Mãe e filho são mortos a facadas em casa em Porto Alegre

Mãe e filho foram mortos a facadas

Uma enfermeira de 39 anos e o filho de 5 foram encontrados mortos a facadas na manhã desta quinta (26) na casa onde moravam, em um bairro de classe média alta em Porto Alegre. O pai da criança é o principal suspeito dos assassinatos, segundo a Polícia Civil. Ênio Luiz Carnetti, de 46 anos, foi resgatado no rio Guaíba na noite de quarta-feira após pular de uma ponte na BR-290, de acordo com o delegado Cleber Lima. Questionado por familiares, ele disse que a mulher e o filho não estavam em casa, ainda segundo o delegado.

Os familiares estranharam a resposta e acionaram a polícia de madrugada, que arrombou a porta de entrada. O corpo da enfermeira Márcia Calixto Carnetti foi encontrado no quarto de casal. O corpo do filho, Matheus Carnetti, estava em outro quarto.Conforme a Polícia Civil, havia rastros de sangue pela casa. Algumas manchas haviam sido limpas. No quarto da criança foram encontradas três facas que podem ter sido utilizadas nos assassinatos. O delegado disse que foram encontrados ainda bilhetes assinados por Carnetti assumindo a autoria do crime e apontando uma suposta traição da mulher como motivo.

“Ele escreveu que matou a criança para que ela não sofresse”, disse o delegado. Ênio está internado no Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre e ainda não foi ouvido, mas já foi autuado em flagrante e pode ser preso quando receber alta. O delegado também pediu à Justiça que autorize a prisão preventiva do suspeito. O quadro de saúde dele é regular, segundo o hospital, e não há previsão de alta. O defensor público Eledi Amorim Porto, que defende Carnetti no momento, disse que ele ainda não tem condições de conversar.

O defensor afirmou que os bilhetes e outros indícios ainda precisam passar por perícia e disse que pedirá a liberdade provisória do suspeito para evitar a prisão preventiva.

(Correio)

COMPARTILHE