Salvador: Jovem que matou professor por R$ 150,00 é linchado por populares
Fabiano matou professor por R$ 150,00 (Foto PC-BA).

Fabiano matou professor por R$ 150,00 (Foto PC-BA).

O responsável pela morte do professor Deodakson Aparecido Rego Pereira, de 45 anos, Nadson de Jesus Pepe, 19, foi apresentado à imprensa, na manhã desta quinta-feira (17), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ele foi salvo por investigadores que, ao chegarem, na Travessa Santo André, em São Gonçalo do Retiro, para prendê-lo, encontraram o criminoso sendo linchado por moradores da região. O delegado Marcelo Sansão, coordenador da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), disse que um adolescente de 16 anos também participou da ação. Ele foi apreendido na casa de um tio, no bairro de Marechal Rondon, e encaminhado à Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI). O crime foi motivado por um desentendimento entre as partes no pagamento de um programa, que seria de R$ 150. Segundo o delegado, além de roubar dinheiro da vítima, os criminosos levaram objetos pessoais do professor. Um celular, um monitor de TV e computador, roupas, perfumes e certa quantia em dinheiro foram subtraídos da residência de Deodakson. Exceto o monitor, que foi vendido para terceiros, todos os pertences foram recuperados. No depoimento, Nadson disse que, no dia do crime, sábado (12), estava com o adolescente na praia da Barra, quando foi convidado, por ele, para ir à casa do professor. O garoto já tinha se relacionado com a vítima antes. No apartamento, localizado na Rua Visconde Itaborahy, em Amaralina, eles consumiram bebida alcoólica e o adolescente manteve relações sexuais com Deodakson, conforme o depoimento. Segundo os criminosos, o professor teria se negado a pagar os R$ 150 e foi esganado pelos criminosos, que amarraram as mãos e os pés da vítima para evitar que ela saísse de casa em busca de ajuda. Depois do crime, os dois ainda permaneceram por duas horas no apartamento. Nadson foi autuado por latrocínio e corrupção de menores.

LINCHAMENTO

Ao tomar conhecimento do envolvimento de Nadson na morte do professor, moradores da Travessa Santo André, onde foi preso por equipes da 1ª DH/Atlântico e do Grupo de Apreensão e Captura (GRAC), do DHPP, tentaram linchar o criminoso. Nadson foi agredido com pauladas, pedradas, chutes e murros pelos populares. Ele disse à polícia que já identificou alguns autores do linchamento. Depois de apresentado, em coletiva conduzida pelo delegado Marcelo Sansão, Nadson foi encaminhado ao Núcleo de Prisão em Flagrante (NPF), no Complexo Penitenciário da Mata Escura. Ele já tem passagem por tráfico de drogas e associação ao tráfico. O corpo de Deodakson foi encontrado, na noite de segunda-feira (14), com os pés e mãos amarrados e com sinais de esganadura, dentro do apartamento. (Pimenta).

COMPARTILHE