UBAITABA – PROFESSORA SAI DA PRISÃO APÓS PAGAMENTO DE DIVIDA

Elenísia sai da prisão onde passou quase uma semana

Os moradores de Ubaitaba, se juntaram para reunir parte do dinheiro que a professora Elenísia Borges da Silva, 41 anos, devia de pensão alimentícia de duas filhas – ela estava presa desde o dia 6 por conta da inadimplência e foi solta nesta sexta-feira (9) por decisão da Justiça. Segundo informações da delegacia da cidade, as doações foram feitas depois da campanha do Radialista Jackson Cristiano na Rádio Ubaitaba FM e o valor arrecadado foi de R$ 3.280. Elenísia saiu da prisão às 10h30 da manhã. Ela passou um dia e meio sem se alimentar em protesto pela situação. Elenísia perdeu a guarda das duas filhas, de 16 e 18 anos, há sete anos. As duas filhas trabalham e uma delas já não mora mais com o pai. Por decisão da Justiça, agora a professora terá que pagar 25% do salário como pensão para a filha de 16 anos. A outra filha, maior de idade, não tem mais direiro a pensão.

Elenísia e seu advogado José Raimundo na saída da prisão

O pedido de prisão da professora foi feito pela juíza da Vara Crime Andreia Gomes Fernandes Beraldi no dia 4 de julho. Segundo Ademilson Tibúcio dos Santos, 40 anos, ex-marido da professora, a dívida de Elenísia já atingiu a soma de R$ 21 mil. “A lei é para todos, para o homem e para a mulher também”, disse.

Aloma contou que os pais estão separados há dez anos

Uma das filhas, Aloma Borges dos Santos, 18, contou que os pais estão separados há dez anos e que apesar de a mãe sempre se preocupar em lhe dar as coisas, ela não aceitava, porque o caso estava na Justiça. Aloma disse ainda que a situação não precisava chegar a este ponto. “Eu sei que se ela tivesse condições, pagaria”, afirma Aloma. Ademilson, porém, argumenta que Elenísia é concursada do município e tem condições de pagar a pensão. Com o dinheiro que pretende receber da ex-mulher, ele diz que irá pagar os estudos da filha de 16 anos. “Eu moro de aluguel e tomo remédio para diabetes, tenho despesas”, rebateu a professora, que tem recebido a solidariedade de muitos moradores da cidade.

Texto: A Tarde/Fotos: Jackson Cristiano

COMPARTILHE