Gongogi Arquivo

Prefeituras de Gongogi e Dário Meira estão com dívidas na Justiça do Trabalho

Cerca de 30 cidades baianas estão com dívidas na Justiça do Trabalho, entre elas Gongogi e Dário Meira. Depois de Ilhéus, que deve quase R$ 131 milhões a funcionários da prefeitura e acumula 998 processos, aparecem com maior acúmulo de dívidas, Santa Bárbara, com R$ 5,8 milhões; Floresta Azul, com R$ 3,1 milhões, e Camacan, com R$ 2 milhões. Segundo a TV Bahia, a lista com débitos com precatórios inclui ainda: Urandi, Itajuípe, Campo Alegre de Lourdes, Feira de Santana, Rio do Antônio, Sento Sé, Itapitanga, Morro do Chapéu, Euclides da Cunha, Sátiro Dias, Mulungu do Morro, Aurelino Leal, Nova Canaã, Sobradinho, Itambé, Ponto Novo, Planalto, Caetanos, Barro Preto, Camaçari, Camamu, Água Fria, Miguel Calmon, Jussara. A matéria exibida pela TV Bahia não informou os valores das dívidas das prefeituras de Gongogi e Dário Meira.

Gongogi: Acusado de homicídios é preso com revólver, drogas pés de maconha

A 61ª CIPM/Ubaitaba deflagrou, na tarde desta terça-feira (28), uma operação para combater a criminalidade no município de Gongogi. Participaram da ação guarnições do PETO, Setor de Operações de Inteligência (Soint) e uma guarnição do 5º Pelotão da PM de Gongogi. Na operação, realizada numa residência da Fazenda São Carlos, foi preso um homem identificado como Ricardo Lacerda de Jesus. Ricardo é suspeito de praticar homicídios no município. Com o suspeito, a PM apreendeu um revólver calibre 38, 05 munições intactas, 24 pedras de crack, 19 buchas de maconha, 01 papelote contendo farelo de crack e 04 pés de maconha. Ricardo e toda a droga apreendida foram conduzidos à Delegacia Territorial de Gongogi. O delegado Adelino Loyola investiga o caso. com informações do Ubatã Notícias

Gongogi: Homem é morto a tiros em cima de laje

Foto: WhatsApp/Ubaitaba Urgente

O município de Gongogi registrou, no último sábado (25), mais um homicídio. Segundo informações da Polícia Militar, foram ouvidos por volta das 23h diversos disparos na Avenida Presidente Médici, próximo à Creche Municipal, no centro da cidade. Uma guarnição do 5º Pelotão da PM de Gongogi se deslocou ao local, mas não encontrou nada de estranho. Ao amanhecer, já neste domingo (26), no entanto, foi encontrado, em cima de uma laje, o corpo de um homem identificado até o momento apenas pelo prenome de Caíque, idade ignorada. O corpo apresentava duas perfurações no rosto causadas por arma de fogo. Próximo ao local do crime foi encontrada uma moto Honda CG 125cc, placa JMX 3399, com restrição de roubo. Ainda não há informações sobre circunstâncias, autoria e tampouco motivação do homicídio. Também não foi informado se a vítima possuía passagem pela Polícia, mas a vítima seria usuária de drogas. A Polícia Civil investigará o crime. Com informações do Ubatã Notícias.

Gongogi: Filha de Sargento aposentado é morta a tiros na Otávio Mangabeira

Uma mulher identificada como Ariana Lemos Santos, de 28 anos, foi morta por volta das 22h deste sábado (11), na Rua Otávio Mangabeira, em Gongogi. Segundo informações de testemunhas, três homens encapuzados num veículo não identificado atiraram diversas vezes contra a vítima, que acabou indo a óbito no local do crime. Uma guarnição da Polícia Militar de Gongogi foi acionada, realizou diligências, mas não conseguiu prender os bandidos. O assassinato da jovem, que é filha de um Sargento da reserva, teria ligação com a disputa pelo comando do tráfico no município. A Polícia Civil investiga o caso. (Ubatã Notícias)

Gongogi: Durante visita de Davidson, Kaçulo pede reforma do campo e construção de Ginásio

O prefeito da cidade de Gongogi, Kaçulo (PR), recebeu no último sábado (04), as visitas do Deputado federal Davidson Magalhães (PC do B), e do diretor geral da SUDESB – Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia, Elias Dourado. O objetivo de Davidson em Gongogi foi mostrar a Elias Dourado a situação do esporte no município. Aproveitando a visita de Davidson e Elias Dourado, o prefeito Kaçulo cobrou a construção de um Ginásio de Esportes e a reforma do campo do município. Kaçulo chegou a sugerir que o campo fosse reformado em 03 etapas, sendo na 1ª etapa, a troca do gramado e instalação do sistema de irrigação, na 2ª etapa, a reforma das arquibancadas, construção de vestiários e instalação de telas de proteção, e a 3ª e última etapa, a iluminação. Enquanto a construção de um Ginásio de Esportes na sede do município, o deputado Davidson falou que iria colocar uma emenda destinada a essa tão sonhada obra do prefeito Kaçulo e do povo de Gongogi. (Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Gongogi: Servidores protestam em frente à Prefeitura contra salários e 13º atrasados

011

Servidores públicos municipais acamparam, na manhã desta quarta-feira (21), na sede da Prefeitura de Gongogi em protesto contra os salários atrasados e o pagamento do 13º. Guardas municipais, servidores da saúde e do Conselho Tutelar afirmam que além do 13º, estão há dois meses sem receber os vencimentos. Os servidores prometem só deixar o prédio após a gestão realizar o pagamento. Em discurso em frente à Prefeitura, o Diretor do SindGuardas, Erivaldo Silva, após não obter sucesso ao indicar o seu sucessor nas eleições de outubro, o prefeito Altamirando Santos (PDT), o Sapão, entregou o comando da Prefeitura à Secretária de Administração, Michelle dos Santos. Em tempo, a gestão municipal não emitiu comunicado sobre se pagará ou não os vencimentos em atraso. (Ubatã Notícias)

Gongogi: TCM rejeita contas do prefeito Sapão pela 7ª vez

002

Na sessão desta quinta-feira (15/12), o Tribunal de Contas dos Municípios determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra Altamirando de Jesus Santos, o ‘Sapão’, prefeito de Gongogi. para que sejam apurados indícios que supõem a prática de improbidade administrativa, diante das irregularidades que motivaram a rejeição das contas do exercício de 2015. As contas de Gongogi foram rejeitadas em razão da transferência de recursos para o Legislativo Municipal em valor menor do que o estabelecido pela Constituição Federal e o não recolhimento aos cofres municipais de multas e ressarcimentos de responsabilidade do próprio gestor. O relator do parecer, conselheiro Raimundo Moreira, multou o prefeito em R$5 mil, por falhas contidas no relatório técnico, e em R$36.000,00, que corresponde a 30% dos seus subsídios anuais, pela não recondução das despesas com pessoal ao limite previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. Gongogi mantém um recorde baiano nada honroso, isso porque a Prefeitura do município só conseguiu ter 03 contas aprovadas desde 1990, quando o TCM passou a divulgar a série histórica de aprovação e rejeição de contas. A última conta aprovada pela Prefeitura de Gongogi ocorreu há quase 20 anos, no longínquo 1997.

