Política







WAGNER LIDERA CORRIDA AO SENADO, LÁZARO SEGUE EM SEGUNDO, MAS CORONEL COLA

WAGNER LIDERA CORRIDA AO SENADO, LÁZARO SEGUE EM SEGUNDO, MAS CORONEL COLA

Foto : Fernando Frazão / Agência Brasil | Divulgação

Pesquisa Ibope divulgada pela TV Bahia aponta que o ex-governador Jaques Wagner (PT) continua na liderança na corrida para o Senado no estado. O petista soma 41% dos votos na consulta estimulada, seguido por Irmão Lázaro (PSC), que aparece com 22%, mas agora com Angelo Coronel (PSD) na cola, com 15%. Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) passou para quarto, com 11%. Jorge Vianna (MDB) e Fábio Nogueira (PSOL) têm 4%. Marcos Maurício (DC) e Comandante Rangel (PSL) empatam com 3%. Francisco José (Rede) e Adroaldo dos Santos (PCO) têm 1% cada.

Já Celsinho Cotrim (PRTB) não pontuou. Brancos e nulos somam 21% para a primeira e 32% para a segunda vaga, enquanto os indecisos chegam a 41%. O instituto ouviu 1.008 entrevistados entre os dias 15 e 17 de setembro. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. A consulta está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o código BA-01723/2018. (Por Evilásio Júnior/Metro 1)

COMPARTILHE

BOLSONARO LIDERA COM 28%, MAS HADDAD SOBE PARA 19%; CIRO MANTÉM 11%

BOLSONARO LIDERA COM 28%, MAS HADDAD SOBE PARA 19%; CIRO MANTÉM 11%

Foto : Agência Brasil

A nova pesquisa Ibope divulgada pela Rede Globo aponta que o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) segue na liderança com 28% das intenções de voto na corrida pelo Planalto. Atrás dele aparece Fernando Haddad (PT), que superou Ciro Gomes (PDT) e aparece no segundo lugar com 19%. O pedetista vem em seguida com 11%.  Em relação ao último censo, Bolsonaro manteve o crescimento dentro da margem de erro, que apontava o candidato do PSL com 26% na pesquisa anterior. Já Haddad saiu de 8% após a homologação de seu nome no lugar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como candidato à Presidência. Confira os resultados:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 28%
    Fernando Haddad (PT): 19%
    Ciro Gomes (PDT): 11%
    Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
    Marina Silva (Rede): 6%
    Alvaro Dias (Podemos): 2%
    João Amoêdo (Novo): 2%
    Henrique Meirelles (MDB): 2%
    Cabo Daciolo (Patriota): 1%
    Vera Lúcia (PSTU): 0%
    Guilherme Boulos (PSOL): 0%
    João Goulart Filho (PPL): 0%
    Eymael (DC): 0%
    Branco/nulos: 14%
    Não sabe/não respondeu: 7%

REJEIÇÃO DE BOLSONARO SEGUE ALTA

O índice de rejeição a Bolsonaro se manteve, em relação ao censo anterior, dentro da margem de erro. De acordo com o Ibope, 42% dos entrevistados rejeitam o candidato do PSL. Haddad apresenta 29% e Marina 26%, acompanhados de Alckmin 20% e Ciro 19%. Confira os resultados:

  • Bolsonaro: 42%
    Haddad: 29%
    Marina: 26%
    Alckmin: 20%
    Ciro: 19%
    Meirelles: 12%
    Cabo Daciolo: 11%
    Eymael: 11%
    Boulos: 10%
    Alvaro Dias: 10%
    Vera: 9%
    Amoêdo: 9%
    João Goulart Filho: 8%
    Poderia votar em todos: 2%
    Não sabe/não respondeu: 9%

SEGUNDO TURNO APRESENTA EMPATE ENTRE BOLSONARO E HADDAD

O Ibope apresentou as simulações de cenários com segundo turno e apontou um empate entre Bolsonaro e Haddad, ambos com 40% das intenções de voto. O candidato do PSL também empata em uma disputa com Alckmin (38%), vence Marina (41% a 36%) e é superado numericamente por Ciro (40% contra 39%), mas tecnicamente empatados. O Ibope entrevistou 2.506 eleitores em 177 cidades brasileiras nos dias 16, 17 e 18 de setembro. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-09768/2018. (Por Matheus Simoni/Metro 1)

