UBAITABA – VALE A PENA VER DE NOVO: OPOSIÇÃO DE UBAITABA GARANTE UNIÃO

O grupo segue como na "casa da mãe Joana," chega o período eleitoral, fulano percebe que o barco não tem vela para segurar a tempestade e não dá outra: É "cada macaco no seu galho"

O grupo oposicionista em Ubaitaba, representado por diversas cores, com exceção do inexorável vermelho, garantiu união segundo reportagem do blog Ubaitaba Urgente.  A “situação” deveria até tremer com o anuncio da união oposicionista, mas como essa não é a primeira promessa e como outros factóides já colocaram em descrença a unidade do grupo, talvez só o último dia para inscrição dos candidatos, ou mesmo os rumos (coletivos ou individuais) da campanha oposicionista acabem com as dúvidas. Nós já vimos essa novela:

O grupo segue como na “casa da mãe Joana,” chega o período eleitoral, fulano percebe que o barco não tem vela para segurar a tempestade e não dá outra: É “cada macaco no seu galho” comendo o pirão do novo velho rei da selva…

Orlando Magalhães já garantiu que não será candidato, Catarino Neto e Suka certamente buscarão nova vereança como Zé Bolacha, Dilson do Táxi e outros que desejam cadeira na câmara. Jailton Araújo ainda não deu sinal positivo ou negativo, Bidú garantiu que só sairá candidato se a oposição se unir em torno dele, Drª Clea Lemos parece não mais se interessar pelo cargo, Dona Mary anda afastada do cenário político, Duda Pires ainda não ensaiou candidatura…

Até o momento só o médico Mozart Almeida vem criticando duramente o governo e ganhando terreno no que diz respeito a ser o candidato oposicionista. Como se diz no popular, Mozart vem “comendo pelas beiradas” enquanto o grupo opositor, indeciso, anuncia uniões.

 Para fim de conversa, união significa um grupo organizado, com objetivos em comum, sem vaidades, individualismos, ou tendências dissidentes. Um grupo de oposição deve demonstrar atitudes no dia – a – dia do povo, nas ruas da cidade, nas sessões na Câmara, na fiscalização das contas públicas, não apenas em confraternizações de fim de ano ou reuniões esporádicas. Em fim, se não for “um por todos e todos por um…” não adianta anunciar, pode ser qualquer coisa, menos união!

(Jornal Tribuna da Região)

COMPARTILHE