“E o povo que se dane: Deputados torram R$ 1,4 milhão em consultorias e outras despesas supérfulas

augusto_castro_ubaitaba

Deputados sulbaianos torram R$ 1,4 milhão em consultoria e outras despesas relacionadas às atividades parlamentares. Os deputados com base eleitoral no sul da Bahia estão entre os que mais receberam verba indenizatória da Assembleia Legislativa neste ano.

Os dados disponibilizados no portal do Legislativo revelam que somente o deputado Augusto Castro (PSDB) gastou R$ 334.900,00 neste ano. O deputado estadual, que tem Itabuna como principal base eleitoral, recebeu R$ 212.800 de verba indenizatória para pagar consultorias.

O mês em que Augusto Castro foi beneficiado com mais verbas para cobrir essas despesas foi agosto, quando embolsou R$ 30 mil. Para divulgar suas atividades parlamentares, Castro foi contemplado com R$ 123 mil, inclusive durante janeiro, período de recesso.

No primeiro mês do ano o deputado recebeu R$ 28 mil de verba indenizatória, dos quais R$ 13 mil eram para divulgação de seu mandato. O parlamentar atingiu o recorde de gastos neste mês de dezembro, quando recebeu R$ 28 mil.

Ângela

Já deputada Ângela Sousa (PSD), que tem base eleitoral em Ilhéus, além de dinheiro para consultoria e divulgação do mandato, recebeu verba indenizatória para locomoção e hospedagem, mesmo passando a maior parte tempo em Salvador, onde tem residência.

Somente em janeiro, período de recesso, embolsou R$ 48 mil, sendo R$ 24 mil para locomoção e hospedagem e R$ 24 mil para divulgação das atividades. Em fevereiro não houve gastos. Mas no mês seguinte Ângela usou R$ 25 mil em publicidade. Em abril foram R$ 24 mil para “consultorias”.

Em maio, a deputada aumentou os gastos de verba indenizatória para R$ 30.600,00. Destes, R$ 15 mil foram para consultorias e assessorias e R$ 15.600,00 para divulgação. No mês seguinte as despesas com dinheiro do contribuinte chegaram a R$ 35.500,00.

Em julho Ângela usou R$ 29.687,95 com divulgação. No mês seguinte outros R$ 25 mil. Em setembro, os serviços de publicidade da deputada custaram R$ 30 mil. Em outubro a divulgação caiu para R$ 10 mil, porém a deputada recebeu outros R$ 15 mil para consultorias.

Em novembro a verba indenizatória subiu para R$ 30 mil, sendo 50% para divulgação. Ela fechou dezembro recebendo mais R$ 30 mil, para consultorias e publicidade.

Em 11 meses recebeu R$ 208.187,95 para divulgar suas atividades, R$ 89 mil para consultorias, R$ 35 mil com hospedagem e locomoção. O custo total para nós, R$ 332.787,95.

Santana

O coronel Gilberto Santana (PTN) teve gastos ainda maiores que a colega. Além de consultorias, divulgação, locomoção e hospedagem, o deputado estadual apresentou gastos com aluguéis de imóveis para escritório, internet, telefone e compra de material de expediente.

O deputado está entre os que mais gastaram com hospedagem e locomoção. Em junho, por exemplo, foram R$ 12.710,50. Em maio, gastou menos, R$ 4.714,30. Mas em outubro bateu o próprio recorde ao torrar R$ 17 mil. Em 11 meses foram R$ 55 mil.

Ele também está entre os recordistas em despesas com aluguel de imóveis e material de expediente. Com aluguel o deputado, que tem base eleitoral em Itabuna, torrou mais de R$ 22 mil. Com material de expediente, R$ 12 mil. No acumulado do ano, deputado recebeu R$ 378 mil.

Já Rosemberg Pinto (PT) recebeu R$ 356 mil neste ano. O mês em que mais gastou foi junho, R$ 35.720,00. O detalhe é que em quase todos os meses os gastos tiveram números finais R$ 720. Exemplos: R$ 25.720,00, R$ 23.720,00, R$ 26.720,00 e R$ 28.720,00.

A verba indenizatória está prevista em lei aprovada pelos deputados com brecha para a corrupção. O parlamentar só precisa apresentar as notas fiscais dos supostos gastos para ser ressarcido.

Fonte: A Região.

COMPARTILHE