REPÓRTER É ACUSADO DE ASSÉDIO POR 12 FUNCIONÁRIAS DA RECORD
Foto: TV Record

Foto: TV Record

Após ser acusado de assédio por colegas de trabalho, o jornalista Gérson de Souza, da Record, veio a público se pronunciar sobre o caso. Por meio de uma carta aberta ao público divulgada nesta quarta-feira (29), o repórter se defendeu das acusações e se mostrou bastante chateado com a história. “Venho esclarecer que sou, e sempre fui, um homem que respeita seus colegas, independentemente de seu gênero. É devastador saber que minha carreira e vida pessoal estão em risco pelas informações que circulam na mídia. Sobre as acusações, no momento posso apenas dizer que o que está sendo dito sobre mim não é verdade e que confio no trabalho da polícia para esclarecer os fatos”. Pelo menos 12 profissionais da emissora relataram terem sofrido abuso do jornalista, segundo algumas moças, o veterano passava dos limites com as brincadeiras. Gérson afirma ser inocente e diz nunca ter tido a intenção de tornar o ambiente de trabalho um lugar desconfortável. “Qualquer pessoa que me conhece ou já trabalhou comigo sabe que eu não sou alguém que ofenderia ou deixaria alguém desconfortável. Tenho certeza que nunca agi de maneira ofensiva e sinto profundamente caso em algum momento de minha trajetória de 42 anos no jornalismo algum de meus colegas tenha se sentido desrespeitado. Sou pai de cinco filhas e avô de 4 netas. É essencial para mim que mulheres tenham um ambiente de trabalho seguro”. Conteúdo reproduzido do Bahia.ba

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE