CASO ELIZA SAMUDIO: MACARRÃO VAI CONFESSAR TUDO EM JÚRI, DIZ ADVOGADO

O réu Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, vai confessar a participação dele, do jogador Bruno Fernandes, e de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, no suposto assassinato de Eliza Samudio durante o júri popular que está sendo realizado no Fórum de Contagem, em Minas Gerais. De acordo com o advogado José Arteiro Cavalcante Lima, que representa a mãe de Eliza Samudio no julgamento, ele fechou um acordo com Macarrão para que o réu admitisse o envolvimento dele e dos outros acusados. Ao portal G1, Lima afirmou que, em troca, ofereceu proteção a Macarrão e redução de pena.

Advogado ofereceu proteção a Macarrão e redução de pena (Foto: Arquivo AE)

Ainda segundo o advogado, Macarrão foi abandonado pelo ex-goleiro do Flamengo, que está com “50 advogados” enquanto ele está apenas com um. “A proposta é que ele abra a bronca toda, fala onde é que tá o corpo, sobre o Bruno, que o Bruno tem a participação, foi o Bruno que mandou”, disse TV Globo.Macarrão está detido na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ele é julgado por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado e ocultação de cadáver. Na conversa que o advogado de acusação teve com Macarrão, ele propôs ajuda para que o réu não corra nenhum tipo de risco.

Julgamento de Bruno adiado
O julgamento do goleiro Bruno Fernandes foi adiado para 4 de março de 2013. De acordo como portal Folha de São Paulo, o pedido foi acatado pela juíza Marixa Rodrigues após Bruno apresentar novos advogados de defesa e pedir o desmembramento do seu julgamento no terceiro dia de audiência.

No início da sessão desta quarta-feira (21), o goleiro pediu a palavra e apresentou o advogado Lucio Adolfo da Silva e mais quatro outros defensores para compor a banca. A justificativa apresentada pelo acusado para pedir o adiamento do julgamento é a de que seu novo advogado precisa de tempo para estudar os autos do processo.

Apesar do promotor do caso, Henry Wagner Castro, se manifestar contra o pedido, a juíza Marixa Rodrigues concordou com o desmembramento. O julgamento de Bruno vai acontecer junto com o do ex-policial civil Marcos Aparecidos dos Santos, o Bola, e o da ex-mulher dele, Dayanne Souza.

Fonte: Correio

COMPARTILHE