Diretor de hospital de Jequié é funcionário fantasma de Manoel Vitorino, acusa vereadora

por Juliana Almirante / Rebeca Menezes

Foto: Agência AM

Foto: Agência AM

O diretor do Hospital Prado Valadares de Jequié, Gilmar Vasconcelos, teria recebido irregularmente o salário de enfermeiro da cidade de Manoel Vitorino, no sudoeste baiano. Segundo a vereadora Marlene Costa (PCdoB), Vasconcelos é concursado da prefeitura e recebeu, nos últimos cinco anos, um salário de R$ 1.020, mesmo que, supostamente, não tenha comparecido ao trabalho no período. “Ele não prestava o serviço. Eu acompanho o Tribunal de Contas e vi a folha de pagamento. Nenhuma falta foi computada. Ele recebia o pagamento integral, mesmo sem aparecer para trabalhar”, denunciou Marlene ao Bahia Notícias. A edil afirmou que, por ser da bancada da oposição, não chegou a falar com o prefeito. “Ele não ia me ouvir. Mas eu vou protocolar uma ação no Ministério Público para que ele devolva o dinheiro para o município”, garantiu. A comunista afirmou, ainda, que haveria um outro funcionário fantasma na vaga de controlador interno. Identificado apenas como “Vanderlei”, ele receberia um dos maiores salários pagos pela prefeitura – cerca de R$ 6 mil – apesar de, na realidade, trabalhar em uma loja da cidade. A assessoria da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) informou ao BN que, apesar de não ter mais informações, quem deve responder pelo caso é o Executivo Municipal. A reportagem tentou contato com o diretor do Hospital Prado Valadares e com a Prefeitura de Manoel Vitorino, mas não foi atendida.

COMPARTILHE