Fortes ondas causam inundações em áreas costeiras de Havana, em Cuba
Inundações em Havana, Cuba. — Foto: YAMIL LAGE / AFP

Inundações em Havana, Cuba I Foto: YAMIL LAGE / AFP

Fortes ventos procedentes do sul dos Estados Unidos provocaram ondas e penetração do mar no oeste de Cuba, com inundações em áreas urbanas baixas de Havana, sem relatos de vítimas. As fortes ondas quebraram no extenso píer que cerca a capital cubana e entraram por vários metros na costa, inundando as ruas. A polícia fechou os acessos e controlou a entrada de pedestres. O fenômeno é raro em dezembro, já que a temporada ciclônica na ilha vai de julho a novembro. Preventivamente, a Defesa Civil lançou seus mecanismos para proteger pessoas, propriedades e recursos, a fim de minimizar os danos. No município da Plaza de la Revolución, 22 pessoas foram evacuadas, disse Jair Morales, presidente do Conselho Municipal de Defesa, à emissora estatal de televisão.

Em algumas áreas, o fornecimento de energia elétrica e o serviço de água potável foram cortados por precaução. Miriam Llanes, diretora do Centro de Previsão do Instituto de Meteorologia, explicou ao jornal oficial “Granma” na manhã desta sexta-feira (21) que a sétima frente fria da temporada entrou em Cuba, precedida por chuvas e trovoadas. De acordo com a especialista, a “baixa extratropical”, que percorreu na quinta-feira o sul dos Estados Unidos, provocou ventos fortes que atingiram velocidades entre 75 e 111 km/h. A ilha caribenha está localizada em uma área habitualmente afetada por ciclones tropicais originários do Atlântico, o que a força a ter mecanismos efetivos de enfrentamento liderados pela Defesa Civil.

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE