MARACÁS: PROFESSOR DE 29 ANOS, VÍTIMA DE PRECONCEITO POR SER HOMOSSEXUAL, COMETE SUICÍDIO
Foto: Reprodução/Facebook

Foto: Reprodução/Facebook

O professor Danilo de Oliveira Dias, de 29 anos, que atuava na rede estadual de ensino no município de Maracás, onde morava, foi encontrado morto nesta segunda-feira (20). Dam Dias, como era conhecido, era homossexual e lecionava no Colégio Estadual Edílson Freire. Em uma postagem na rede social, ele reclamava de preconceito, dizendo ser vítima por ser negro e gay.

”Sou um rio que poucos querem nadar. O ato de ser negro e gay uma sociedade preconceituosa como Maracás, é um teste de sobrevivência. E ainda dizem que estou fazendo mimimi, vocês têm noção do quanto palavras me afetam? Só me deixam viver minha vida. Passei a vida toda tentando ser o melhor filho, melhor irmão, melhor amigo e de nada adiantou. A sociedade é tóxica. Tenhamos consciência, somos seres humanos e não um bando de animais selvagens”, publicou o professor em sua página no Facebook.

 Em outra mensagem ele escreveu: ”Odeio me olhar no espelho e perceber que sou o culpado por tudo aquilo que eu sou… Para aqueles que tem amigos com ansiedade e depressão, mandem mensagens, fiquem do lado, não é fácil conviver com tudo isso sozinho”, desabafou.

Dam Dias, que foi a óbito por enforcamento dentro de uma casa na Rua Manuel José Raimundo, teve o corpo encaminhado para o processo de necropsia no Instituto Médico Legal, em Jequié. A polícia fala em ato de suicídio, o que será comprovado através do laudo pericial. (Informações: Blog Marcos Frahm)

COMPARTILHE