COMPARTILHE

RUI COSTA LIDERA CORRIDA PELO GOVERNO COM 60% E ZÉ RONALDO APARECE EM SEGUNDO COM 7%

RUI COSTA LIDERA CORRIDA PELO GOVERNO

Rui Costa (PT) II Foto: Divulgação/Instagran

O governador e candidato à reeleição pelo PT, Rui Costa, lidera a corrida pelo governo do estado com 60% das intenções de voto, conforme pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (18). Caso o levantamento se confirme nas urnas, ele venceria o pleito ainda no primeiro turno. O segundo colocado no levantamento é o candidato do DEM, Zé Ronaldo, com 7%.

A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. O Ibope entrevistou 1.008 pessoas entre os dias 15 e 17 de setembro e protocolou o levantamento no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o registro 01723/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o registro 03445/2018.

COMPARTILHE

HADDAD ELOGIA LULA E DIZ QUE EX-PRESIDENTE TERÁ LUGAR DE DESTAQUE EM SEU GOVERNO

Foto: Divulgação/PT

O candidato petista à presidência da República, Fernando Haddad, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ocupará papel de destaque no seu governo. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (17), durante uma sabatina promovida pela Folha, UOL e SBT. Na oportunidade Haddad disse ainda que Lula é um grande conselheiro.

Sobre a possibilidade de, caso eleito, conceder indulto a Lula, Haddad comentou que o ex-presidente refuta tal ideia e tem esperança de ser absolvido pelos tribunais superiores. O ex-prefeito de São Paulo disse ainda que não pretende atacar os adversários do campo da esquerda, pois pretende de tê-los a seu lado em eventuais segundo turno e governo.

COMPARTILHE

‘EU FALO PALAVRÕES EM LEGÍTIMA DEFESA’, DIZ CIRO GOMES

 'EU FALO PALAVRÕES EM LEGÍTIMA DEFESA', DIZ CIRO GOMES

Foto: Reprodução / Época

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, disse que fala palavrões em legítima defesa e que não tem sangue de barata sobre ter xingado e empurrado de leve um homem que fez uma pergunta durante entrevista em um evento de campanha, no último sábado (15), em Roraima.Durante entrevista ao Jornal da Globo, na madrugada desta terça-feira (18), o candidato falou novamente que o homem que empurrou não é jornalista e que ficou sabendo que o senador Romero Jucá tinha pago um “sujeito” para provocá-lo. “Ele se aproximou e colocou um adesivo do Bolsonaro aqui no meu peito”, disse. Ao ser questionado sobre ter xingado um ouvinte de uma rádio de “burro” na campanha de 2002, Ciro falou que não podem chamá-lo de incompetente e ladrão e ficam lembrando dessa história de 16 anos atrás.

“Eu chamei alguém de burro e tem tem gente burra mesmo”, disse. Novamente, o presidenciável voltou a dizer que chefes militares não terão participação política em seu governo, caso seja eleito, e evocou a constituição para justificar isso. “Deus está me ajudando porque no dia seguinte que falei isso o presidente do Uruguai mandou prender o presidente do Exército por isso”, disse. O candidato também disse que inventam que ele é esquentado porque não podem me chamá-lo de ladrão e incompetente. “Eu não tenho descontrole nenhum, nunca respondi por nenhum escândalo em 38 anos de vida pública”, falou Ciro, em sua defesa. (por Martha Alves | Folhapress)

