Ubaitaba Urgente

Governo investe R$ 148 milhões para reforçar educação no Baixo Sul da Bahia

Foto: Divulgação/GOV-BA
Foto: Divulgação/GOV-BA

Oferecer ensino em tempo integral, reduzir a taxa de evasão escolar, aumentar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Esses são os principais objetivos esperados a partir do investimento de R$ 148 milhões que o Governo do Estado está fazendo no baixo-sul da Bahia, através da Secretaria de Educação do Estado (SEC). Dentre as implantações estão quatro novas unidades com obras em andamento ou para iniciar em Aratuípe, Jaguaripe, Nilo Peçanha e Taperoá.

Em Gandu, o Centro Territorial da Educação Profissional (Cetep) do Baixo Sul segue em andamento na implantação da cobertura da quadra de esportes. Em Valença e Ituberá, o Colégio Estadual Idelzito Eloy de Abreu e o Colégio Estadual Gentil Paraíso Martins, nas respectivas cidades, estão em obras para a modernização das unidades. Já em Presidente Tancredo Neves, o Colégio Estadual Maria Xavier De Andrade Reis está em obra para a ampliação da unidade.

Para o secretário da Educação, Danilo de Melo, os investimentos trarão uma melhora no Ideb. “Porque isso repercute nas questões da evasão e da reprovação, e também na melhoria da aprendizagem, especialmente nas disciplinas de português e matemática, avaliadas na prova que se faz anualmente para avaliar o Ideb. Há obras de ampliação e modernização em Aratuípe, em Gandu, temos a construção de uma nova sede escolar em Jaguaripe. Em Ituberá nós temos uma obra avançada. Em Tancredo Neves nós temos também uma obra de 16 salas. E em Valença nós temos uma obra já próxima a ser entregue, a modernização da Escola Estadual Gentil Paraíso, que terá vestiário, academia, quadra poliesportiva coberta, campo de futebol society. Dentre outros, esses são exemplos de investimentos que estamos fazendo na região”, disse.

Danilo de Melo informa que grande parte das obras qualifica as escolas para oferecerem o ensino em tempo integral. “Pela orientação do governador Rui Costa, todas as novas escolas, melhorias e ampliações devem abrir espaço para manter os estudantes que querem ficar no tempo parcial, de um turno, e também aqueles que queiram uma educação extensiva, em tempo integral, inclusive com Educação Profissional. Essas novas unidades vão incorporar outras mais antigas, cujos prédios não ofereciam condições propícias ou eram alugados”.


LEIA TAMBÉM