Gongogi: ‘Sapão’ continua perseguindo servidores da saúde com atraso de salários

009

Altamirando Santos (PDT) I Foto: Reprodução

Um grupo de servidores da saúde do município de Gongogi protocolou, nesta quarta-feira (09), uma representação no Ministério Público (MP) contra a gestão do prefeito Altamirando Santos (PDT), o Sapão, por atraso no pagamento de salários. A informação foi passada ao Ubatã Notícias por um dos denunciantes. Segundo o servidor, a gestão Sapão deve, a um grupo de cerca de 15 servidores da saúde que envolve técnicos, enfermeiros e serventes, dois meses de salários. O atraso ocorreu, ainda segundo o servidor, em virtude de o grupo de servidores ter votado no candidato da oposição Edvaldo dos Santos (PR), o Kaçulo. A população de Gongogi tem criticado e muito a ausência de Sapão na cidade. O gestor apareceu raríssimas vezes na Prefeitura após ter pedido as eleições. Enquanto isso, as ordens são dadas pela Secretária de Administração, Michelle dos Santos. Em tempo, o MP deve apurar a denúncia dos servidores.

Gongogi: Sapão é o prefeito com mais contas reprovadas pelo TCM no sul da Bahia

006

O prefeito de Gongogi, Altamirando Santos (PDT), o Sapão, ostenta um recorde nada honroso na política sul baiana, isso porque Sapão é o gestor com mais contas reprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) em toda a região. Desde que assumiu o comando do município de Gongogi, em 2009, o gestor teve todas as 06 contas de seu governo até o momento reprovadas pelo TCM. A expectativa é que as contas de 2015 e 2016, ainda não julgadas pelo Tribunal, também sejam reprovadas, isso porque a gestão Sapão sequer envia as contas para o TCM dentro dos prazos legais. A população critica o gestor por se ausentar frequentemente do município, enquanto isso as finanças da Prefeitura são comandadas pela Secretária Municipal de Administração, Michelle Santos. Em tempo, Sapão está com R$ 500 mil bloqueados pela Justiça Federal em decorrência de desvio de recursos da Educação. (Ubatã Notícias)

Gongogi: Durante entrevista, ‘Kaçulo’ reafirma compromisso de dias melhores para o povo

010

O prefeito eleito de Gongogi, Kaçulo (PR), foi entrevistado recentemente pelo radialista Amarelinho, apresentador do Programa Enfoque Geral da Ubatã FM (91,9). Na entrevista, Kaçulo reforçou seu compromisso de lutar por uma Gongogi mais justa e total transparecia no manuseio do dinheiro público. Kaçulo também prometeu investimentos na Educação, Segurança e principalmente na Saúde. O prefeito eleito também falou em firmar parcerias com o Governo do Estado com o intuito de angariar investimentos e recursos que irão beneficiar o povo de Gongogi. (Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Gongogi: Derrotado nas últimas eleições, ‘Sapão’ é acusado de perseguir funcionários

004

Sapão (PDT) I Foto: Reprodução

O prefeito de Gongogi, Sapão (PDT), vem sendo acusado de perseguir funcionários públicos que votaram contra suas candidatas nas eleições municipais do dia 02 de outubro de 2016, os famosos ‘caladinhos’. Sapão vem deixando alguns funcionários da prefeitura sem seus salários, principalmente aqueles que votaram contra. O hospital está sem médico e medicamentos, os guardas municipais, motoristas e até médicos estão sem receber. Recentemente funcionários da Educação realizaram um manifesto pelas ruas da cidade cobrando seus salários. Ouve manifesto também dos guardas municipais. “Os carros da saúde estão sem rodar por falta de combustível, a população está impossibilitada de viajar para fazer tratamento de saúde fora do município por falta de combustível”, reclama o vereador Betão do Sopão (PC do B). (Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Gongogi: Prefeito eleito quer erradicar o analfabetismo no município

Caçulo durante entrevista à TV Cabrália (Reprodução).

Caçulo durante entrevista à TV Cabrália (Reprodução).

