ILHÉUS: DITADURA NA POLITICA CONTRA A IMPRENSA

(Jabes Ribeiro)

O Programa Tropa de Elite, da FM Conquista, um dos maiores índices de audiência do rádio ilheense, está fora do ar a partir desta quinta-feira (20). A decisão foi anunciada hoje pela manhã pelo diretor da emissora, Pastor Adilson Neves, alegando que os comunicadores Robertinho Scarpita e Marinho Santos cometeram irregularidade na exibição da propaganda eleitoral gratuita.

Apesar de não ter sido sequer comunicado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o diretor resolveu acatar a um pedido feito pelo advogado Diran Oliveira, da Coligação Por Amor a Ilhéus, que tem como candidato o ex-prefeito Jabes Ribeiro. O advogado, segundo os comunicadores, está cobrando uma multa de 120 mil reais ou a imediata suspensão do programa, sob a alegação de que está privilegiando a candidatura da Professora Carmelita, do PT.

Os comunicadores negam a irregularidade. Garantem que a direção da emissora é que vinha desrespeitando a grade de comerciais enviada pela Coligação Ilhéus Mais Forte. “Dois spots que ganharam forte repercussão por toda a cidade foram vetados pela direção por conta própria e interesse pessoal”, garantem os dois radialistas.

Segundo denunciam, a FM Conquista quase não veiculou a fala do candidato a vice-prefeito, Cacá Colchões, contra o seu companheiro de chapa e nem a do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. “Temos a convicção de que a nossa saída da emissora está diretamente ligada à perseguição política comandada pelo ex-prefeito Jabes Ribeiro”, afirmam os comunicadores. “Fomos colocados em um paredão”, completa Scarpita.

No ar desde 2009, o Programa Tropa de Elite é o mais popular da rádio local. Apesar do jornalismo policial e investigativo, o programa nunca foi acionado judicialmente. Marinho Santos reconhece que o programa vinha relatando notícias da política, mas jamais apresentou favoritismo a algum candidato e sempre primou pelo equilibrio editorial. “Os fatos são sagrados, as opiniões, livres”. Este é um dos slogans do programa, repetido reiteradas vezes pelos comunicadores enquanto estiveram no ar.

(Radar Noticias)

COMPARTILHE