NETO ENDOSSA KERTÉSZ, MAS AVISA: ‘NÃO SEREI VICE’

ACM Neto diz que, assim como Mário Kertész, aceitará candidatura se houver união da oposição

Um dia após o radialista Mário Kertész admitir concorrer à prefeitura de Salvador, caso haja união da oposição ao governo do Estado, o deputado federal ACM Neto (DEM) revelou ao Bahia Notícias que não seria vice do possível candidato do PMDB. Para ele, assim como o comunicador, só seria vantajoso ser cabeça-de-chapa e com o apoio do bloco de partidos contrários a Jaques Wagner (PT). “Não cogito ser vice de ninguém. Não abriria mão do meu mandato de deputado federal para ser vice. Aceitarei ser candidato a prefeito, desde que reúna todas as forças de oposição. Não vejo conflito entre o meu projeto e o dele (Kertész)”, comparou. O parlamentar declarou concordar com a tese de que é necessária a aliança das siglas opositoras, apesar de o Democratas ter duas pré-candidaturas próprias: a dele e a do ex-deputado José Carlos Aleluia, atual presidente da legenda. “Nós temos a prioridade de construir um projeto novo para Salvador, sendo essa cabeça do DEM, do PMDB ou do PSDB. O nosso desafio é definir os critérios e, no momento certo, ver quem é o candidato mais competitivo”, ponderou. Conforme o primeiro levantamento sobre a sucessão em 2012, feito em maio pela Potencial Pesquisas, Neto lidera o pleito com 10,5%, segundo a consulta espontânea, à frente da senadora Lídice da Mata (PSB), com 4%, e do colega de Câmara, Nelson Pelegrino (PT), com 3%.

(Evilásio Júnior)

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE