Política: Rede Bahia se recusa a exibir as inserções do PSOL sobre o “Fora Nilo”

Ronaldo Santos (Presidente – PSOL/BA).

Todas as emissoras do Estado exibiram na última sexta-feira(20) as inserções do PSOL relativas à campanha do “Fora Nilo”, com exceção da Rede Bahia de Televisão. Nesta segunda-feira (23) as demais emissoras irão transmitir as novas inserções do PSOL. Até o momento, a posição da Rede Bahia é de não veicular o programa gravado pelo Partido Socialismo e Liberdade que tem como objetivo denunciar a tentativa da sexta reeleição de Marcelo Nilo à frente da Presidência da Assembleia Legislativa. A Resolução 20.034/97, da Justiça Eleitoral, concede direito aos partidos políticos de poderem exibir inserções partidárias nas emissoras de rádio e televisão. As datas das veiculações são homologadas pela Justiça Eleitoral que deve informar os veículos no prazo mínimo de 15 dias. O Presidente Estadual do PSOL na Bahia, Ronaldo Santos, explica que a Justiça Eleitoral comunicou a Rede Bahia com dois meses de antecedência e, mesmo assim, a empresa se recusa a transmitir as inserções da sigla. Santos ressalta que o PSOL foi o único partido que a empresa se recusou a exibir as inserções. Segundo o psolista, como a Rede Bahia pertence a família de ACM Neto, eles fizeram uma interpretação política e resolveram, mais uma vez, perseguir o Partido Socialismo e Liberdade. ” Fato que ocorreu durante as eleições do ano passado, à Prefeitura de Salvador, no qual o nosso candidato Fábio Nogueira foi proibido de participar do debate promovido pela emissora . A família de ACM Neto faz usa a rede Bahia como uma ferramenta política contra os partidos ideológicos que divergem da política adotada pelo prefeito de Salvador!”, denuncia Ronaldo Santos.

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE