Ilhéus Arquivo

Morre segundo envolvido na morte de PM em Ilhéus

O clima na cidade de Ilhéus continua quente após a morte de um Policial Militar bastante conhecido na cidade. O soldado Tyrone Thomaz de Aquino Soares, de 44 anos, foi morto  por quatro homens que chegaram de carro em uma lanchonete na Rua Gardênia, bairro Nelson Costa, onde o PM estava. Os tiros foram dados pelas costas da vítima. Tyrone estava de folga e era lotado na 68ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM). O crime aconteceu na madrugada deste domingo (23) (veja aqui). Logo após a morte do PM, um dos envolvidos foi morto em confronto com a polícia no bairro Nossa Senhora da Vitória. ‘Cascão’ chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu (veja aqui). Com ele a PM apreendeu um revólver calibre 32, maconha e dinheiro. Informações que chegam a redação do UBAITABA URGENTE, é que o segundo participante da morte do PM também morreu em confronto no final da tarde de hoje, no bairro Nossa Senhora da Vitória, porém seu nome não foi divulgado. A operação da polícia continua na cidade de Ilhéus. (Redação: Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Suspeito de matar PM em Ilhéus é morto após troca de tiros com a polícia

Fotos: Reprodução / FR Notícias

Policiais militares do Pelotão Especial (Peto), em Ilhéus, realizaram uma operação conjunta em busca dos assassinos do soldado Tyrone Thomaz de Aquino, de 44 anos, lotado na 68ª CIPM, morto na madrugada deste domingo (23) (veja aqui). Durante incursão no bairro Nossa Senhora da Vitória, os policiais foram recebidos a tiros, pelos suspeitos do crime. 

Fotos: Reprodução / FR Notícias

Durante tiroteio, no condomínio Vitória 2, um homem foi baleado, identificado apenas como Cascão. O suspeito foi socorrido pelos militares, mas não resistiu aos ferimentos antes mesmo de chegar ao hospital. Com ele, foi encontrado um revólver calibre 32, maconha e dinheiro. Com informações do Bocão News

Assaltante baleado no centro de Ilhéus está em estado grave no Regional

Foto: Reprodução/Fabio Roberto

Um jovem desconhecido foi baleado por um ‘guarda municipal’ após ter cometido uma sequência de assaltos no centro da cidade de Ilhéus. O fato aconteceu no início da tarde desta sexta-feira (21). Segundo o radialista Fabio Roberto, populares revoltados com a ousadia do meliante ainda tentaram lhe agredir fisicamente, mas foram impedidos pela Polícia Militar. O SAMU foi acionado e conduziu o meliante para o hospital Regional. Segundo informações, o estado de saúde do elemento é grave. (Redação: Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Ilhéus: Secretaria de Cultura está há 100 dias sem secretário

Mário Alexandre (PSD) I Foto: Reprodução

Ou está com dificuldade de indicações política ou está na fase de análise de currículos. O certo é que a cidade de Ilhéus está há 100 dias sem secretário de Cultura. De acordo com o blog IPolítica, o prefeito Mário Alexandre (PSD), ainda não procedeu com a nomeação de ninguém para o setor. Ainda de acordo com o site, no município o nome de o nome do agitador cultural Pawlo Cidade está sendo ventilado para a pasta, mas sem nenhuma previsão da batida do martelo.

Ilhéus: Ex produtora de ‘Moreno no Kaprixxo’ comete suicídio

Sarah Padovezi I Foto: Reprodução/Facebook

A produtora musical Sarah Padovezi, 28, que produzia os shows de ‘Moreno no Kaprixxo’, cometeu suicídio na manhã desta segunda dia (17), na cidade de Ilhéus. Segundo o blog Ilhéus em Resumo, Sarah vinha enfrentando problemas conjugais e havia feito até postagens no Facebook indignadas com os problemas. Na noite deste domingo (16), a jovem postou fotos em seu Facebook afirmando que a Sarah que os amigos conheciam estava morta e que nem ela mesma se reconhecia. Sarah Padovezi ingeriu uma alta dose de chumbinho, passou mal em sua residencia no bairro Savoia, foi levada para o hospital ,mas não resistiu e morreu. (Redação: Jackson Cristiano/Ubaitaba

