Final de semana sangrento com cinco assassinatos em Itabuna

Paulinho foi encontrado morto na Butano I Foto: Leitor/Ubaitaba Urgente

A violência segue desenfreada em Itabuna. Entre sábado e a manhã desse domingo (25), foram registrados cinco homicídios na cidade. Segundo o blog Verdinho, o primeiro caso aconteceu à tarde na feira do bairro São Caetano e teve como vítima o morador de rua identificado como Júnior Rodrigues, assassinado com um golpe de faca. Ainda segundo informações do blog, Junior Rodrigues estava bebendo na companhia de mais três indivíduos, quando houve um desentendimento e um deles desferiu o golpe de faca. Já no início da noite foram registrados duas mortes na Avenida Bionor Rebouças. Uma das vítimas foi identificada como Manoel Ildo Jesus Souza Junior, 20 anos, e a outra foi identificada pelo prenome de Rogério. Segundo testemunhas, Manoel Ildo passou em uma moto atirando contra Rogério, que estava em um bar. A vítima foi atingida, não resistiu aos ferimentos, e morreu no local.

Anderson Santos foi morto no Santo Antonio I Foto: Leitor/Ubaitaba Urgente

Após o atirador efetuar os disparos, uma terceira pessoa, não identificada, atirou contra Manoel Ildo, que pilotava a motocicleta, e após ser atingido caiu nas proximidades do canal, não resistindo, indo a óbito, também no local. Ainda na noite de sábado, mais um homicídio foi registrado na cidade, desta vez no bairro Santo Antônio. A quarta vítima foi identificada como Anderson Santos Ribeiro, de 23 anos. Não há informações sobre a autoria e motivação do crime. A Polícia Civil vai investigar os casos. Já na manhã desse domingo, o município registrou outro homicídio. O corpo de um homem identificado como Paulinho foi encontrado em um matagal nas proximidades da Butano. Paulinho morava no condomínio Gabriela, no bairro Nova Ferradas e trabalhava como garçom em um bar no bairro São Caetano. De acordo com as primeiras informações, a vítima foi morta com golpes de faca. Paulinho não tinha envolvimento com o mundo do crime e era considerado uma pessoa de bem. Os casos são investigados pela Polícia Civil.

COMPARTILHE