Ubatã: Radialista processa participantes de grupo de Whatsapp da oposição
Comunicador prestou queixa na Polícia (Foto: Arquivo Pessoal)

Comunicador prestou queixa na Polícia (Foto: Arquivo Pessoal)

O comunicador Marcos Antônio de Jesus, 41 anos, registrou, nesta quinta-feira (7), boletim de ocorrência apontando ser vítima de boatos espalhados por integrantes do grupo político ubatense de oposição pelo aplicativo Whatsapp, em Ubatã. O radialista contou ao Ubatã Noticias que ingressou com uma representação criminal por injúria e difamação com agravo pela publicidade negativa na internet. Além da queixa-crime, ele deve assinar um termo circunstanciado, por se tratar de um crime na esfera privada. No grupo de relacionamentos criado em 15 de outubro de 2015, ligado aos correligionários e lideranças políticas da candidata derrotada nas últimas eleições, Rosana Magalhaes (DEM), o radialista é acusado de suposto enriquecimento ilícito. Os autores das ofensas e comentários ofensivos já foram identificados e serão ouvidos em breve pela Polícia Civil. Pelo Código Penal, o crime de difamação tem pena prevista de três meses a um ano e multa. Para o crime de injúria, a pena é de um a seis meses de prisão e multa.

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE