Brasil: Vereador paulista é afastado por bancar festas e prostituição com recursos públicos
Foto: Reprodução/ Câmara Rosana

Foto: Reprodução/ Câmara Rosana

A justiça decretou o afastamento do presidente da câmara municipal de Rosana, interior de São Paulo, vereador Roberto Fernades Moya Junior por uso de recurso público para festas noturnas e prostituição me Brasília, no ano passado. A ordem de afastamento foi dada pelo juiz Victor Trevizan Cove, da Vara Única de Rosana. A decisão acata pedido do Ministério Público paulista que, em parceria com a Polícia Civil, Deflagrou a Operação devassa. O gestor foi pego, em grampo telefônico, conversando com um servidor da câmara, Alan Patrick Ribeiro Correa, que também foi afastado. “De quinta prá sexta foi dez muíé, eta porra, rapaz do céu”, conta Moya em grampo divulgado pelo portal G1. Em conversa interceptada em 25 de abril de 2015, Moya relata ao servidor que se divertiu muito ‘com muié pop’. A farra, segundo a investigação, foi bancada com dinheiro público. O Ministério Público ajuizou ação civil por improbidade administrativa apontando como réus o presidente da câmara e mais quatro vereadores de Rosana, também citados por gastos excessivos de verba pública.

COMPARTILHE