EX-FUNCIONÁRIOS DO MINISTÉRIO DAS CIDADES SÃO ACUSADOS DE FRAUDAR MINHA CASA MINHA VIDA
Ex-ministra é citada em processo | Foto: Agência Brasil

Ex-ministra é citada em processo | Foto: Agência Brasil

Um esquema de empresas de fachada, grande parte controlada por um grupo de ex-funcionários do Ministério das Cidades, é centro de uma ação na Justiça de São Paulo, de acordo com O Globo. No centro do caso está a RCA Assessoria em Controle de Obras e Serviços, empresa com sede em São Paulo e três sócios: Daniel Vital Nolasco, ex-diretor de Produção Habitacional do Ministério das Cidades até 2008 e filiado ao PCdoB; o ex-garçom do ministério José Iran Alves dos Santos; e Carlos Roberto de Luna. A RCA funciona numa sede modesta, mas já atua em 24 estados e mil municípios e garante que entregou 80 mil casas. O faturamento milionário da RCA virou alvo de disputa judicial, que expõe supostas conexões da empresa com o PCdoB. Até a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra tem o nome citado. No processo, o ex-servidor Fernando Lopes Borges afirma, sem apresentar provas, que o desvio de recursos do Minha Casa Minha Vida teria começado com Erenice Guerra. Ela teria articulado a entrada de bancos privados na operação do programa em pequenos municípios. Segundo o denunciante, teria direito a R$ 200 por casa construída. Fernando sustenta na ação que o negócio chegaria a render R$ 12 milhões. A ex-ministra saiu do cargo em 2010, após denúncia de que seu filho, Israel Guerra, estava envolvido em tráfico de influência para favorecer sua empresa de aviação, MTA linhas aéreas através e negociação com os Correios. Fonte: Bahia Noticias.

COMPARTILHE