmicos’

O presidente americano, Donald Trump, assinou uma ordem executiva nesta sexta-feira para “afastar terroristas islâmicos” dos Estados Unidos. “Só queremos aceitar em nosso país aqueles que irão nos apoiar e amar profundamente nosso povo”, afirmou o republicano, sem dar detalhes sobre o decreto. Trump participou de cerimônia no Pentágono, onde nomeou oficialmente James Mattis como seu secretário de Defesa. Além da medida imigratória, o presidente também anunciou uma ordem para fortalecer as Forças Armadas dos Estados Unidos. “Nunca iremos esquecer as lições do 11 de setembro”, comentou, justificando as duas ações executivas. Apesar de não esclarecer o decreto assinado hoje, Trump disse em entrevista à emissora cristã CBN que cristãos teriam prioridade entre os sírios que pedirem status de refugiado nos Estados Unidos. De acordo com a imprensa local, Trump planeja banir temporariamente a entrada de imigrantes de Síria, Irã, Iraque, Líbia, Iêmen, Sudão e Somália. Durante a campanha, o presidente comentou diversas vezes que proibiria a entrada de muçulmanos no país. Ao assinar a ordem executiva, intitulada “proteção da entrada de terroristas estrangeiros nos Estados Unidos”, Trump olhou para os repórteres e comentou: “Todos sabemos o que isso significa”. (Estadão Conteúdo)