COMPARTILHE

ELEITORES DE BOLSONARO REALIZAM GRANDE MOVIMENTO NA CIDADE DE JEQUIÉ

ELEITORES DE BOLSONARO REALIZAM GRANDE MOVIMENTO NA CIDADE DE JEQUIÉ

Foto: Reprodução/blog Jequié Repórter

O primeiro ato público em Jequié de apoiadores de Jair Bolsonaro (PSL) foi realizado na tarde deste domingo (16) e encerrado por volta das 19h40. Uma carreata com a participação de um grande número de veículos e pessoas percorreu ruas do centro e bairros da cidade, em defesa do programa “Muda, Brasil”. Em um carro de som o animador da manifestação cobrava o fim da corrupção e o “Fora PT”, citando nominalmente o governador Rui Costa e políticos aliados. O verde-amarelo da Bandeira do Brasil prevaleceu nas camisetas dos manifestas e nas bandeirolas que enfeitaram carros, motocicletas e bicicletas.

Nesse final de semana foram realizadas manifestações públicas em favor de Bolsonaro em várias cidades do Norte e Nordeste do Brasil. Na Bahia contou com grande número de apoiadores os atos realizados em Salvador, Vitória da Conquista, Itabuna e Jequié, dentre outras localidades. Em Ipiaú, os apoiadores do candidato programam uma carreata para o dia 26 de setembro. Com informações do blog Jequié Repórter

COMPARTILHE

BOLSONARO TEM 33%; HADDAD PASSA CIRO E É O SEGUNDO COLOCADO COM 16%, MOSTRA PESQUISA FSB/BTG

BOLSONARO TEM 33%; HADDAD PASSA CIRO E É O SEGUNDO COLOCADO COM 16%, MOSTRA PESQUISA FSB/BTG

Foto: Reprodução/Google

O candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, teve crescimento nas intenções de votos depois do atentado sofrido em Juiz de Fora, conforme aponta a pesquisa do instituto FSB, contratada pelo banco BTG Pactual. No estudo divulgado dia 10 de setembro, o candidato tinha 30%. Nesta segunda-feira (17), a pesquisa divulgada pelo FSB mostra que o presidenciável foi a 33%. Segundo publicação do site O Antagonista, o levantamento também mostra crescimento do candidato Fernando Haddad (PT), que foi oficializado na disputa no dia 11.

O ex-prefeito de São Paulo tinha 8% e disputava o terceiro lugar com Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckmin (PSDB). Agora, Haddad tem 16% e ocupa o segundo lugar. O crescimento do petista derrubou o candidato Ciro Gomes (PDT) do posto de segundo colocado. O pedetista tinha 12% antes, nesta recente pesquisa ele aparece com 14%.

COMPARTILHE

DATAFOLHA: CIRO E HADDAD EMPATAM EM 2° LUGAR COM 13%; BOLSONARO LIDERA COM 26%

Bolsonaro lidera com 26% II Foto: Reprodução

Apresentado oficialmente como o candidato substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições deste ano, Fernando Haddad (PT) alcançou o segundo lugar em uma nova pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (14). O ex-prefeito de São Paulo foi de 9% para 13% no novo estudo e empatou com o segundo colocado, Ciro Gomes (PDT). O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, ainda lidera as intenções de voto com 26%. Empatado numericamente com Ciro e Haddad, o tucano Geraldo Alckmin (PSDB) oscilou de 10% para 9%.

Em curva francamente descendente, Marina Silva (Rede) caiu de 11% para 8% e hoje tem metade das intenções de voto que tinha quando sua candidatura foi registrada em agosto. O levantamento do Datafolha foi feito entre quinta-feira (13) e sexta (14), ouvindo 2.820 eleitores em 187 cidades, com uma margem de erro de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha e pela Rede Globo e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) BR 05596/2018.

OS RESULTADOS DA PESQUISA FORAM OS SEGUINTES:

Jair Bolsonaro (PSL): 26%
Ciro Gomes (PDT): 13%
Fernando Haddad (PT): 13%
Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
Marina Silva (Rede): 8%
Alvaro Dias (Podemos): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 3%
João Amoêdo (Novo): 3%
Cabo Daciolo (Patriota): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 1%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 13%
Não sabe/não respondeu: 6%

COMPARTILHE

Vice de Bolsonaro defende nova Constituição sem Constituinte

Vice de Bolsonaro defende nova Constituição sem Constituinte

Foto: Divulgação/Pedro Ribas ANPr

Candidato a vice de Jair Bolsonaro (PSL), o general Hamilton Mourão (PRTB) defendeu nesta quinta-feira (13) que o país faça uma nova Constituição, mais enxuta e focada em “princípios e valores imutáveis”, mas não necessariamente por meio de uma Assembleia Constituinte.

Para ele, o processo ideal envolveria uma comissão de notáveis, que depois submeteria o texto a um plebiscito, para aprovação popular. “Essa é a minha visão, a minha opinião”, disse, destacando que essa não é a proposta da candidatura, nem de Bolsonaro. “Uma Constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo.”

Mourão, que deu uma palestra a empresários em Curitiba, defendeu que a proposta não é antidemocrática, e disse que a atual Constituição deu início à crise pela qual passa o Brasil. “Tudo virou matéria constitucional. A partir dela, surgiram inúmeras despesas. A conta está chegando, está caindo no nosso colo. Chegou o momento em que temos que tomar uma decisão a respeito”, afirmou.

Mourão, porém, reconheceu que a edição de uma nova Constituição é algo “muito difícil de se conseguir” nesse momento no Brasil. O general ainda rechaçou a possibilidade de intervenção militar no Brasil, e disse que a democracia precisa ser “afirmada como um valor fundamental do nosso país”.”Por pior que seja esse sistema, ele ainda é o melhor de todos”, declarou.

BOLSONARO

Mourão afirmou ainda que Bolsonaro é “insubstituível” e que não pretende assumir a cabeça de chapa da candidatura.”Não vou substituir. Temos plena certeza de que ele estará em condições de liderar esse processo”, declarou.”Ele é o homem das massas, o grande agitador. É ele que as pessoas vão eleger. Ninguém vai me eleger. Eu sou um apêndice.”

Mourão admitiu que a ausência de Bolsonaro nas ruas nesse momento da eleição prejudica a candidatura, mas afirmou que o político estará bem dentro de três semanas e que ele é “um líder para o país”.”Ele é destemido e conhece o que tem que ser feito”, disse.

VENEZUELANOS

O general defendeu que o Brasil acolha os venezuelanos que atravessam a fronteira, fugidos da crise política e econômica do regime do ditador Nicolás Maduro. Ele chamou o movimento migratório de uma “diáspora, um êxodo dos nossos irmãos”.”Nós temos que acolhê-los; essa é a realidade”, disse.

O general fez críticas ao regime de Chávez, que disse ter se aproveitado de uma infiltração nas Forças Armadas para tomar o poder, e afirmou que “o Brasil jamais será uma Venezuela”. “Por uma razão muito simples: as nossas Forças Armadas não serão cooptadas”, afirmou, para os aplausos da plateia de aproximadamente 500 pessoas que o ouvia em Curitiba, no Instituto de Engenharia do Paraná. Com informações da Folhapress

COMPARTILHE

Justiça nega pedido de Lula para votar na prisão

Lula é impedido de votar na cadeia

Foto: Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná negou o pedido da defesa do ex-presidente Lula para votar nas eleições deste ano, na superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, onde está preso desde abril. As informações são da Folha de S. Paulo.

No despacho, o presidente do TRE-PR, Luiz Taro Oyama, justificou que seriam necessários, no mínimo, 20 eleitores para instalar uma seção eleitoral especial na sede da PF. A regra é estabelecida no Código Eleitoral, como forma de não comprometer o sigilo do voto.

Em uma consulta à custódia da PF, em maio, porém, apenas o petista havia manifestado a intenção de votar, entre os 20 presos provisórios recolhidos no local. Segundo o TRE, isso impede a instalação de uma urna no local.

Outra opção para que o ex-presidente fosse autorizado a votar seria que ele transferisse temporariamente o título eleitoral, para o Paraná, ou optasse pelo voto em trânsito. No entanto, o prazo para isso se encerrou no dia 23 de agosto. (Informação: BocãoNews)

COMPARTILHE

Lindbergh Farias diz que Lula vai escolher ministérios de Haddad

 Lindbergh Farias e ex-presidete lula

© Sérgio Lima – Lindbergh Farias e Lula

O líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) escolherá os ministros caso o candidato a presidente Fernando Haddad (PT) seja eleito. O senador comparou o caso de Lula e Haddad com o de Juan Perón, que foi impedido de se candidatar à Presidência da Argentina em 1973 por conta do regime militar vigente.

“Perón quando foi impedido de ser candidato a presidente da Argentina, lançou seu porta voz Hector Cámpora. Quando perguntado sobre o ministério, Cámpora falava que ia conversar com o Perón, eu não tenho dúvidas que o Haddad vai montar o ministérios dele conversando com o Lula.” A declaração foi dada em frente a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde Lula está preso.

O ex-prefeito de São Paulo foi oficializado, nesta 3ª feira 11, em Curitiba, candidato a presidente da República. A deputada estadual Manuela D’Ávila (PC do B-RS) foi definida como candidata a vice na coligação “O Povo Feliz de Novo” (PT, PC do B e Pros).

Haddad substituiu Lula, que teve a candidatura barrada por 6 votos a 1 no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com base na Lei da Ficha Limpa. Ele foi condenado em 2ª Instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro e está preso em Curitiba. (Informações: Poder360)

COMPARTILHE

CANDIDATO AO SENADO, CORONEL PASSA BEM APÓS CIRURGIA E NÃO IRÁ SUSPENDER CAMPANHA

CANDIDATO AO SENADO, CORONEL PASSA BEM APÓS CIRURGIA

Foto: Reprodução/Bahia Noticias

O candidato ao Senado na coligação do governador Rui Costa (PT) e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel, foi operado na tarde desta terça-feira (12) no Hospital Aliança e passa bem. Ao lado do candidato, o senador Otto Alencar acompanhou o processo e garantiu que a cirurgia de colecistite – inflamação na vesícula – foi simples, e que o processo de recuperação de Coronel deverá ser tranquilo. 

“Com 4 ou 5 dias ele vai retomar as atividades de campanha. Ele vai ficar em repouso e deve ter alta amanhã à tarde. Provavelmente na segunda-feira, ele deve retomar suas atividades”, comentou Alencar. Com informações do BN

COMPARTILHE

TSE FORMALIZA REGISTRO DE HADDAD NO LUGAR DE LULA E ABRE PRAZO PARA IMPUGNAÇÕES

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, publicou no início da tarde desta quarta-feira o edital em que formaliza a substituição do registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como cabeça de chapa na coligação liderada pelo PT. No despacho, Rosa também abriu prazo para que se questione o registro de candidatura de Haddad, que na véspera se tornou o candidato da chapa após Lula ter seu nome barrado pelo TSE com base na Lei da Ficha Limpa e sido derrotado em vários recursos em que tentava concorrer novamente ao Palácio do Planalto.

“Nos termos do art. 3º da Lei Complementar n.º 64/90, c/c art.38 da Resolução TSE nº 23.548/2017, caberá a qualquer candidato(a), partido político, coligação partidária ou ao Ministério Público, no prazo de 5 (cinco) dias, contados da publicação deste edital, impugnar, em petição fundamentada, os pedidos de registro de candidaturas”, disse a presidente do TSE. “No mesmo prazo e forma, qualquer cidadão no gozo de seus direitos políticos poderá dar notícia de inelegibilidade, nos termos do art. 42 da referida Resolução”, completou Rosa. Haddad tem menos de um mês para tentar herdar os votos de Lula, que antes de ter a candidatura barrada liderava todas as pesquisas de intenção de voto ao Planalto mesmo estando preso desde abril. (Por: Ricardo Brito / Reuters)

COMPARTILHE

JUSTIÇA NEGA PEDIDO PARA ANÁLISE DE INSANIDADE MENTAL DO AGRESSOR DE BOLSONARO

A 3ª Vara da Justiça Federal em Juiz de Fora negou o teste de insanidade mental do agressor confesso de Jair Bolsonaro (PSL), Adelio Bispo de Oliveira, no início da tarde desta quarta-feira, 12. O juiz Bruno Savino escreveu que, “até o presente momento”, não há elementos de informação que sustentem a existência de dúvida relevante e plausível sobre a higidez mental do investigado”.

O pedido havia sido protocolado pela defesa de Adelio. O juiz acrescentou que o indeferimento não impede a renovação do pedido, “desde que acompanhada de novos elementos de informação que indiquem o efetivo comprometimento da capacidade do investigado em entender o ilícito ou determinar-se conforme este entendimento”.

O juiz também facultou à defesa de Adelio o acesso de médico de sua confiança ao custodiado para que produza laudo técnico a fim de subsidiar eventual renovação do pedido de instauração de incidente de insanidade mental.

“Assim, caso requerido pela Defesa, oficie-se ao Exmo. Juiz Federal Diretor do Presídio de Campo Grande – MS, a fim de comunicar-lhe desta decisão. Caso a defesa apresente laudo médico ou documentos que digam respeito à condição de saúde de Adelio Bispo de Oliveira, de-se vista ao MPF. Nesta hipótese, fica decretado o sigilo destes autos a fim de resguardar a intimidade do investigado. Arquivem-se os autos, sem baixa na distribuição”, diz a decisão. Procurada, a defesa de Adelio não se pronunciou até o momento. (Informações: Estadão)

COMPARTILHE

GOVERNADOR DO MATO GROSSO DO SUL, REINALDO AZAMBUJA, É ALVO DE OPERAÇÃO DA PF

Governador do Mato Grosso do Sul, Reinado Azambuja (PSDB)

Governador do Mato Grosso do Sul, Reinado Azambuja (PSDB) – Reprodução/Facebook

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (12) uma operação em Campo Grande (MS) e o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), candidato à reeleição, é alvo de busca e apreensão. De acordo com a Globo News, PF esteve na casa do tucano e no gabinete dele, na sede do governo.  Há mandado de prisão nesta operação.

COMPARTILHE

HADDAD É CONFIRMADO COMO CANDIDATO DO PT A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

HADDAD É CONFIRMADO COMO CANDIDATO DO PT A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Foto: Reprodução/Google

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva escreveu uma carta para anunciar, nesta terça-feira (11), em Curitiba, que o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), será seu candidato à Presidência da República. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, na carta, que será lida nesta tarde, Lula pedirá votos para Haddad e dirá que ele, atual vice na chapa do PT, está pronto para retomar seu projeto para o país.

Barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-presidente vai renunciar à candidatura no prazo limite estipulado pela Justiça eleitoral. No texto, o petista repetirá o discurso que sofre injustiças e foi impedido de disputar a eleição de outubro.  A mensagem deverá ser lida por um dirigente do PT antes do pronunciamento oficial de Haddad, marcado para as 15h, em frente à sede da Polícia Federal em Curitiba. Além da carta para apresentar Haddad, o petista escreveu uma mensagem à cúpula do PT, na qual pede a chancela da sigla para o nome de Haddad.

COMPARTILHE

DATAFOLHA TRAZ BOLSONARO COM 24%; CIRO, 13%; MARINA, 11%; ALCKMIN, 10%; HADDAD, 9%

A nova pesquisa Datafolha mostra Jair Bolsonaro (PSL) oscilando dentro da margem de erro e crescimento de 5 pontos de Fernando Haddad (PT) e três de Ciro Gomes (PDT) em relação ao último levantamento, de 21 de agosto. Bolsonaro saiu de 22% para 24%, enquanto Ciro Gomes vai de 10% para 13%, enquanto Marina Silva (Rede) caiu de 16% para 11%. Geraldo Alckmin (PSDB) oscilou de 9% para 10%. Fernando Haddad (PT) foi quem mais cresceu percentualmente, saindo de 4% para 9%. Ele está, tecnicamente, empatado com Ciro, Marina e Alckmin. Álvaro Dias tinha 4% na pesquisa anterior e oscilou para 3% nesta pesquisa, mesmo percentual de João Amoedo (Novo). Meirelles (MDB) também tem 3%. Meirelles e Amoêdo tinham 2%, cada um, no levantamento em 21 de agosto. Boulos (PSOL), Vera Lúcia (PSTU) e Daciolo (Patriota) têm 1% cada um. João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram. Brancos e nulos chegam a 15% e indecisos são 7% do universo pesquisado. Foram ouvidos 2.804 eleitores em 197 municípios nesta segunda (10). A margem de erro é de 2 pontos percentuais. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR 02376/2018, encomendada pela TV Globo e a Folha de São Paulo.

BOLSONARO LIDERA EM REJEIÇÃO

Líder em intenções de voto na corrida presidencial em cenário sem o ex-presidente Lula, que deverá ser substituído por Fernando Haddad (PT), Bolsonaro aparece em primeiro em rejeição: 43% dos eleitores dizem que não votariam nele. A rejeição é ainda maior entre as mulheres. Segundo o Datafolha, 49% delas não votariam no candidato do PSL. Marina é rejeitada por 29% dos eleitores, conforme a pesquisa. A rejeição a Ciro caiu de 23% para 20%. A de Alckmin, de 26% para 24%. E a rejeição a Haddad saiu de 21% para 22%.

COMPARTILHE

VICE DE ZÉ RONALDO TEM CANDIDATURA AMEAÇADA PELO TRE

VICE DE ZÉ RONALDO TEM CANDIDATURA AMEAÇADA PELO TRE

Foto : Tácio Moreira/Metropress

A candidata a vice-governadora na chapa de Zé Ronaldo (DEM), Mônica Bahia (PSDB), pode ter a candidatura impugnada pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA). Conforme apurou o Metro1, a médica, que é Integrante do MBL (Movimento Brasil Livre), foi apontada como inelegível pelo fato de trabalhar em hospital público. Ela deveria ter se afastado das funções em abril antes de registrar a candidatura.  Advogados da coligação confirmaram que houve o pedido de inelegibilidade, que foi apresentado por um cidadão, que apontou que a função teria sido exercida por Mônica Bahia fora do período de desincompatibilização eleitoral.

No entanto, ainda há prazo para defesa, que deve ser apresentada nos próximos dias.  “Os advogados vão providenciar a defesa, a fim de que seja mantido o deferimento do registro de candidatura, nos moldes do que já foi pela Justiça Eleitoral”, afirmou a advogada Lilian Reis, defensora da chapa encabeçada pelo candidato do DEM, em contato com o Metro1.

COMPARTILHE

Ministro do STF nega mais um recurso da defesa de Lula

ex-presidente Lula

© REUTERS/Ueslei Marcelino

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello decidiu há pouco rejeitar pedido feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender a decisão da Justiça Eleitoral que barrou, na semana passada, seu registro de candidatura à presidência da República nas eleições de outubro.

Na decisão, o ministro negou o recurso por motivos processuais. “Não conheço do pleito que objetiva, na espécie, a outorga de eficácia suspensiva ao recurso extraordinário interposto pelo ora requerente, eis que totalmente prematura a formulação”, decidiu.

A defesa alegou que há urgência no deferimento da liminar porque a campanha eleitoral está em curso e há possibilidade de a decisão do TSE ser derrubada.

Lula está preso desde 7 de abril na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde cumpre pena de 12 anos e um mês imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) no caso do triplex no Guarujá, em São Paulo. Por: André Richter – Agência Brasil

COMPARTILHE

JAIR BOLSONARO LEVA FACADA DURANTE ATO DE CAMPANHA EM JUIZ DE FORA

Bolsonaro é retirado às pressas por seguranças após ataque em Juiz de Fora (Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo)

Bolsonaro é retirado às pressas por seguranças II Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

O candidato do PSL à presidência, Jair Bolsonaro, levou uma facada na região da barriga durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), por volta das 15h40 desta quinta-feira (6). Um suspeito foi preso. Bolsonaro foi levado à Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora. O hospital não informou o estado de saúde do candidato. Inicialmente, um dos filhos de Bolsonaro, o deputado estadual Flavio Bolsonaro, afirmou que o ferimento havia sido superficial. O candidato foi levado ao hospital e exames indicaram a suspeita de uma lesão no fígado. Até a última atualização desta reportagem, Bolsonaro estava sendo operado.

Em nota, a Polícia Federal afirmou: “[Bolsonaro] contava com a escolta de policiais federais quando foi atingido por uma faca durante um ato público na cidade de Juiz de Fora (MG). O agressor foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia da PF naquele município. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato”. O suspeito de ter dado a facada foi identificado pela PM como Adélio Bispo de Oliveira. Segundo informações da polícia, ele foi espancado por pessoas que estavam no local.

Adelio Bispo de Oliveira, suspeito de ter dado facada em Bolsonaro (Foto: Reprodução/GloboNews)

Adelio  é suspeito de ter dado facada em Bolsonaro II Foto: Reprodução/GloboNews

No momento em que foi esfaqueado, Bolsonaro estava sendo carregado nos ombros por um apoiador de sua campanha, fazendo corpo a corpo com eleitores, na região do Parque Halfeld. Enquanto ele acenava para os simpatizantes de sua candidatura, o homem se aproximou e deu uma facada no presidenciável. Com informações do G1

COMPARTILHE

BOLSONARO LIDERA, CIRO CRESCE E EMPATA COM MARINA NO SEGUNDO LUGAR EM PESQUISA IBOPE

Foto: Reprodução/Isto É Dinheiro

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, lidera a corrida pelo Palácio do Planalto com 22% das intenções de voto, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (5). O levantamento não considera o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a candidatura negada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na segunda posição, Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) aparecem empatados com 12%. Na comparação com a última pesquisa Ibope, Ciro subiu três pontos, enquanto Marina permaneceu com a mesma porcentagem. Geraldo Alckmin (PSDB) passou de 7% para 9% e ocupa a terceira posição no levantamento.

Este levantamento foi o primeiro do Ibope após a decisão do TSE de barrar a candidatura de Lula. Fernando Haddad (PT), provável substituto do ex-presidente na disputa, passou de 4% para 6%. Em seguida, aparecem Alvaro Dias (Podemos) e João Amoêdo (Novo) com 3%, e Henrique Meirelles (MDB) com 2%. A porcentagem do eleitorado disposta a votar em branco ou nulo passou de 29% para 21%. Entre os indecisos, o índice passou de 9% para 7%. A pesquisa foi feita com 2.002 eleitores, em 142 municípios, entre os dias 1º e 3 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

COMPARTILHE

MARIA QUITÉRIA DESISTE DE CANDIDATURA, APÓS QUESTIONAMENTO SOBRE SAÍDA DA FLEM

Foto: Reprodução/Pauta Livre

Ex-presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e da Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), Maria Quitéria (Avante), desistiu de disputar as eleições deste ano. O pedido foi apresentado por ela ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA).  Quitéria era candidata a deputada estadual e aposta do partido para as eleições.

A desistência pode ter sido uma forma de evitar que o próprio Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) indeferisse seu nome por ter presidido órgão que depende do estado dentro do prazo desincompatibilização pedido. Conforme adiantado pelo Bahia Notícias, a ex-presidente deixou o cargo na Flem fora do prazo pedido pela Justiça Eleitoral para concorrer a qualquer cargo eletivo.

COMPARTILHE

COLIGAÇÃO DE ALCKMIN ENTRA COM AÇÃO NO TSE CONTRA LULA E PT DE SP

Geraldo Alckmin candidato

Foto: Reprodução/EPA

A coligação de Geraldo Alckmin, candidato tucano à Presidência da República, entrou na tarde deste sábado, 1º, com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a coligação petista e o diretório petista de São Paulo.

O PSDB argumenta que o PT está fazendo uso da propaganda dos candidatos a deputado estadual para divulgar a candidatura de Lula. A prática, segundo eles, se enquadra no que é chamado de “invasão de horário destinado a outro cargo”. A ação foi distribuída ao ministro Luis Felipe Salomão. Por: Paula Reverbel/Estadão

COMPARTILHE