Geddel afirma que vai esperar ACM Neto decidir hora de anunciar candidato: ‘Cabe a ele liderar’
geddel_neto

Fotos: Max Haack/ Ag Haack/ Bahia Notícia

O pré-candidato do PMDB ao governo do Estado, Geddel Vieira Lima, revelou ao Bahia Notícias que não vai mais insistir na tese de que o grupo deveria anunciar o escolhido para disputar o Palácio de Ondina até meados de dezembro. A avaliação do peemedebista era de que o nome tinha que sair próximo ao anúncio do governador Jaques Wagner, que optou pelo chefe da Casa Civil, Rui Costa (PT). Segundo Geddel, ele não teve apoio da maioria – leia-se tucanos e democratas –, que preferiu adotar a ideia do prefeito ACM Neto (DEM) e outros aliados, de que o candidato deve ser definido apenas depois do carnaval. Em demonstração de sintonia com o grupo, Geddel ainda elevou Neto ao posto de “líder” e “coordenador” do processo. “Achava que era agora, fui vencido e não tenho mais porque insistir. O assunto está entregue ao prefeito, a quem cabe liderar. [O anúncio vai sair] no momento que ele achar conveniente”, reconheceu. No entanto, o presidente do PMDB na Bahia deixou em aberto o que a decisão pode acarretar. “Só o futuro vai dizer”, pontuou. Sobre as especulações de que o ex-governador Paulo Souto (DEM) só vai decidir se entra ou não na disputa quando o cenário estiver melhor definido, ou seja, se entender que tem chances reais de ganhar de Rui Costa, Geddel rebateu. “Não partilho dessa especulação”, além de ressaltar que não é uma segunda opção: “Na política não tem titular e nem banco de reserva”, completou. 

COMPARTILHE