Homens que mataram ex-policial civil são presos em Itaparica

001 (1)

Diego Veloso Brandão, de 24 anos, Felipe Silva Matos, 18, e Luan dos Santos Sales, 19, envolvidos na morte do ex-policial civil Walter Gonçalves de Souza Filho, 48, ocorrida em 8 de junho deste ano, na Fazenda Grande do Retiro, foram apresentados à imprensa, na manhã desta terça-feira (16), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O trio foi preso, na sexta-feira (12), na Ilha de Itaparica, na companhia de dois adolescentes de 17 anos, que participaram do crime e já foram encaminhados à Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI).

Com o bando, os policiais apreenderam uma submetralhadora 9 mm, uma pistola 380, utilizadas no homicídio de Walter, e uma porção de maconha, já encaminhadas à perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT). As armas serão submetidas ao Ibis (sistema de identificação balística) para saber se já foram usadas em outros homicídios na região da Fazenda Grande do Retiro, onde a quadrilha atuava.

Segundo o delegado Reinaldo Mangabeira, titular da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), Felipe e um dos adolescentes foram os autores dos disparos que matou Walter, exonerado do serviço público no ano de 2011. O crime foi motivado por vingança.

De acordo com Mangabeira, o ex-policial se queixou com o padrasto de um dos adolescentes o furto que este praticou contra o mercado em que trabalhava como segurança, já há dois anos. Os dois se desentenderam e Walter acabou tentando contra a vida do homem. Mais tarde, ao saber do ocorrido, o adolescente foi até o estabelecimento comercial e junto com os comparsas deflagraram 14 tiros na cabeça do ex-policial.

As investigações apontam que um homem conhecido como “Juninho”, morador de Itaparica, seria a próxima vítima do bando. Ele teria uma desavença com dois integrantes da quadrilha. Diego, foragido da 22ª Delegacia Territorial (DT), de Simões Filho, onde estava preso por tráfico de drogas, Luan, que já tem passagem pelo mesmo crime, e Felipe foram autuados por homicídio, porte ilegal de arma, tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico.

Depois de apresentados à imprensa, durante coletiva conduzida pelos delegados Reinaldo Mangabeira, titular da 3ª DH/BTS, Cristina Portugal, do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), e pelo major PM Dias, comandante da 5ª CIPM/Itaparica, os criminosos foram conduzidos ao sistema prisional, conforme nota da ASCOM/Polícia Civil

COMPARTILHE