Prefeito eleito de Gongogi com 59,05% dos votos válidos, Edvaldo dos Santos, Caçulo (PR), disse nessa quinta-feira (13) que um dos desafios a serem superados no município sul-baiano é a erradicação do analfabetismo, ainda alto. Caçulo afirma ter estipulado, como compromisso, 20 metas na área da educação. A erradicação do analfabetismo é uma delas. O futuro gestor de Gongogi também elencou dentre suas prioridades investimentos em segurança, saúde e segurança, além do tratamento e abastecimento de água em dois distritos do município. Nesta quinta (13), Caçulo visitou Itabuna, onde concedeu entrevista e visitou dirigentes da Associação dos Municípios da Região Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc). (Pimenta)

Gongogi: Educação para no município e funcionários fazem manifesto na cidade

002

O município de Gongogi vem enfrentando uma grande crise nos serviços públicos municipais após a derrota da candidata do prefeito Sapão (PDT), professora Joana Angélica (PR), no dia 02 de outubro. Para se ter uma ideia, a educação está paralisada, pois os salários dos funcionários estão em atraso. Segundo informações de um vereador da cidade, a prefeitura está pagando os funcionários por etapa. “O prefeito Sapão está perseguindo os funcionários e pagando quem ele quer”, disse o vereador Betão do Sopão (PC do B). Revoltados com tudo isso, funcionários resolveram protestar pelas ruas da cidade com o intuito de chamar a atenção da população. Só iremos voltar as nossas atividades normais no município após pagamento dos salários de todos os funcionários da Educação, disse Maria de Fátima, Coordenadora da APLB/Sindicato. (Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Gongogi: Professora Joana já acumula ‘05 derrotas’ para prefeita no município

003

Atual prefeito Sapão e a vice professora Joana.

A professora Joana Angélica Oliveira de Vasconcelos Santos (PSL) é classificada com uma pessoa serena, carismática, educada, meiga e querida em Gongogi. Os adjetivos – no entanto – não foram suficientes para que a professora vencesse uma eleição como candidata a prefeita no município. Joana disputou as eleições de 1996, 2000, 2004, 2008 e 2016 como candidata e não obteve êxito em nenhuma delas. Em 2004 Joana, que foi a segunda colocada em todos os pleitos disputados, perdeu por apenas 37 votos para Milton Pereira, do então PFL. Em 20 anos Joana conseguiu apenas em 2012 se eleger vice-prefeita na chapa encabeçada pelo atual prefeito Altamirando Santos (PDT), o Sapão. A professora ainda não divulgou se continuará na vida pública após finalizar o mandato de vice-prefeita em 31 de dezembro de 2016. (Ubatã Notícias)

Gongogi: Prefeito tem contas rejeitadas e terá que devolver mais de R$ 50 mil aos cofres públicos

004

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira (29/09), votou pela rejeição das contas da Prefeitura de Gongogi, na gestão de Altamirando de Jesus Santos, relativas ao exercício de 2014. Para o exame foi necessário uma tomada de contas pelos técnicos do TCM, vez que o gestor não as apresentou de forma espontânea. Diante das graves irregularidades constatadas, o relator, conselheiro Raimundo Moreira, votou pela rejeição e determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o prefeito para que sejam apurados indícios de prática de ato de improbidade administrativa. A relatoria aplicou uma multa no valor de R$20 mil por falhas e irregularidades nos procedimentos administrativos e outra de R$36 mil, correspondente a 30% dos subsídios anuais do prefeito, em virtude do desrespeito aos limites de despesa com pessoal estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal. Também foi determinado o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$52.952,34, com recursos pessoais, pelo pagamento em duplicidade no valor de R$16.012,34; ausência de justificativa para o pagamento de diárias no valor de R$28.940,00 e a remuneração a maior para secretário municipal no total de R$8.000,00. A análise das contas evidenciou que o gestor é reincidente na prática de graves irregularidades, como a ausência de prestação voluntária das contas anuais; não colocação das contas anuais em disponibilidade pública; extrapolação continuada do limite de despesa com pessoal – que alcançou 65,33% da receita corrente líquida do município – e o não recolhimento de multas e ressarcimentos da sua responsabilidade.