UBATÃ: GENILDO DO HESTÍVEL É ENCONTRADO MORTO

Genildo do Hestível era muito conhecido na região.

O empresário Eugenildo Almeida Nunes (Genildo do Hestível), que teve a prisão temporária decretada após ser acusado de estupro de vulnerável contra duas adolescentes de Ubatã, foi encontrado morto na manhã deste sábado dentro de sua residência. Segundo comentários na cidade, ele cometeu suicídio com tiro na cabeça. Informações que chegam a redação do UBAITABA URGENTE dão conta de que uma arma de fogo foi encontrada ao lado do corpo da vítima e que ele teria deixado uma carta.

Na referida carta, Genildo do Hestível teria afirmado não ser um monstro e que foi vítima de uma grande armação feita pela família das duas adolescentes. As informações não foram confirmadas pela Polícia Civil.  Até as 11h, o corpo ainda não tinha sido removido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT). Eugenildo Almeida Nunes vinha sendo investigado desde novembro do ano passado pelo Ministério Público do Estado e a Polícia Civil. 

Suposta carta deixada por Genildo, que vem circulando no WhatsApp.

Suposta carta deixada por Genildo, que vem circulando no WhatsApp.

Considerado um dos homens mais ricos da Bahia, Genildo era investigado por “explorar sexualmente meninas de famílias carentes, fazendo promessas e oferecendo dinheiro, presentes, e até mesmo casa e emprego para a sua família, em troca de favores sexuais” (relembre aqui).

Segundo o GAECO – Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais, que realizou uma operação recentemente em Ubatã para prender o empresário (relembre aqui), a investigação realizada até o momento demonstra que Genildo “praticou estupro de vulnerável de pelos menos duas adolescentes, irmãs, filhas de funcionário de uma de suas empresas, pelo período de dois anos, quando as vítimas tinham 15 e 13 anos”.  O empresário teve a prisão temporária decretada pela Justiça e estava sendo procurado pela Polícia. (Redação: Ubaitaba Urgente)

COMPARTILHE