ITABUNA: RODOVIÁRIOS EM GREVE TÊM QUE MANTER FROTA MÍNIMA DE 40%, DIZ JUSTIÇA

Rodoviários fizeram uma manifestação nas ruas da cidade ontem

Em greve desde a terça-feira (29), os rodoviários de Itabuna decidiram em assembleia na quarta-feira (30) manter a paralisação, apesar da proposta de reajuste de 7,5% oferecida pelos patrões. Mesmo com a greve, os rodoviários terão que manter nas ruas 60% da frota nos horários de pico – das 6h às 9h e das 17h às 20h – e 40% nos demais horários, segundo liminar concedida pela Justiça do Trabalho também na quarta.

A decisão da Justiça é favorável às empresas Expresso Rio Cachoeira e Transportes Urbanos São Miguel, de Itabuna. Caso o Sindicato dos Transportes Rodoviários Urbanos de Itabuna (Sintrod) não cumpra a decisão, a multa diária é de R$ 50 mil. No dia 5 de junho, acontece uma audiência de conciliação para tentar encerrar a greve. A reunião acontece na sede do TRT, em Salvador.

A vice-presidente do TRT da Bahia, desembargadora Yara Trindade, que concedeu a liminar, considera que a atividade dos rodoviários é essencial e parte da frota deve se manter na rua pela falta de opção de transporte alternativo para a maioria da população.  A multa diária de R$ 50 mil também deve ser aplicada caso manifestantes “possam ameaçar ou condtranger direitos de terceiros, ou causar ameaça ou dano à pessoa ou propriedade”, diz nota do órgão.

Os rodoviários pedem reajuste de 16,5% e outros benefícios, como aumento de 10% no valor da hora extra, passe livre no intermunicipal e aumento dos vales refeição. Fonte: Correio

COMPARTILHE