ITABUNA: USUÁRIOS SE QUEIXAM DE PRECARIEDADE NO TRANSPORTE COLETIVO
Usuários reclamam que os ônibus param antes do ponto final no Nossa Senhora das Graças||Foto leitor

Foto: Reprodução/Pimenta

Ônibus atrasados, lotados nos horários de pico, redução da frota nos finais de semana e feriados, veículos sujos e motoristas que não param no ponto. Essas são algumas das queixas dos usuários do transporte coletivo em Itabuna. Entre os que mais reclamam estão moradores dos bairros São Roque, Antique, Maria Pinheiro, Emanoel Leão, Monte Cristo, Pedro Jerônimo, São Pedro e Jaçanã. O serviço prestado pelas empresas de ônibus é motivo de queixas também dos moradores do Loteamento Nossa Senhora das Graças, conjuntos habitacionais Pedro Fontes I e II, Itabuna Parque. As queixas também são de funcionários do Hospital de Base, das pessoas que usam o transporte público para visitar parentes internados na unidade hospitalar e dos serventuários que precisam se deslocar para o novo fórum de Itabuna. No Loteamento Nossa Senhora das Graças,  além da pouca oferta de ônibus, os moradores do condomínio habitacional, localizado ao lado Hospital de Base, reclamam que os motoristas param antes do ponto final, o que gera transtornos, principalmente para idosos e pessoas com deficiência.

ESPERA LONGA

Os moradores das demais localidades se queixam da demora dos ônibus. Moradores do Antique e São Roque, por exemplo, afirmam  que na tarde de domingo (25) esperaram por quase duas horas o ônibus que faz a linha para o Jaçanã.  A situação se repetiu com quem precisou se deslocar do centro da cidade para os bairros Maria Pinheiro e Pedro Jerônimo. Já os moradores dos conjuntos habitacionais, no bairro São Roque, denunciam que a espera é longa até no meio de semana, além da superlotação dos veículos em horário de pico. Na tarde desta segunda-feira (26), o PIMENTA tentou, por diversas vezes, contato com o secretário de Segurança, Transporte e Trânsito, Cláudio Dourado.

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE