Eduardo Salles afirma que aprovação da PEC da Vaquejada é uma vitória justa

O presidente da Comissão de Agricultura da ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia) e autor da Lei 13.454/15 que regulamenta as vaquejadas e cavalgadas na Bahia, deputado estadual Eduardo Salles, comemorou a decisão do plenário da Câmara dos Deputados, que na noite desta quarta-feira (31), aprovou, em segundo turno, a PEC 304/17 (Proposta de Emenda à Constituição) que permite a realização das vaquejadas no Brasil. A PEC foi aprovada, em definitivo, com 373 votos favoráveis, apenas 50 contrários e seis abstenções. Agora, a proposta será encaminhada para promulgação pela Mesa do Congresso Nacional. De acordo com a assessoria do deputado federal Paulo Azi, relator da PEC, a previsão é que seja convocada uma sessão solene para promulgação de Emenda Constitucional, já na próxima semana, com representantes das Mesas do Senado e da Câmara para que a Emenda seja declarada promulgada. Para Eduardo Salles, a votação representa a garantia dos milhares de empregos gerados pelo setor e o respeito às tradições do homem do campo. “Desde o primeiro momento abracei esta luta, primeiro por conhecer a nossa tradição e cultura e entender que  existem milhares de famílias que, hoje, retiram seu sustento de atividades ligadas às vaquejadas, cavalgadas, rodeios, entre outros. É uma vitória do respeito às nossas raízes”, ressalta o parlamentar. Ao longo dos últimos meses, Eduardo Salles articulou e participou de atividades pela defesa da vaquejada. Em outubro de 2016, esteve em Brasília para participar do ato contra a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que tornou inconstitucional a prática do esporte no país. Em novembro do mesmo ano, organizou uma mobilização durante dois dias em Salvador, que incluiu uma cavalgada, saindo do Parque de Exposições da cidade, com destino a Assembleia Legislativa da Bahia. No dia seguinte, foi realizada uma sessão especial no plenário da ALBA, que teve participação de políticos e entidades ligadas à prática dos esportes equestres. (Ascom/Eduardo Salles)

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esta matemática é de preenchimento obrigatório. * O prazo está esgotado. Digite novamente o valor CAPTCHA.