Mensalão: Dirceu, Genoino e mais seis condenados se entregam à PF
1828016DEF8B752E8D791A128F5C_h387_w598_m2_q90_cwTmfduwr

‘Viva o PT’, grita Genoino ao se entregar à Polícia Federal.

Oito condenados no processo do mensalão já se apresentaram à Polícia Federal, entre eles o ex-ministro José Dirceu e o deputado federal José Genoino, ambos do PT. Também se entregaram Cristiano de Mello Paz, Simone Vasconcelos, Romeu Queiroz, Kátia Rabello, Jacinto Lamas e o publicitário Marcos Valério. O Supremo Tribunal Federal (STF) expediu ao todo 12 mandados de prisão no caso. O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu se entregou por volta das 20h30 (de Brasília), na superintendência da Polícia Federal em São Paulo. No mesmo prédio, mais cedo, José Genoino foi o primeiro a se entregar. Ele entrou pela porta da frente, acompanhado da mulher e do advogado, e recebeu apoio de militantes, que gritavam “Viva Genoino”. Ele respondeu, já de dentro da superintendência: “Viva o PT”. O publicitário Marcos Valério se entregou à Polícia Federal de Belo Horizonte.

José Dirceu repete gesto de José Genoino ao se entregar na Polícia Federal.

José Dirceu repete gesto de José Genoino ao se entregar na Polícia.

O ex-tesoureiro do PL (atual PR), Jacinto Lamas, se entregou à PF em Brasília. Ele foi condenado a cinco anos por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Por ter uma pena abaixo de 8 anos, também tem direito ao regime semiaberto, no qual pode sair durante o dia, se autorizado por um juiz, para trabalhar e voltar para a cadeia para dormir. Os outros quatro condenados se entregaram na sede da PF em Belo Horizonte (MG), estado de onde funcionava o chamado “núcleo operacional” do mensalão. Já se apresentaram lá Cristiano de Mello Paz, ex-sócio-presidente das empresas SMP&B e Graffiti; Simone Vasconcelos, ex-diretora da SMP&B; o ex-deputado Romeu Queiroz; e por fim Kátia Rabello, ex-presidente do Banco Rural.

COMPARTILHE