João de Deus é indiciado por violência sexual mediante fraude
O médium João de Deus chega à Casa Dom Inpacio Loyola, em Abadiânia.

Foto: Reprodução

A Polícia Civil indiciou, nesta quinta-feira (20), o médium João de Deus pelo crime de violação sexual mediante fraude cometida contra uma mulher que buscou atendimento espiritual na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal. A pena prevista para este crime é de dois a seis anos de cadeia, em regime fechado. Ele nega os crimes.

Agora, o Ministério Público de Goiás irá decidir, a partir deste inquérito, se denuncia o médium à Justiça ou não. O inquérito leva em conta o caso de uma vítima, de aproximadamente 40 anos, que teria sofrido abuso sexual em outubro deste ano. Segundo o relatório final, o líder religioso ofereceu presentes, como uma pedra de valor e dois quadros religiosos, depois de tentar atos libidinosos com a mulher, com o objetivo de silenciar a vítima.

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE