Política







PGR estuda enquadrar Geddel e Lúcio pelo crime de obstrução de Justiça

Foto: Reprodução / Montagem / Revista Veja

Foto: Reprodução / Montagem / Revista Veja

Os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima podem ser enquadrados em outro crime. De acordo com a Revista Veja, a Procuradoria-Geral da República (PGR) estuda acusar a dupla de obstrução de Justiça. Para o órgão, os irmãos têm operado para atrasar o processo que envolvem o bunker e os R$ 51 milhões encontrados em apartamento atrelado a Geddel. A ação está em curso no Supremo Tribunal Federal (STF).

COMPARTILHE

MORO PEDE EXONERAÇÃO DO CARGO DE JUIZ

No documento, Moro alegou que é notório o convite e aceite para a assumir a pasta em 2019

Moro alegou que é notório o convite e aceite para a assumir a pasta em 2019.

O juiz federal Sérgio Moro pediu hoje (16) exoneração do cargo que ocupa na Justiça Federal.  No documento, o futuro ministro da Justiça alegou que é notório o convite e aceite para a assumir a pasta em 2019. Ele escreve também que “houve quem reclamasse que eu, mesmo em férias, afastado da jurisdição e sem assumir cargo executivo, não poderia sequer participar do planejamento de ações do futuro governo”.

E completa: “Assim, venho, mais uma vez registrando meu pesar por deixar a magistratura, requerer a minha exoneração do honroso cargo de juiz federal da Justiça Federal da 4ª Região, com efeitos a partir de 19/11/2018, para que eu possa então assumir de imediato um cargo executivo na equipe de transição da Presidência da República e sucessivamente ao cargo de Ministro da Justiça e da Segurança Pública”.  O agora ex-magistrado destaca o “orgulho” de ter exercido a profissão por 22 anos.

COMPARTILHE

RUI COSTA VOLTA DO EXTERIOR E CONVOCA REUNIÃO DO CONSELHO POLÍTICO

Foto: Reprodução

Depois de passar 15 dias no exterior, o governador da Bahia, Rui Costa, vai se reunir nesta segunda-feira (19), às 9h, com o conselho político para descascar o primeiro abacaxi do seu segundo mandato, que começa em 1º de janeiro de 2019. O comando da Assembleia Legislativa da Bahia é o pomo da discórdia entre as principais siglas que compõem a base de Rui Costa. PSD, PP, PT e PSB querem assumir o posto máximo do Legislativo baiano, mas apenas o PP está avançado nas negociações com os demais partidos. Nelson Leal, o nome da sigla, já tem 14 votos declarados dos 63 possíveis.

O PCdoB foi o primeiro partido a apoiá-lo houve a grita do presidente do PSD, senador Otto Alencar, e do presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação. Ambos acharam o PP antiético ao buscar apoio sem antes conversar com o governador Rui Costa e as principais lideranças que compõem a base governista No entanto, o vice-governador João Leão (PP) já havia, segundo ele, se articulado com o chefe do Executivo. Cabe agora, diante de trocas de farpas entre as principais lideranças da base,  Rui Costa tentar apagar as primeiras labaredas do segundo mandato que se avizinha.

COMPARTILHE

EX-PRESIDENTE LULA DEPÕE HOJE SOBRE SÍTIO DE ATIBAIA

O interrogatório é o primeiro de Lula como preso.

O interrogatório é o primeiro de Lula como preso.

Pela primeira vez desde que foi detido, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixa a sede da Polícia Federal em Curitiba, hoje (14), para prestar depoimento sobre o caso do sítio de Atibaia (SP). Nessa ação, que faz parte da Operação Lava Jato, o petista é réu por dez atos de corrupção e 44 de lavagem de dinheiro. O interrogatório, que está marcado para começar às 14h (horário de Brasília), é o primeiro de Lula como preso.

O ex-presidente já havia sido interrogado pela Lava Jato duas vezes, em 10 de maio e em 13 de setembro de 2017. Também será o primeiro depoimento prestado à juíza Gabriela Hardt, que substituiu Sérgio Moro após o magistrado se afastar dos processos para ser o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro (PSL).

COMPARTILHE

NA PRIMEIRA REUNIÃO COM BOLSONARO, LEÃO VAI TENTAR ‘VENDER’ PONTE A PRESIDENTE

Além de Leão, 17 governadores eleitos e reeleitos vão participar do encontro I Foto : Divulgação

Além de Leão, 17 governadores eleitos e reeleitos vão participar do encontro.

