B. DO ROCHA – PREFEITO DIZ QUE A CULPA DA CRISE NA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO NÃO É DELE.

Jonatas Ventura

O prefeito municipal de Barra do Rocha, Sr. Jonatas Ventura, revelou pela primeira vez que a gravidade enfrentada desde 2005 para manter em dia o pagamento dos profissionais da Educação, acorre devido Lei aprovada de Cargos e Salários em 1998, período este que poucos profissionais tinham graduação ou especialização na rede municipal. Segundo o prefeito Jônatas, na elaboração da seguinte lei, os responsáveis não se atentaram para o crescente número de graduados e demais vantagens de direito, conseqüentemente esqueceram-se do impacto financeiro que estava por vir, a exemplo dos dias atuais que temos mais de 80% (oitenta por cento) dos professores graduados.

Professores fizeram manifestação na cidade

Segundo o gestor municipal, desde seu primeiro mandato em 2005, alertava que com o novo piso salarial da classe, a educação de Barra do Rocha se tornaria insustentável, como prova, no ano de 2010 a receita total dividido em 13 parcelas (incluindo 13°) obteve uma média de cerca de R$ 240 mil reais mensal, enquanto que a folha total da educação era de aproximadamente R$ 239 mil reais, ou seja, aproximou-se quase 100% (cem por cento) da receita destinada a folha de pagamento. Neste sentido, a Lei Nacional do FUNDEB que determina um gasto máximo de até 60% (sessenta por cento) com profissionais da área educacional vinha sendo ultrapassada, o que de um lado favorecia os professores, e por outro lado inviabiliza ate os dias atuais o bom andamento de toda educação que não se resume em apenas folha de pagamento, o que ocasiona toda essa problemática vivida. Informações do site Giro em Ipiaú

COMPARTILHE