Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Ubaitaba: Morador do Armandão é preso em Wenceslau Guimarães

Márcio Silva dos Santos é morador de Ubaitaba
Márcio Silva dos Santos é morador de Ubaitaba

Uma operação da Polícia Militar estourou uma boca de fumo em Wenceslau Guimarães na manhã da última sexta-feira (30). Ao chegar ao local, no bairro Aliança, as guarnições do Serviço de Inteligência e do 2º Pelotão polícia foram recebidas à bala pelos meliantes. De acordo com os PMs, dois dos elementos estavam armados  e acabaram fugindo na troca de tiros.

Os menores de iniciais V.C de 16 anos e S.C de 15, Elivan da Conceição e Márcio Silva dos Santos
Os menores de iniciais V.C de 16 anos e S.C de 15, Elivan da Conceição e Márcio Silva dos Santos

A polícia encontrou no local um revolver calibre 38, uma espingarda de fabricação caseira, um rifle de uso exclusivo das forças armadas, uma balança de precisão, farta quantidade de munição, aproximadamente 100g de maconha prensada, 33 pedras de crack prontas para o consumo e  mais 5 pedras brutas da mesma substância, que provavelmente ainda seriam cortadas.

Material apreendido.
Material apreendido.

Eles foram identificados como Elivan da Conceição de 25 anos, que já tem passagem por roubo e Márcio Silva dos Santos de 22 anos, natural de Ubaitaba e que já foi preso conduzido uma motocicleta roubada, além disso, dois menores também foram apreendidos. (Radio Patrulha 24H.).

COMPARTILHE

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

3 Comentários
  1. Vanessa Diz

    Classe A e leitor caem no conto do crédito fácil 11 de maio de 2012 – 21:01 Promova essa matéria: Promova Compartilhe Dihitt O pessoal do jornal Classe A deveria ler Oeste Semanal e este Prezado Leitor. Se o fizesse, não teria comprado trem de vigaristas de Minas Gerais. Classe A veiculou anúncio de falsa financeira e levou pelo menos um de seus leitores a cair no conto do crédito fácil e barato. “Linha de crédito de 10 mil a 260 mil Para todas as classes social (sic), pessoa física e jurídica sem consulta ao SPC e Serasa para abrir negócios, comprar imóvel, pagar dívidas, viagens, fazer capital de giro e etc…. Não cobramos taxa de seguros fianças”, dizia anúncio dos vigaristas publicado nas últimas edições de Classe A. O anúncio trazia ainda números de dois telefones – 0xx31-3588-2454 ou 0xx31-9505-3625 – um de fixo e outro de celular. J.L. (a identidade da vítima foi preservada pela Polícia para não expô-la ao ridículo), técnico administrativo, registrou queixa na Delegacia de Luís Eduardo na sexta-feira, 4, dizendo-se vítima de golpe que lhe causou perda de R$ 1 mil. A vítima pretendia empréstimo de R$ 10 mil. Segundo o boletim de ocorrência, J. L. leu o anúncio no Classe A e chegou a ligar para o jornal em busca de informações sobre o anunciante, cujo nome não aparece no anúncio. J.L. afirma no boletim ter ouvido do jornal que se tratava de empresa idônea. Disse que o jornal chegou a lhe passar o CNPJ 33.040.601/0001-87 como sendo da financeira. O CNPJ é da Sociedade de Crédito, Financiamento e Investimento Mercantil do Brasil, do Banco Mercantil do Brasil (BMB), que não faz anúncio de financiamentos. J.L. informa no boletim que, no contato com a falsa financeira, foi convencido, para obter o empréstimo de R$ 10 mil, a realizar dois depósitos, em conta na Caixa Econômica Federal que não menciona no registro policial. Os depósitos foram de R$ 389,00 e de R$ 611,00, a título de “seguro de garantia” do financiamento. Depois que realizou os depósitos que totalizaram R$ 1 mil, a vítima não conseguiu retomar contato com a quadrilha. Os golpistas são os mesmos que tentaram publicar anúncio em Oeste Semanal no final de setembro do ano passado. Na época, usavam CNPJ de Fundo de Investimento do Banco Mercantil do Brasil. Como fundo de investimento não faz empréstimo, o jornal consultou o banco e este informou tratar-se de golpe. Em janeiro, provavelmente a mesma quadrilha voltou a tentar publicar anúncio em Oeste Semanal, desta feita utilizando CNPJ da financeira Intermedium. “Aqui na Bahia não compramos trem de vigaristas amadores de Minas Gerais”, disse o repórter ao informar a um dos vigaristas que a área comercial não aceitaria a publicação do anúncio de oferta de crédito barato e fácil. O jornal noticiou a ação dos vigaristas nas edições 30 e 46. J.L. descreve no boletim que outras pessoas na Cidade foram vítimas da quadrilha. Não registraram queixa por temer exposição ao ridículo. Ao tomar conhecimento da queixa de J.L., o jornal Classe A estava com a edição 284 já impressa, e com o anúncio dos vigaristas. encontrou solução inédita na imprensa para ocultar a oferta de golpe: colocou espécie de esparadrapo sobre os números de telefones do anúncio, em cada exemplar, como mostra reprodução acima. Se a edição 284 de Classe A teve tiragem de 3 mil exemplares, como informa seu expediente, o jornal deve ter gasto bom dinheiro com a fita-apaga-golpe. No exemplar à mão, a fita tem 3,5 centímetros de cumprimento por 1,2 cm de largura. Devem ter sido usados perto de 105 metros de fita. – – – E a Polícia de Minas Gerais, o que faz? Parece que nada. Não é impossível chegar à quadrilha. Há contas bancárias nas quais as vítimas depositam dinheiro e números de telefones pós-pagos, rastreáveis. Leves e soltos, os vigaristas continuam agindo. Na quarta-feira, 9, fizeram nova tentativa de inserção de anúncio de empréstimos neste jornal.

  2. injustiçado Diz

    o tal marcio é traficante do armandao..tinha uma boca de fumo tambem em itacare..ladrao de moto e outoros delitos..ms falata ms o bando dele é maior que isto …ATENÇAO..agora é que vao almentar os roubos na cidade p tentar tira-los da cadeia…

Deixe uma resposta

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do UBAITABA URGENTE. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.