Justiça cassa um prefeito a cada 9 dias por crimes eleitorais, diz levantamento
Adail Pinheiro foi condenado por pedofilia

Adail Pinheiro foi condenado por pedofilia

O Brasil registra em média um prefeito cassado a cada nove dias. O levantamento, feito pelo O Globo, toma como base as eleições de 2012. Em relação ao último pleito municipal, 108 cidades tiveram de voltar às ruas porque o prefeito eleito em 2012 foi afastado do cargo. Os casos se referem a decisões judiciais decretadas por irregularidades cometidas na campanha. Outros prefeitos ainda perderam o mandato por infrações que extrapolam questões eleitorais, como corrupção, má gestão e até crimes hediondos. Para os últimos casos, entretanto, não existem estatísticas oficiais. Um dos fatos relatados é do prefeito de Coari, no Amazonas. Eleito em 2012, Adail Pinheiro (PRP) foi preso em fevereiro do ano passado acusado de comandar uma rede de pedofilia. Ele foi condenado a 11 de prisão. Já na cidade paulista de Cajamar, houve troca de seis prefeitos desde janeiro de 2014. (Bahia Notícias)

COMPARTILHE