IBIRAPITANGA – CINCO HOMENS INVADEM DELEGACIA E EXECUTAM DETENTO

Cela onde o detento foi executado na delegacia de Ibirapitanga. (Foto: Agora na Rede)

O produtor Antônio Rodrigues Santos, de 41 anos, morreu e Paulo Roberto Gregório dos Santos, 26 anos, saiu baleado na boca, num atentado  praticado por cinco homens  encapuzados e armados com pistolas e revólveres, que invadiram a Cadeia Pública de Ibirapitanga, a 90 quilômetros  de Itabuna,

Segundo o carcereiro cedido pela prefeitura para custodiar detentos, um dos assassinos se apresentou a ele como policial, e anunciou que iria fazer a transferência do preso. “Ele informou que o mesmo era um detento perigoso, alegando a necessidade de sua transferência, por isso eu abri o portão, quando fui rendido pelos outros integrantes do grupo”.

Ainda conforme o entrevistado, que dá plantão a cada três dias, sozinho durante as madrugadas, o que revela o frágil o sistema carcerário do município com pouco mais de 18 mil habitantes. Além da execução de Antônio Santos, que seria o alvo dos pistoleiros,  a ação dos bandidos deixou ferido Paulo Roberto Gregório, atingido com um tiro no rosto, próximo ao nariz.

A vítima foi removida para o Hospital Luiz Eduardo Magalhães (Hblem), onde permanece internado sem condições de falar. Gregório cumpre pena por assassinato e estava na mesma cela de Rodrigues.

Prisão

Delegacia de Ibirapitanga. (Foto: Correio)

Conforme a delegada Andréia Tamboni, que responde pela DP de Ibirapitanga, Antônio Santos estava preso por suspeita de matar com dois tiros a dona de casa Selma Souza do Amparo na última quinta-feira (21). “Ele foi preso no dia seguinte, como houve a comoção popular, trouxemos Antônio para cá”, informa, lembrando que três dias depois o homem foi morto.

A delegada ainda acrescentou que a prisão do acusado aconteceu após ele ter sido denunciado por uma testemunha a qual o descreveu com detalhes em depoimento. “A testemunha informou inclusive sobre uma deficiência na mão e uma cicatriz nos dedos”, explica.

Por outro lado, a esposa de Antônio Santos, a dona de casa Elineuza de Deus dos Santos, de 35 anos, alega que, o marido dela era inocente. “Ele não matou ninguém, na hora que a mulher foi morta, ele estava em casa comigo”, argumenta.

A mulher ainda apresentou um pedaço de papel com pelo menos oito nomes de pessoas que estariam dispostas a testemunhar a favor de Antônio. “Essas pessoas vão testemunhar para provar a sua inocência”, lamenta.

Investigação

A delegada responsável Andréia Tamboni revelou em entrevista ao Agora que vai trabalhar com duas linhas de investigação: vingança e queima de arquivo. A primeira opção para a policial é a vingança, pois houve uma grande comoção no distrito de Itamarati com a morte de Selma. A segunda seria uma queima de arquivo pelo fato do marido da vítima ser o suspeito de tramar o crime.

“Desde sexta-feira (22) que prendemos Antônio Santos, o dono do bar e também testemunha ocular desapareceu, tornando-se também suspeito e agora uma peça chave na investigação”, revela. (Fonte: Agora na Rede)

COMPARTILHE