Brasil: Viúva de ex-PM admite traição e diz que não viu troca de tiros
RTEmagicC_5e335d4ff0.jpg

Jaime Damião tinha 30 anos.

A viúva do ex-policial militar Jaime Damião Mariano Pavel, 30 anos, admitiu que estava em um motel com o policial civil Leonardo Cabral de Araújo, 41 anos, mas disse que não presenciou a troca de tiros entre os dois que terminou com a morte do ex-PM. Ela foi ouvida nesta quarta-feira na Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro. A mulher, que tem 35 anos, contou que saia do motel com Leonardo quando o ex-PM apareceu na janela do motorista de um carro, já com a arma apontada para a cabeça do rival. “Não corre, não corre”, ele gritou. Ela contou que com medo abriu a porta do carona e correu para se esconder no motel, segundo informação do Extra. A polícia trabalha com hipótese de legítima defesa. Os dois homens aparentemente não se conheciam. A investigação espera chegar a testemunhas do momento de confronto. Leonardo, que está internado, será ouvido quando estiver melhor. O ex-PM, que atualmente era taxista, estava casado com a mulher há cerca de cinco meses. Os dois tinham um filho juntos.  Jaime tinha sido reprovado no processo seletivo da PM, mas conseguiu uma liminar na Justiça e atuou no 3º Batalhão, no Méier, até 2014. (Correio da Bahia).

O policial civil Leonardo Cabral

O policial civil Leonardo Cabral foi quem atirou e matou o PM.

COMPARTILHE