Ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro incrimina Lula em processo do sítio de Atibaia
Foto : Antonio Cruz / Agência Brasil

Foto : Antonio Cruz / Agência Brasil

A defesa do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, reforçou, em documento apresentado hoje (7) à juíza substituta da 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná, Gabriela Hardt, acusações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo do sítio de Atibaia, em que ele é acusado de receber propina. Com 24 páginas, o documento apresentado diz que os serviços no local “foram executados seguindo as determinações do ex-presidente”.

Além disso, segundo a defesa de Pinheiro, Lula pediu sigilo sobre as obras. No documento, o ex-presidente da OAS ainda apresenta planilhas que indicam verbas destinadas à reforma do sítio. Em valores totais, empreiteiras como OAS e a Odebrecht teriam pago mais de R$ 1 milhão em benfeitorias. Os réus, o que inclui também o próprio ex-presidente têm até o final do dia para apresentar suas últimas manifestações. Após o prazo, a Justiça poderá absolver ou condenar os envolvidos no processo. Conteúdo reproduzido do Metro 1

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE