ISAQUIAS É OURO NA HUNGRIA E SEGUE COMO FAVORITO PARA OS JOGOS DE TÓQUIO 2020
Baiano conseguiu mais um ouro para a sua coleção|| Foto Eduardo Knapp/Folhapress

Baiano conseguiu mais um ouro para a sua coleção|| Foto Eduardo Knapp/Folhapress

Título inédito para o Brasil e para o canoísta Isaquias Queiroz. No o último dia de competições no Mundial de Canoagem Velocidade e Paracanoagem em Szeged, na Hungria, o brasileiro garantiu a medalha de ouro para o Brasil pelo C1 Masculino 1000m. Na prova deste domingo (25), o atleta fez o tempo de 3m59s23. No início da bateria o chinês Pengfei Zheng chegou a ficar na frente nos primeiros 250 metros e, logo depois nos 500 m, o alemão Sebastian Brendel assumiu a liderança, mas dos 750 até os 1000 Isaquias Queiroz veio com tudo e mostrou sua força  e superou todos os seus concorrentes. No final quem também garantiu o pódio foi o Polonês Tomasz Kaczor com a prata e Adrien Bart da França no bronze. “É incrível ganhar uma medalha ainda não caiu a ficha, remar um C1 e um C2 é muito cansativo, é um trabalho uma estratégia de prova. A gente viu que estava muito complicado, fui remando dinâmico e chegou perto dos 250 finais eu vi que era meu. A prova do C2 também me deu mais confiança para ganhar mais essa medalha”, comenta o atleta.

CONQUISTA INÉDITA

No C1 Masculino 1000 metros é a primeira medalha de ouro conquistada por Isaquias e inédita para o Brasil.Nos anos de 2013, 2017 e 2018, o atleta do sul da Bahia subiu ao pódio na mesma categoria, mas na terceira colocação. A categoria C1 1000m será disputada nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Mas esse não é o primeiro ouro em mundiais para o brasileiro. Em 2013 veio a primeira medalha dourada pelo C1 Masculino 500m e, no ano seguinte, manteve o pódio com mais ouro. Em 2015 a conquista veio ao lado de Erlon Souza no C2 Masculino 1000m e no ano passado pelo C2 Masculino 500m e no C1 Masculino 500m. Ao todo Isaquias acumula 12 medalhas em mundiais na sua carreira. Isaquias Queiroz fecha sua participação em Szeged na Hungria com duas medalhas, essa de ouro e outra de bronze, ao lado Erlon de Souza, no C2 Masculino 1000 metros modalidade que também é disputada em Jogos Olímpicos, os dois atletas garantiram duas vagas olímpicas para o Brasil. Valdenice Conceição, de Itacaré, chegou a semifinal do C2 Feminino 200m e disputou a Final B (que não vale pódio) e conseguiu a terceira colocação. Vagner Souta ficou nas classificatórias do K1 Masculino 1000 metros. Os dois irão agora buscar a vaga olímpica destinada ao continente em uma disputa do Campeonato Pan-americano em 2020. Do Pimenta

Comente pelo Facebook
COMPARTILHE