Em greve, professores das universidades estaduais fazem ‘trancaço’ em rodovias
Foto: Divulgação / Adusb

Foto: Divulgação / Adusb

Professores das universidades estaduais da Bahia promoveram o que chamara de “Trancaço”, quando fecharam rodovias em Vitória da Conquista, Feira de Santana, Eunápolis e Ilhéus, nesta quarta-feira (9). As manifestações cobram do governo Rui Costa direitos trabalhistas e investimento para as universidades. Há 55 dias em greve, os docentes responsabilizam o governador pela manutenção da greve e pela permanência de mais de 60 mil estudantes fora de sala de aula. A categoria, que leciona na Uneb, Uefs, Uesb e Uesc, reivindica promoções, progressões e mudanças de regime de trabalho, além da ampliação do número de professores e investimento de 7% da receita líquida de impostos (RLI) para o orçamento das Instituições. Segundo os professores, mesmo com o crescimento total do orçamento, as verbas para manutenção, investimento e custeio foram reduzidas em R$ 19 milhões nos últimos dois anos.

COMPARTILHE