Eleições 2014: Paulo Souto silencia sobre gesto de Geddel, que deu preferência à candidatura do democrata
Fotos: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Fotos: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

O ex-governador Paulo Souto (DEM) continua sem comentar o processo eleitoral de 2014 na Bahia, ao contrário de outros integrantes da oposição a Jaques Wagner, como Geddel Vieira Lima (PMDB), João Gualberto (PSDB) e José Carlos Aleluia (DEM), que participam mais abertamente do debate sobre o pleito do próximo ano. Enquanto os três últimos decidiram assumir publicamente suas pré-candidaturas ao governo baiano, o antigo chefe do Executivo estadual adotou uma postura completamente contrária, praticamente um voto de silêncio. Em entrevista nesta quinta-feira (7) ao Bahia Notícias, Souto não respondeu sobre a oferta de Geddel, que deu preferência ao democrata para ser o “candidato das oposições”. O peemedebista disse que abdica de sua candidatura, caso o ex-governador manifeste desejo de disputar o cargo. “Não vou falar sobre isso”, resumiu.

geddel

Ao ser questionado se concordava com a nota emitida esta semana pela direção estadual do Democratas – na qual a legenda definia como “prioridade” lançar uma candidatura própria ao governo em 2014 – Souto respondeu: “O partido botou a posição dele. É essa. Vou discutir a nota do partido?”. Ponto de discordância entre as forças da oposição, o período de decisão sobre o lançamento do possível candidato único é encarado pelo ex-governador como “uma discussão um pouco sem sentido agora” e não considerou “determinante” a indicação de um oposicionista imediatamente depois da escolha do PT, marcada para o dia 30 de novembro. “Acho que é uma questão de circunstância; tem que olhar o ambiente em torno. Ma não acho que isso seja determinante para uma posição. É um fator que será levado em consideração, mas a priori não é determinante”, declarou. Apesar de dizer que está “por fora” do debate, Souto tem se posicionado sobre política constantemente em sua fan page no Facebook, com críticas ao governo estadual em diversos aspectos, e já ganhou até uma página chamada Aceita Paulo Souto. (Bahia Noticias).

COMPARTILHE