ITACARÉ – PREFEITO SE ENVOLVE COM AGIOTAS E DEIXA CORTAR ENERGIA DA PREFEITURA

Tonhe de Anizio usou R$ 100 mil da prefeitura para pagar dívida com um agiota, Max, segundo o jornal A Região

O prédio da prefeitura de Itacaré, no sul da Bahia, teve a energia elétrica cortada por falta de pagamento e está fechado há dez dias. Apesar de estar há quase três anos no cargo, a atual gestão diz que os débitos são da administração passada.  Mas a Coelba só cortou o serviço depois de enviar várias notificações e informou que as dívidas são de faturas vencidas em 2011 e não de anos anteriores. A prefeitura entrou com uma ação na Justiça pedindo o religamento alegando que houve queda de receita.  O problema é que a alegação não tem confirmação nos dados de envio de verbas para o município. Neste ano, até julho, Itacaré recebeu R$ 13.070.058,97 só em transferências federais, sendo R$ 5.701.873,17 da cota do FPM. O corte da energia não é o único problema do prefeito Antônio Mário Damasceno, o “Tonho de Anízio” (PCdoB). O Ministério Público Estadual abriu uma ação contra ele por não seguir a lei de licitações e fazer contratação direta com a Araújo Transportes e Turismo.  O contrato de locação de automóveis e motos foi feito com dispensa de licitação e em caráter emergencial, sem seguir as exigências da lei. Outra denúncia contra Anízio é sobre uma fraude para desvio de verbas do Fundeb.  O esquema teria sido feito com notas fiscais de Josemar Santos, o “Gazo”, ex-fornecedor da prefeitura, que somam R$ 100 mil e o dinheiro usado para pagar dívida com um agiota, Max.

COMPARTILHE