Ilhéus: Luto na Polícia Civil da Bahia, morre a delegada Lícia Vieira

Foto: Reprodução/Facebook

A delegada Lícia Vieira de Santana, da Polícia Civil em Ilhéus, faleceu na manhã deste sábado (15), no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna. De acordo com colegas, Lícia foi internada com suspeita de infecção bacteriana, há alguns dias. A delegada não resistiu e faleceu por volta das 6h30min de hoje, no hospital de Itabuna. Velório e enterro ocorrerão no município de Ibirapitanga. Lícia também atuou em Itabuna.

Polícia rodoviária apreende 1 kg de pasta base de cocaína na rodovia Itabuna-Ilhéus

Um homem foi preso com 1 quilo de pasta base de cocaína, hoje (14), na base do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR), no quilômetro 22 da Rodovia Ilhéus-Itabuna. De acordo com a Polícia Militar, o homem foi identificado como Thales Uilliam Silva Santos, de 24 anos. Segundo a polícia, Thales Uilliam reside na Conquista, em Ilhéus, e levava, ainda, R$ 190,00 em espécie. A polícia também apreendeu uma moto Honda CG 125 fan, preta, em nome de outra pessoa. Thales foi encaminhado para o plantão central da Polícia Civil em Ilhéus. *Blog do Pimenta

Acidente deixa três feridos e causa interdição parcial de pista por duas horas na Bahia

Acidente envolvendo dois carros, entre eles um táxi, deixou três pessoas feridas na manhã desta quinta-feira (13), na BR-415, entre as cidades de Itabuna e Ilhéus, no sul da Bahia. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma das vítimas ficou presa nas ferragens e foi socorrida pelo Samu. Segundo a PRF, os carros bateram de frente no momento em que passavam na rodovia, por volta das 10h. Com o impacto, os veículos ficaram destruídos e a pista ficou parcialmente interditada por cerca de 2 horas. Após a retirada dos carros da rodovia, por volta das 12h, o fluxo passou a fluir. Conforme a PRF, os feridos foram levados para um hospital em Itabuna. Não há informações sobre o estado de saúde deles e nem sobre o que provocou o acidente. (G1)

Temendo ser preso na Citrus, vereador de Ilhéus pede habeas corpus preventivo

Fotos: Chico Andrade/Reprodução

O vereador de Ilhéus, Tarcísio Santos da Paixão (PP), entrou com um pedido de habeas corpus preventivo temendo ser preso na operação Citrus, na qual o legislador é investigado. A operação foi deflagrada pelo Ministério Público Estadual no mês passado, quando prendeu seis pessoas acusadas de integrarem um esquema criminoso que praticava fraudes e superfaturamento em procedimentos licitatórios e contratos realizados pela prefeitura municipal de Ilhéus. Três investigados já foram soltos e outros três tiveram a prisão temporária convertida em preventiva: o verador Jamil Ocké; o empresário Enoch Andrade Silva; e o ex-secretário Kácio Clay Silva Brandão. Apesar da tentativa de se proteger de uma eventual prisão, o vereador Tarcísio Paixão viu sua tentativa frustrada junto ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). O relator e desembargador Abelardo Paulo da Matta Neto, integrante da Primeira Câmara Criminal da Segunda Turma do Judiciário, indeferiu o pedido liminar. No pedido do habeas corpus preventivo, o vereador se diz “ilegitimamente ameaçado em sua liberdade” por decisão da 1ª Vara Criminal da Comarca de Ilhéus, onde a operação Citrus foi deflagrada. A defesa do legislador argumenta que uma eventual prisão “não se justificaria, haja vista que ausentes quaisquer das hipóteses que a podem servir de lastro, mormente por se cuidar de pessoa de ilibada conduta, sem antecedentes criminais ou qualquer mácula capaz de tornar presumível a necessidade do recolhimento para alguma de suas finalidades”. No entanto, o magistrado do TJ-BA responsável por decidir sobre o pedido afirmou que, em sua análise, não há elemento que permita a constatação de fatos suficientes para deferimento da liminar solicitada. Logo após a deflagração da operação Citrus, o vereador usou a tribuna da Câmara da cidade para negar que fosse um dos alvos da investigação. “Nós estamos objetivados no sentido de colaborar com as investigações. Durante o tempo que tivemos na Previdência, que foi de 2015 a 2016, todas as empresas que prestaram serviço à Casa foram contratadas por meio de processo licitatório, dentro da legalidade, cumprindo todo rito que a lei manda”, disse Tarcísio, conforme publicação do blog Chico Andrade. (Redação: Aparecido Silva)

Após prisão de Jamil Ocké, suplente assume vaga na Câmara de Ilhéus

Escuta assume vaga na Câmara após preventiva de Ocké.

Com a decretação de prisão por tempo indeterminado do ex-secretário de Desenvolvimento Social e vereador de Ilhéus, Jamil Ocké, o suplente Luiz Carlos Escuta assumiu a vaga na Câmara de Vereadores, nesta tarde de terça (4). O vereador pediu licença de 60 dias, hoje.  Jamil foi preso na Operação Citrus, há quase 20 dias, acusado de participar de esquema que pode ter lesado a Prefeitura de Ilhéus em cerca de R$ 20 milhões, de acordo com o Ministério Público Estadual. O também ex-secretário de Desenvolvimento Social Kácio Brandão também está preso preventivamente, assim como o empresário Enoch Andrade. A operação levou seis pessoas para a cadeia. Três foram liberadas. O trio ainda preso é acusado de pilotar esquema de fraude em licitações e superfaturamento na gestão do ex-prefeito Jabes Ribeiro. Segundo o MP, não há provas de envolvimento do ex-prefeito no esquema. Com informações do Pimenta

Vereador Jamil Ocké está preso há quase 20 dias I Foto: Reprodução.

Ilhéus: Secretário da Fazenda pede exoneração

Foto: Reprodução/Clodoaldo Ribeiro

Após negociação mal sucedida, o secretário da Fazenda de Ilhéus, Elifaz Pereira, deixou o cargo. Elifaz entrou em atrito com setores do governo ao avaliar como malsucedida a negociação dos precatórios trabalhistas, na última segunda (27). De acordo com o Blog Pimenta, a negociação compromete cerca de 15% da receita do município, que supera os 60% de gastos com folha de pagamento do funcionalismo. A avaliação é de que o acordo fechado na audiência torna a prefeitura inviável do ponto de vista econômico e financeiro. A nota foi divulgada pela Secretaria de Comunicação Social. Um substituto ainda não foi escolhido.

Ilhéus: Vereador é acusado de gastar ’60 mil’ com boca de urna em 2016

Juarez Barbosa (PMDB) I Foto: Reprodução

O vereador da cidade de Ilhéus, Juarez Barbosa (PMDB), também teve seu nome citado em uma das conversas entre Kácio e Jamil Ocké, interceptada pelo MP – Ministério Público dentro da operação ‘Citrus’, deflagrada no último dia 21 de março no município. No diálogo, os ex-secretários de Assistência Social do governo do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP), que estão presos preventivamente no presídio Ariston Cardoso, afirmam que o vereador Juarez Barbosa gastou R$ 60 mil reais com boca de urna, durante a eleição municipal, em 2016. A boca de urna é uma prática ilegal no Brasil, considerada como um crime eleitoral passível de prisão e pagamento de multas pelo infrator. Fazer boca de urna, de acordo com a Lei Orgânica Eleitoral nº 9.504/97, consiste em todo o ato que visa o aliciamento do eleitor por parte de outrem, ou seja, quando alguém tenta convencer uma pessoa a votar no candidato que lhe convém. Caso o MP entre com representação junto a Justiça Eleitoral, o parlamentar pode ser condenado de 06 meses a 01 ano de detenção, resultando na perda do mandato. Segundo o blog Vermelhinho, o MP pode entrar com ação de investigação, que tem por objetivo apurar o abuso de poder econômico. Juarez Almeida foi o 2º mais votado em Ilhéus com 1.981 votos.