Depois de tentar “vender” o projeto da Ponte Salvador-Itaparica para os ex-presidente Lula, Dilma e Temer, o vice-governador da Bahia, João Leão (PP), vai apresentar hoje (14) a proposta para o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).  O progressista quer que o governo federal contribua com a construção da obra. “O projeto está pronto, mas não é justo que o governo  federal não bote um centavo”, afirmou Leão.

Segundo o vice-governador, durante os 35 anos de concessão da ponte para uma empresa privada, a União vai arrecadar R$ 27 bilhões de tributos, já o governo estadual R$ 20,5 bilhões. Além de Leão, 17 governadores eleitos e reeleitos vão participar do encontro que acontece no Centro Internacional de Convenções de Brasília. Leão vai representar o governador Rui Costa (PT), que está em missão fora do país.

COMPARTILHE

PREFEITO É ASSASSINADO NO INTERIOR DO MARANHÃO

Prefeito é assassinado no interior do Maranhão

Prefeito é assassinado no interior do Maranhão.

O prefeito de Davinópolis (oeste do Maranhão), Ivanildo Paiva (PRB), foi assassinado na noite de ontem (11). De acordo com postagem no perfil do prefeito no Facebook, Paiva foi vítima de sequestro quando estava em sua chácara no povoado Jussara, no distrito de Davinópolis. Segundo a nota na rede social, o corpo do prefeito foi localizado por volta das 9h, no povoado Mata Grande.

A mensagem detalha que o prefeito foi levado na própria caminhonete, mais tarde foi localizada com manchas de sangue, nas proximidades do 50º Batalhão de Infantaria de Selva (50º BIS) em Imperatriz. A casa na chácara teria sido “revirada” e foram vistas manchas de sangue humano. O inquérito sobre o assassinato está a cargo da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoas. A polícia ainda não se manifestou sobre o caso.

COMPARTILHE

PF DIZ EM RELATÓRIO QUE GEDDEL E LÚCIO DESVIARAM SALÁRIO DE ASSESSORES

PF DIZ EM RELATÓRIO QUE GEDDEL E LÚCIO DESVIARAM SALÁRIO DE ASSESSORES

Os dois se apropriaram dos salários de supostos assessores e secretários.

A Polícia Federal concluiu que o ex-ministro Geddel Vieira Lima e deputado Lúcio Vieira Lima (MDB) cometeram o crime de peculato ao contratar empregados pessoais – entre eles motoristas e domésticas – como assessores e secretários parlamentares. A acusação foi apresentada em relatório final sobre as investigações que apuram crimes cometidos pelos irmãos.  Segundo reportagem publicada na Agência Brasil, o documento foi anexado ao inquérito sobre o caso que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), sob a relatoria do ministro Alexandre de Moraes. A investigação foi aberta a pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em um desdobramento da ação penal sobre os R$ 51 milhões em espécie encontrados em um apartamento de Salvador ligado à família Vieira Lima. Em setembro, Raquel Dodge já havia expressado ao Supremo ter encontrado indícios, na investigação sobre o apartamento, de que os irmãos Vieira Lima lotavam em seus gabinetes funcionários fantasmas e que os dois se apropriaram dos salários de supostos assessores e secretários, na verdade empregados pessoais, o que configura o crime de peculato.

O delegado Bruno Benassuly Maués Pereira, que recomendou a apresentação de denúncia, disse que “concorda integralmente com o convencimento já expressado” pela procuradora-geral da República”. No relatório que chegou nesta quinta-feira (8) ao STF, ele escreveu que “nas mais de 30 inquirições realizadas, confirmou-se que Lúcio Vieira Lima e família se utilizavam de indicações de secretários/assessores parlamentares para contratar pessoas para exercer funções de cunho pessoal, sem qualquer ligação com a atividade parlamentar”. Entre os exemplos, o delegado citou empregados domésticos e motoristas que dirigiam para esposas e filhos dos dois parlamentares. “Também se confirmou que muitos nomeados sequer têm contato com os deputados, sendo incapazes de demonstrar, concretamente, qualquer trabalho realizado em prol da atividade parlamentar ou documento que possa sugerir um ato administrativo”, acrescentou o delegado. Também constam como investigados no processo outro irmão, Afrísio Vieira Lima Filho, e a matriarca da família, Marluce Vieira Lima. No andamento mais recente, Alexandre de Moraes deu vista do processo à PGR para que volte a se manifestar. A Agência Brasil tentou contato telefônico e enviou mensagens à defesa da família Vieira Lima, mas não obteve retorno. Conteúdo reproduzido do Bahia Notícias

COMPARTILHE

PF PRENDE VICE-GOVERNADOR DE MG, JOESLEY BATISTA E RICARDO SAUD

Joesley Batista

Joesley Batista I Foto: Reprodução

A Polícia Federal prendeu, em uma operação que investiga suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT), Joesley Batista, Ricardo Saud, o vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), o deputado estadual João Magalhães (MG) e o deputado federal eleito Neri Geller (PP-MT). Geller foi ministro da Agricultura de março a abril de 2014, durante o mandato da presidente Dilma.

No total são 63 mandados de busca e apreensão e 19 de prisão temporária, expedidos no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, cumpridos no Distrito Federal e em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso. A operação, um desdobramento da Lava Jato, foi batizada de Capitu e é baseada na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB.

COMPARTILHE

GENERAL HELENO DEFENDE PRESENÇA DE MILITARES NO GOVERNO BOLSONARO

Foto : Antônio Cruz/Agência Brasil

Foto : Antônio Cruz/Agência Brasil

O general Augusto Heleno, cotado para o Ministério da Defesa do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), afirmou ontem (5) que o fato de muitos militares terem sido indicados para postos do Executivo é uma questão de coerência. Para Heleno, ninguém está pensando em intervenção militar, e sim em aproveitar gente “que o País não estava acostumado a aproveitar”, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo. O futuro ministro da Defesa ainda classificou a escolha do juiz Sérgio Moro para o “superministério” da Justiça como “um gol de bicicleta do meio do campo que o presidente fez”.

COMPARTILHE

MPF PEDE AFASTAMENTO E BLOQUEIO DE R$ 12 MILHÕES DO PREFEITO DE BOM JESUS DA LAPA

O presidente da UPB teria direcionado a licitação para enriquecer ilicitamente.

O presidente da UPB teria direcionado a licitação para enriquecer ilicitamente.

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça Federal o afastamento imediato e o bloqueio de bens do prefeito de Bom Jesus da Lapa e presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro (PSD), e do prefeito de Serra do Ramalho, Ítalo Rodrigo Anunciação (PSD). O MPF solicitou o bloqueio de R$ 12 milhões em bens dos prefeitos, outras três pessoas e uma empresa envolvida no esquema. O pedido está em sigilo, mas o Bahia Notícias teve acesso ao documento. Os prefeitos do PSD são investigados pelo envolvimento em um esquema de enriquecimento ilícito na fraude de licitações e superfaturamento na contratação do transporte escolar, reforma e construção de escolas, fornecimento de materiais escolares e de combustíveis no município de Bom Jesus da Lapa. O afastamento imediato do cargo foi pedido, segundo o MPF, em razão da ação dos gestores para tentar atrapalhar, com intimidação e chantagem, as investigações que apuram desvio de recursos públicos. No esquema, que teria iniciado em 2013, Eures e Ítalo contrataram irregularmente, de acordo com o MPF, a empresa Prestação de Serviços, Transporte e Locação Ltda (PSTL), com sede em Serra do Ramalho.

A empresa é a responsável pelo transporte escolar do município de Bom Jesus da Lapa.  Ao longo das investigações, foram colhidas, segundo o órgão, “robustas evidências” da existência de um esquema organizado na contratação de veículos e motoristas inadequados para o serviço escolar. Entre as irregularidades, são apontadas contratações de empresas de fachada e pagamentos por serviços não realizados, especialmente praticadas pelo prefeito Eures Ribeiro. O presidente da UPB teria direcionado a licitação para enriquecer ilicitamente. Gelson Dourado Filho, atual Controlador Interno do Município de Serra do Ramalho e representante da empresa contratada, também é investigado.  Além de Eures e Ítalo, são investigados e foram alvos dos pedidos de bloqueio de bens o ex-secretário de Transportes e atual secretário de Infraestrutura e Serviços do município, o vereador licenciado Fábio Nunes Dias, e Marcondes Barbosa Ferreira, pregoeiro e presidente da Comissão Permanente de Licitação.

Estão envolvidos ainda, no esquema, o “assessor dos dois prefeitos”, Mário Abreu Filardi, e o secretário de Administração de Bom Jesus da Lapa, Eudes Matos Dias. Eles são apontados, respectivamente, como operadores financeiro e administrativo da operação fraudulenta.  Eures já é réu em outra ação de improbidade, que investiga a omissão do gestor na declaração de dados quanto à gestão do lixo na cidade. O MPF pediu afastamento dos prefeitos pelo prazo de 180 dias, que pode ser prorrogado. Caso a solicitação seja atendida pela Justiça Federal, eles ficam proibidos de frequentar ou acessar as dependências das prefeituras municipais de Bom Jesus da Lapa e de Serra do Ramalho, como também as respectivas secretarias, sob pena de multa pessoal de R$ 100 mil por cada ato de descumprimento. Conteúdo reproduzido do Bahia Notícias

COMPARTILHE

MORO ACEITA CONVITE DE BOLSONARO PARA SER MINISTRO DA JUSTIÇA, DIZ JORNAL

Foto: EFE/Antonio Lacerda

Foto: EFE/Antonio Lacerda

O juiz federal Sérgio Moro aceitou o convite feito pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o comando do superministério da Justiça. Segundo o Estadão, Moro divulgará mais tarde uma nota com os detalhes da proposta feita pelo pesselista. Bolsonaro e o magistrado se reuniram nesta quinta-feira (1º), na casa do presidente eleito, no Rio de Janeiro.  No encontro, que durou cerca de 1h30, o presidente eleito convidou Moro para assumir um superministério da Justiça, ampliado e com órgãos de combate à corrupção, que estão atualmente em outras pastas, como a Polícia Federal e o Coaf, que estão envolvidas nessa operação.

Durante o voo para capital carioca, Moro falou com a Rede Globo, que o acompanhou na viagem. Segundo o G1, o magistrado disse que a motivação de seu encontro com Bolsonaro se dá em razão de o País precisar de uma agenda anticorrupção e anticrime organizado. “Se houver a possibilidade de uma implementação dessa agenda, convergência de ideias, como isso ser feito, então há uma possibilidade. Mas como disse, é tudo muito prematuro”, disse Moro.

COMPARTILHE

PREFEITO DE IRARÁ ANUNCIA DEMISSÃO DE MÍNIMO DE 200 SERVIDORES: ‘NÃO ESTÁ DANDO PARA PAGAR’

A medida foi divulgada durante uma entrevista à Irará FM.

A medida foi divulgada durante uma entrevista à Irará FM.

O prefeito de Irará, no Portal do Sertão, Juscelino Souza, anunciou que demitirá no mínimo 200 servidores. A medida foi divulgada durante uma entrevista à Irará FM. Segundo Souza, o fato decorre da situação financeira da prefeitura que tem sido agravada com a diminuição de recursos federais e estaduais. “Não há uma forma de fazer se não cortando despesa, cortando gastos, e isso para se fazer, alguém vai ter de pagar o preço.

Infelizmente, eu gostaria de empregar muito mais gente”, disse durante entrevista ao Programa Mosaico Informativo na última segunda-feira (30). Conforme o gestor, fornecedores responsáveis por serviços como transporte e merenda escolar estão há dois meses sem receber. “Infelizmente eu não vou manter minha gestão da forma como está sendo mantida até o momento, sacrificando os fornecedores para servir aos servidores”, completou.

COMPARTILHE

LULA RECEBEU DERROTA DE HADDAD COM TRANQUILIDADE, DIZ SECRETÁRIO DO PT

Foto : José Cruz / Agência Brasil

Foto : José Cruz / Agência Brasil

O secretário nacional de finanças do PT, Emídio de Souza, e o advogado Luiz Eduardo Greenhalgh visitaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba, onde está preso desde abril. A conversa, que durou cerca de três horas, aconteceu na manhã de hoje (29), um dia após derrota de Fernando Haddad (PT) para Jair Bolsonaro (PSL) em disputa presidencial.

De acordo com o Portal UOL, ao ser questionado sobre como Lula recebeu o resultado da eleição, Emídio afirmou que foi com tranquilidade. “Ninguém fica contente com um resultado desses. Mas normal, tranquilo. Em uma longa trajetória, já ganhamos e já perdemos”, disse o secretário do PT. Emídio declarou, ainda, que não há uma previsão para que Haddad, que está inscrito como advogado do ex-presidente, vá à PF para visitar Lula. De acordo com o UOL, fontes próximas ao candidato derrotado afirmam, entretanto, que o encontro deve ocorrer nos próximos dias.

COMPARTILHE

MAGNO MALTA GARANTE QUE CONGRESSO NACIONAL VAI APROVAR POSSE DE ARMA DE FOGO EM 2019

O parlamentar ainda mandou um recado para a ministra do TSE.

O parlamentar ainda mandou um recado para a ministra do TSE.

Magno Malta (PR), senador que não conseguiu ser reeleito no Espírito Santo, garantiu neste domingo (28) que a partir de janeiro do ano que vem o Congresso Nacional aprovará a posse de arma de fogo para o cidadão comum no país. Parte da base de apoio de Jair Bolsonaro (PSL), Malta fez a declaração no alto de um trio elétrico instalado em frente ao condomínio do presidente eleito, no Rio de Janeiro.

