Fabricante nega que alisante de cabelos tenha provocado morte de mulher

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.AKFJB8gm3P

A empresa Devintex Cosméticos LTDA, fabricante da marca de produtos de beleza Salon Line, negou, nesta segunda-feira (6), que o creme de relaxamento Guanidina tenha provocado a morte da dona de casa Maria Cleide Lopes da Silva, de 36 anos, em Barreiras, no oeste da Bahia. A mulher se sentiu mal logo após aplicar, em casa, o alisante nos cabelos, de acordo com familiares, e foi internada na última quinta-feira (2). A vítima faleceu no dia seguinte. Em comunicado, a Devintex argumentou que a substância usada no tratamento é autorizada pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para relaxamento de cabelos. O grupo ainda informou que “se solidariza” com a família da vítima e está à disposição da polícia para esclarecimentos sobre o caso. (Bahia Notícias)

COMPARTILHE