Câmara do Conde: vereadores brigam por presidência e eleição termina na igreja

camara-vereadores-conde

A briga pelo poder na Câmara de Vereadores do Conde, município localizado no Nordeste baiano, terminou na igreja. Mas os edis não foram pedir bênçãos divinas. Os vereadores condenses realizaram a votação da presidência da Casa Legislativa dentro da paróquia, pois o atual gestor teria escondido as chaves do espaço. Em 50 anos, esta é primeira vez que a oposição ocupa o cargo na Câmara.

A eleição de mesa diretora do poder Legislativo condense envolve denúncias de licitações com empresas fantasmas, demissões de servidores, greve de professores e improbidade administrativa da prefeita Marly Oliveira (PTN). Em conversa com a reportagem do Bocão News, o presidente eleito, Manoel Valter (PT) apontou as irregularidades nos últimos anos.

De acordo com Valter, o atual presidente da Câmara, Jânio Oliveira (PTC), aliado da prefeita, tentou a reeleição, mas ao perceber que os vereadores não o apoiariam, dificultou a realização da sessão. “Ao perceber que não seria reeleito, ele [Jânio Oliveira] baixou um decreto com data retroativa para não ocorrer a votação. Mas o vice-presidente conseguiu a realização, mas tivemos que fazer dentro da igreja porque o presidente escondeu as chaves e fugiu da cidade”, contou.

Dos 11 vereadores, sete deles formam a oposição. Dois desses eram da base governista, entretanto, os desmandos da prefeita teriam mudado os rumos dos edis. Ainda de acordo com o presidente eleito, um dos pontos críticos da gestão de Marly Oliveira foi a paralisação dos professores municipais. “A cobrança pelo pagamento dos salários foi legítima e os profissionais paralisaram as atividades até a resolução com a prefeita, mas ela acabou descontando os salários dos professores que estavam em greve. Teve professor que recebeu 50 reais no mês”. Sobre a reivindicação do salário de janeiro a abril de 2014, a gestora propôs o pagamento em 40 meses. A contraproposta dos profissionais é cinco meses.

Com 28 mil habitantes e 16 mil eleitores, o município do Conde possui um orçamento anual de R$ 5,2 milhões. “Vamos ver agora para onde foi todo esse dinheiro. Vamos fazer uma oposição ferrenha e realmente melhorar a vida da população”, completou o petista.

Publicada no dia 5 de novembro de 2014, às 16h16

COMPARTILHE