Ainda em discurso, o pastor afirmou ainda que não passarão no país propostas em direção a descriminalização das drogas ou do aborto já que o Brasil é formado por “católicos, evangélicos, judeus, homens e mulheres”.  O parlamentar ainda mandou um recado para a ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que classificou como falsa e proibiu a campanha de Bolsonaro difundir a informação que o kit anti-homofobia tinha como objetivo “ensinar homossexualismo para crianças de 6 anos”. “Não é fake news não, senhora [ministra] Rosa Weber”, declarou.

COMPARTILHE

AOS 63 ANOS, JAIR BOLSONARO É ELEITO MATEMATICAMENTE PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Jair Messias Bolsonaro, 63, é o novo presidente do Brasil —o 42º da história e o 8º desde o fim do regime militar (1964-85) que ele admira e cujo caráter ditatorial relativiza. O deputado do PSL-RJ derrotou neste domingo (28) o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad, do PT.  Bolsonaro liderou a mais surpreendente disputa eleitoral desde o pleito de 1989 a partir de agosto, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso desde abril por corrupção, foi declarado inelegível. Haddad, plano B do PT que ocupava estrategicamente a vice de Lula antes de ser lançado candidato, conseguiu chegar ao segundo turno, mas nunca ameaçou a liderança do polêmico deputado. Ele será o 16º presidente militar da história e o 3º a chegar ao poder pelo voto direto. Os outros foram Hermes da Fonseca, em 1910, e Eurico Gaspar Dutra, em 1945. Dono de retórica agressiva e colecionador de polêmicas que lhe valeram pechas que vão de radical a fascista, é o primeiro eleito desde Fernando Collor (1989) a se declarar abertamente de direita.

Suas credenciais democráticas são questionadas constantemente, uma novidade em pleitos presidenciais também desde Collor. Há uma semana, disse que seus adversários deveriam ser presos ou exilados, enquanto vídeo no qual seu filho Eduardo citava ser fácil fechar o Supremo Tribunal Federal em caso de questionamento de uma vitória do pai circulava. A campanha teve diversos ineditismos. O mais notável foi o atentado a faca que Bolsonaro sofreu durante um ato em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro. Atingido no intestino, o deputado quase morreu e ficou fora da campanha de rua até o fim da disputa. Transformou o hospital e, depois, sua casa no Rio em quartel-general de onde gravava vídeos para a internet e recebia apoiadores. A facada desorganizou a estratégia de seus adversários e permitiu a Bolsonaro não se submeter ao escrutínio de debates televisivos —participou apenas de dois deles no primeiro turno, antes do atentado, e preferiu ignorar o confronto com Haddad mesmo estando em condições clínicas na segunda etapa.

COMPARTILHE

TSE MANDA PRODUTORES DE ROGER WATERS APRESENTAREM DEFESA

Roger Waters durante show da turnê pelo no Brasil — Foto: Giuliano Gomes/PR Press

O ministro Jorge Mussi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou que os produtores do show de Roger Waters, ex-integrante da banda Pink Floyd, no Brasil, apresentem suas defesas na ação proposta pela coligação do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) que pede a inelegibilidade do adversário, Fernando Haddad (PT). Segundo a coligação de Bolsonaro, houve propaganda irregular em favor do petista durante shows do cantor. Segundo a ação, Roger Waters fez um “gigantesco show” em São Paulo, no qual veiculou no telão a mensagem “#ELE NÃO”, que se tornou “instrumento de campanha negativa contra o candidato Jair Bolsonaro”. Além disso, diz que houve manifestações políticas em shows em Brasília e Minas Gerais. A ação pede que Haddad e a candidata a vice, Manuela D’Ávila (PCdoB), sejam declarados inelegíveis por oito anos. O ministro determinou que os produtores do show e os candidatos apresentem suas defesas. Após a análise, o relator pode decidir se dá prosseguimento ou não à investigação.

SHOWS NO BRASIL

A campanha de Bolsonaro argumenta que as afirmações de Waters não foram “mera manifestação crítica e espontânea”. “Não se tratou apenas de manifestação oral de opinião, mas, sim, de uma ação totalmente arquitetada e premeditada”, diz a ação. “As imagens nas quais o candidato Jair Bolsonaro é comparado com um dos grandes ditadores do mundo são de extrema gravidade e demonstram a premeditação e o explícito propósito de denegrir sua imagem e causar nos telespectadores/fãs uma forma de repulsa, pela evidente campanha negativa, o que não condiz com a realidade”, diz ainda a coligação. Para os advogados de Bolsonaro, “realizar uma turnê milionária de shows de um artista respeitado e reconhecido como Roger Waters, dar-lhe ampla guarida para showmícios em desfavor da campanha [de Bolsonaro], e fazê-lo em pleno período eleitoral, com especial ênfase no 2º turno, é abuso do poder econômico e desvio de recursos não declarados para campanha eleitoral, portanto, caixa 2”. As informações são do G1

COMPARTILHE

CNT/MDA: BOLSONARO VENCE HADDAD COM 56,8% DOS VOTOS VÁLIDOS

A última pesquisa realizada pelos instituto MDA mostra que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) deve vencer a eleição deste domingo (28), com 56,8% dos votos válidos. Fernando Haddad, do PT, terminaria com a preferência de 43,2% dos eleitores brasileiros. Encomendado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), o levantamento ouviu 2.002 pessoas entre essa sexta (26) e sábado (27) em 137 municípios de 25 unidades da federação.

No geral, o levantamento aponta que 10,3% dos eleitores votariam nulo e 4,2% estão indecisos. Considerando, então, os votos totais, Bolsonaro seria eleito com 48,5% dos votos e Haddad perderia com 37%. Com nível de confiança de 95%, a pesquisa tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais. Ela está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-06933/2018.

COMPARTILHE

TSE convida partidos para acompanhar apuração dos votos

A ministra Rosa Weber durante sessão do TSE | Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

Mensagem foi para todas as 35 legendas registradas na Corte

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou na noite de sexta-feira que convidou todos os 35 partidos políticos registrados na Corte a acompanharem a apuração dos votos do segundo turno da eleição de domingo, assim como havia feito na primeira rodada de votação realizada no dia 7 de outubro. Supremo Tribunal Federal (STF), Congresso Nacional, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ministério Público, Sociedade Brasileira de Computação (SBC), Controladoria-Geral da União (CGU), Polícia Federal, e Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) também foram convidados a enviar representantes.

Na sexta-feira a coligação encabeçada pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que lidera as pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial de domingo, pediu ao TSE para que cinco representantes da coligação tivessem acesso à sala-cofre do tribunal no dia da eleição, assim como cinco representantes da coligação encabeçada por Fernando Haddad, do PT. Na nota em que anunciou o convite aos partidos, o TSE informou que a presidente da corte, ministra Rosa Weber, aceitou o pedido “prontamente”.

“No despacho em que acolheu o pedido, (a ministra) lembrou que o próprio tribunal já havia tomado a iniciativa do convite a ambas as coligações para acompanhamento da totalização de votos e divulgação de resultados nos dois turnos das eleições”, afirmou a nota do TSE.  “A ministra ressaltou ainda em sua decisão que os representantes das coligações poderão acessar quaisquer salas e espaços físicos no TSE, no dia da eleição.”

Bolsonaro e aliados têm, desde o primeiro turno, colocado em dúvida a confiabilidade das urnas eletrônicas e levantado a possibilidade de fraude na eleição. No primeiro turno da eleição, no dia 7, simpatizantes do capitão da reserva do Exército chegaram a gravar vídeos nas cabines de votação, o que é proibido por lei, apontando supostas fraudes.

O TSE tem reiterado a confiabilidade do processo de votação eletrônica e garantido reiteradamente que a eleição pode ser auditada, ao contrário do que afirmam Bolsonaro e seus aliados. A Justiça Eleitoral realizou auditorias nas urnas após o primeiro turno e afirmou que nenhuma fraude foi detectada. “No primeiro turno, convidado pelo TSE a acompanhar os trabalhos de totalização diretamente na corte, o Partido Social Liberal (PSL), que integra a Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos, não indicou representante”, informou o TSE na nota da noite de sexta. Informações: Reuters

COMPARTILHE

PT VAI PERDER A ELEIÇÃO PARA BOLSONARO, ESTIMA ÚLTIMA PESQUISA DATAFOLHA

Fernando Haddad (PT) até diminuiu a diferença de pontos que tinha com Jair Bolsonaro (PSL), mas, de acordo com a pesquisa Datafolha, não será suficiente. O levantamento, divulgado na noite desta sexta-feira (27), indica que o candidato do PT possui 45% das intenções de voto enquanto Bolsonaro tem 55%. Na última pesquisa do instituto, Haddad tinha 44% dos votos válidos e o capitão, 56%.

Com margem de erro de dois pontos percentuais, a pesquisa tem grau de confiança de 95%. O instituto ouviu 18.371 pessoas em 340 municípios de todo o Brasil nesta sexta-feira (26) e sábado (27). O levantamento foi contratado pela TV Globo e pela Folha de S. Paulo e registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-02460/2018.

COMPARTILHE

CIRO GOMES CHEGA A FORTALEZA, MAS NÃO FALA COM A IMPRENSA

Ciro Gomes chega a Fortaleza, mas não fala com a imprensa

Ciro Gomes chega a Fortaleza, mas não fala com a imprensa.

O candidato derrotado à Presidência Ciro Gomes (PDT) chegou nesta sexta-feira (26) a Fortaleza depois de temporada na Europa após a eleição. Na chegada, ele não falou com a imprensa nem fez declarações. Segundo a direção do PDT do Ceará, ficou inviável ele falar pela quantidade de gente, estimada em 400 pessoas. Artistas eleitores de Ciro têm pressionado o ex-candidato a declarar apoio a Fernando Haddad de forma mais contundente.

COMPARTILHE

CAMPANHA DE BOLSONARO QUER ACOMPANHAR APURAÇÃO EM SALA-COFRE

Campanha de Bolsonaro quer acompanhar apuração em sala-cofre

TSE, em BRasília | Foto: Ueslei Marcelino | Reuters

A coligação de apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) entrou com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo que cinco representantes das campanhas de cada um dos dois candidatos possam acompanhar a apuração de votos na sala-cofre do tribunal. “Estamos em busca de um direito constitucional: a transparência dos atos públicos. Fizemos isso de forma democrática e ampla”, explicou o articulador político de Bolsonaro, deputado Onyx Lorenzoni (DEM).

Segundo ele, o pedido só foi feito agora às vésperas do segundo turno porque a equipe estudava maneiras de garantir a credibilidade do sistema eletrônico, “que não é usado em nenhum lugar com democracia consolidada”, afirmou. Caso a ministra Rosa Weber negue o pedido, Lorenzoni adiantou que tentará uma liminar junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir a presença na sala-cofre, onde geralmente a contagem é monitorada apenas por técnicos da casa. Por: Agencia Brasil

COMPARTILHE

XP/IPESPE: BOLSONARO TEM 58% DOS VÁLIDOS E MANTÉM VANTAGEM DE 16 PONTOS SOBRE HADDAD

A pesquisa XP/Ipespe, divulgada nesta sexta-feira (26), aponta o candidato do PSL a presidente da República, Jair Bolsonaro, com 58% dos votos válidos, contra Fernando Haddad, do PT, que tem 42% das intenções de voto. Haddad precisaria “converter” mais de 8,5 milhões de eleitores – o equivalente aos votos válidos do Rio de Janeiro no último 7 de outubro – em apenas dois dias e sem horário de propaganda eleitoral no rádio e na televisão. Considerando o quadro geral em votos totais, a última pesquisa XP/Ipespe mostra Bolsonaro com apoio de 51% dos eleitores, ao passo que Haddad conta com 37%. Votos em branco, nulos e eleitores indecisos somam 12%. A atual diferença é apenas 1 ponto percentual menor do que a maior já registrada no levantamento, há duas semanas.

Em nenhum momento da disputa o petista liderou por diferença superior à margem de erro. O intervalo de confiança é de 95,45%, o que significa que, se o questionário fosse aplicado mais de uma vez no mesmo período e sob mesmas condições, esta seria a chance de o resultado se repetir dentro da margem de erro máxima, estabelecida em 2,2 pontos percentuais. O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pelo código BR-08283/2018 e teve custo de R$ 60.000,00. A pesquisa XP/Ipespe foi feita por telefone, entre os dias 23 e 24 de outubro, e ouviu 2.000 entrevistados de todas as regiões do país.

COMPARTILHE

PARANÁ PESQUISAS: JAIR BOLSONARO CHEGA A 60,6% DOS VOTOS VÁLIDOS; HADDAD TEM 39,4%

A diferença é de 21 pontos entre o candidato do PSL e o do PT.

A diferença é de 21 pontos entre o candidato do PSL e o do PT.

O mais novo levantamento do Instituto Paraná Pesquisas, em parceria com a Crusoé/Empiricus, mostra o candidato a presidente pelo PSL, Jair Bolsonaro, em ampla vantagem sobre o seu adversário Fernando Haddad, do PT, na disputa para a Presidência da República. Bolsonaro aparece com 60,6% das intenções de voto contra 39,4% de Haddad.

A diferença, portanto, é de 21 pontos entre o candidato do PSL e o do PT. Os votos válidos não incluem os brancos, nulos e indecisos. De acordo com a Resolução-TSE n.º 23.549/2017, essa pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o n.º BR-06785/2018 para o cargo de presidente. O levantamento foi encomendado pela Crusoé/Empiricus e ouviu 2.120 eleitores, em todos os estados do país.

COMPARTILHE

DATAFOLHA: BOLSONARO ATINGE 56% E HADDAD VAI A 44%; VANTAGEM CAI 6 PONTOS

O percentual de brancos e nulos oscilou de 10% para 8%.

A mais nova pesquisa Datafolha, encomendada pela TV Globo e Folha, mostra queda na vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) para Fernando Haddad (PT), de 18 para 12 pontos percentuais. Agora ele tem 56% dos votos válidos contra 44% de Haddad. Na pesquisa do dia 18, estava 59% a 41%. Nos votos totais, Bolsonaro oscilou de 50% para 48%, enquanto Fernando Haddad saiu de 35% para 38% no comparativo com a pesquisa da quinta da semana passada.

O percentual de brancos e nulos oscilou de 10% para 8%. O de indecisos, de 5% para 6%. O levantamento também mostrou que a rejeição a Bolsonaro subiu, de 41% para 44%. O universo dos que talvez votassem, oscilou de 48% para 46%, dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais. A rejeição a Haddad oscilou de 54% para 52%. O universo dos que votariam com certeza saiu 33% para 37%. A pesquisa Datafolha foi feita ontem e hoje (24 e 25) e ouviu 9.173 eleitores. Está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-05743/2018.

COMPARTILHE

BOLSONARO TEM “CHANCE DE RESSIGNIFICAR A POLÍTICA”, DIZ LUCIANO HUCK

Foto: Paulo Lopes / Futura Press

Foto: Paulo Lopes / Futura Press

O apresentador de TV Luciano Huck afirmou, em vídeo publicado nas redes sociais no dia 20 de outubro, que o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tem uma “chance de ressignificar a política” no Brasil. Huck chegou a ser cotado como presidenciável, mas desistiu da disputa no início do ano. Nesta quinta-feira, 25, o vídeo viralizou nas redes sociais de apoiadores de Bolsonaro. “Não sou a favor de nenhum candidato, pelo amor de Deus. Vou explicar de novo, tá? Eu fiz uma análise ao longo da semana, da minha opinião sobre as duas candidaturas, os dois problemas que eu vejo nelas. No PT, eu jamais votei e jamais vou votar. Isso é fato. O Bolsonaro, de novo, não estou falando que… eu levantei os problemas (de Bolsonaro) e acho sim que as pessoas podem amadurecer. É o que eu estou falando. Vamos ver o que vai fazer. (Ele) tem uma chance de ouro, né? De ressignificar a política no Brasil. Vamos ver. Vamos aguardar.” No vídeo, ele também deu explicações sobre um empréstimo do BNDES para a compra de um avião. Huck afirmou que usou a linha de crédito disponibilizada pela Embraer que fazia parte de programa de incentivo para a indústria nacional. Ao comentar a pergunta de um eleitor de Bolsonaro, ele desejou ao candidato do PSL um “bom governo”, se eleito.

“Vamos parar com essa briga de política com todo mundo. Acho que a gente tem que ter um discurso de todo mundo junto. Não importa quem ganhar. Quem ganhar vai ser a vontade das urnas, da democracia. O resultado vai ser responsabilidade de todos nós. Se for o Bolsonaro (que vencer), que faça um bom governo. Que seja uma pessoa responsável, que mude muitas coisas que ele já falou, que reveja pontos de vista. Acredito que as pessoas possam, sim, amadurecer. Sim, melhorar o seu discurso. Acho que a cadeira de presidente é muito importante. O cargo institucional mais importante da República. Espero que tenha respondido sua pergunta, Fabiano. Nunca tinha falado isso, mas enfim. Ótimo que eu já falei.” Em outro ponto, ele diz: “Eu não voto no PT, eu nunca votei no PT e eu não vou votar no PT. Vamos deixar isso claro para começar. Mas também achava que a candidatura do Bolsonaro tem uma série de coisas que tinham que ser revistas, pensadas, como acabei de falar. Pontos muitos importantes de um discurso, bicho, que eu não concordo.” No vídeo, ele afirma ainda que é necessário “cicatrizar o Brasil”. “Se a a gente não entender que o problema de um é o mesmo do outro, esse País vai continuar desigual, vai continuar violento. Vamos parar de brigar.” As informações são do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE