Bahia: Vírus de doença misteriosa teria sido trazido por turistas na Copa, diz pesquisador

IMAGEM_NOTICIA_5

Pesquisadores baianos descobriram nesta quarta-feira (29) o zika vírus, causador da doença misteriosa que atingiu cerca de 3.500 pessoas, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB). Em conversa com o Bahia Notícias, o pesquisador Gúbio Soares, que participou junto à pesquisadora Sílvia Sardi do estudo que levou à descoberta, explicou como chegaram ao vírus causador da enfermidade. “Recebemos amostras de um médico amostras de soros de Camaçari. Ele nos mostrou fotos dos casos e nos relatou tudo. Começamos os estudos para tentar encontrar dengue, chikungunya, mas analisamos várias amostras do vírus e não encontramos estas doenças. Começamos a encontrar o vírus através de uma técnica chamada RT-PCE”, contou. Descoberto em 1947, em Uganda, leste da África, o zika vírus teria chegado à Bahia através de turistas, durante a Copa do Mundo. É o que acredita o especialista: “este vírus causou um surto na Polinésia Francesa em 2013. Acreditamos que, com a vinda de milhões de turistas visitando a Bahia durante a Copa, eles tenham trazido o vírus junto”, deduziu. De acordo com Soares, a doença, transmitida por vários mosquitos da espécie aedes, não é tão grave quanto à dengue e a febre chikungunya. “Ela é branda, não causa hemorragias. O paciente sente como se tivesse tendo uma alergia, além de dor nos olhos e, em alguns casos, quadros de conjuntivite, mas não existem casos de óbitos provocados pela doença”, explicou. O pesquisador também afirmou que o tratamento da doença é feito com medicamentos para dores no corpo e febre e que não há nenhum tipo de kit que possa diagnosticar a enfermidade rapidamente. Ele ainda disse que a principal forma de prevenção da doença é o combate ao mosquito aedes. “Esta é a principal medida profilática. A população precisa combater o aedes, pois quanto mais mosquito você tem, maior a probabilidade de adquirir a doença”, ressaltou. Fonte: Bahia Noticias.

COMPARTILHE