Ilhéus: Operação conjunta das polícias Civil e Militar desarticula quadrilha de ‘Pilão’

Durante operação conjunta das polícias Civil e Militar na manhã desta terça-feira (28), foram realizadas buscas e apreensões em 13 imóveis na favela do Cuminho, no bairro da Barra, zona norte de Ilhéus. A operação teve como objetivo, combater a violência que vem aumentando a cada dia. Segundo investigação da PC, o principal alvo da referida operação é desarticular uma quadrilha chefiada por Cosme Câmera Oliveira Filho (Pilão), que estava cumprindo pena no Conjunto Penal de Itabuna.

A Vara de Execuções Penais da Comarca de Itabuna solicitou a transferência de Pilão, para o Conjunto Penal de Segurança Máxima de Serrinha. Segundo investigações, de dentro da cadeia, ‘Pilão’ comandava o tráfico de drogas e autorizava a matança de integrantes de grupos rivais na cidade de Ilhéus.

A polícia descobriu ainda que as ordens do traficante era enviadas através de áudio gravados no aplicativo WhatsApp. 51 policiais civis e 64 policiais Militares da Cipe Cacaueira, Rondesp/Sul E Cippa/PM), participaram desta operação que terminou com as prisões de Breno dos Santos Santana (Mutuns) e Geovane Araújo Santos (Bafo). Também foram apreendidos 01 pistola 380 e 01 revolver calibre 38. (Redação: Jackson Cristiano/Ubaitaba Urgente)

Ilhéus: Dívida de R$ 131 milhões de prefeitura com empregados é tema de audiência

Município é 4° maior devedor do país / Foto: Reprodução

Uma reunião marcada para esta segunda-feira (27) em Ilhéus, litoral sul baiano, tentará um acordo entre Município e funcionários sobre a dívida trabalhista acumulada pela prefeitura. A cidade é a maior devedora da Bahia e a quarta em dívida com empregados no país. O débito chega a R$ 131 milhões, o que ocasionou 998 processos de empregados contratados pela CLT [Consolidação das Leis do Trabalho]. De acordo com a TV Santa Cruz, os funcionários alegam que a prefeitura não recolhe o FGTS há cerca de 30 anos. A audiência entre funcionários com ações na Justiça e a prefeitura ocorrerá às 10h no centro de convenções da cidade.

Ilhéus: Vereador mais votado em 2016 é preso na Operação Citrus

Foto: Reprodução.

O vereador mais votado em Ilhéus em 2016, Jamil Chagouri Ocké (PP), é um dos seis presos na Operação Citrus. A ação foi desencadeada na manhã desta terça-feira (21) pelo Ministério Público do Estado (MP-BA) e pela Polícia Civil. De acordo com o MP baiano, a operação ainda cumpriu cinco mandados de prisão contra Enoch Andrade Silva, Thayane Santos Lopes, Wellington Andrade Novais, Lucival Bomfim Roque e Kácio Clay Silva Brandão. Foram cumpridos também seis mandados de condução coercitiva e 27 de busca e apreensão. A Citrus investiga um esquema de fraude em licitações que teria escoado mais de R$ 20 milhões para as empresas envolvidas. Os contratos, celebrados desde 2009, usavam rubricas genéricas de “gêneros alimentícios” e “materiais de expedientes/escritório” para fraudar licitações. Uma coletiva de imprensa será realizada às 10h30 no campus da Uesc em Ilhéus, onde serão reveladas outras informações sobre a operação.