BAHIA: PERITO ACREDITA QUE MOTORISTA ENVOLVIDO EM ACIDENTE TENHA COCHILADO
Os passageiros não usavam cintos de segurança.

Os passageiros não usavam cintos de segurança.

O Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizou perícia no local do acidente que deixou 10 mortos na BR-101, no início da manhã desta quarta-feira (15), e aguarda imagens do sistema de telemetria e GPS do ônibus para concluir o laudo. O perito criminal Bruno Mello, do DPT de Teixeira de Freitas, levanta a hipótese de que o motorista tenha perdido a atenção antes do acidente. “Acredito que ele tenha dormido ou passado mal e, por isso, não teve como manter a direção. Mas nós só vamos concluir o que houve quando chegarem as imagens”, diz. O ônibus da Viação Águia Branca capotou após uma curva e caiu em uma ribanceira no km 896, entre as cidades de Caravelas e Teixeira de Freitas, por volta de 5h20. A perícia constatou por meio do tacógrafo que o veículo estava a 80 km/h. A velocidade máxima permitida na pista é de 90 km/h. Segundo o perito, a suspeita de que a neblina tenha atrapalhado a visão do motorista não está sendo considerada. “A neblina é comum nesta época, porém não deve ter impedido a visão do motorista. Cem metros antes do local do acidente tem uma placa bem grande indicando a curva. A neblina teria atrapalhado se o ônibus estive em uma velocidade alta, mas, pela velocidade que estava, dava para o motorista desviar ainda que não tivesse enxergado a placa”, afirma. O ônibus passou direito na curva e caiu na ribanceira. Nove pessoas morreram no local, incluindo o motorista Maurício de Souza, 45 anos. Uma mulher ainda não identificada morreu ao dar entrada no Hospital Municipal de Teixeira de Freitas. Fonte: Correio.

COMPARTILHE