Esporte: CBF minimiza anulação de jogo e não vê provas do Santos contra repórter

A CBF não enxerga a possibilidade de anulação do jogo entre Santos e Flamengo realizado na última quarta-feira (26). Após receber ofício com o pedido dos paulistas e debater o assunto durante toda a quinta-feira (27), a cúpula da entidade entende que o time da Vila Belmiro não reúne provas para sustentar a tese de interferência externa no jogo que determinou a classificação dos cariocas à semifinal da Copa do Brasil. Apesar de ainda evitar um posicionamento oficial, a Confederação não esconde internamente a irritação com as acusações do Santos. Os dirigentes ainda reforçaram que tal pedido de anulação não cabe à CBF, mas sim ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).  Na opinião de pessoas da Confederação ouvidas pela reportagem, a diretoria santista “se perdeu” no caso. Até o final da noite desta quinta, no encerramento do expediente da CBF, nenhum indício de prova havia sido apresentado. A diretoria santista ainda busca imagens e afirma que irá entregar um ofício “com provas” ao STJD nesta sexta (28). Segundo cartolas alvinegros, fotos e imagens do circuito interno de segurança podem ajudar. Porém, em nenhum momento, os representantes do Santos afirmam ter uma prova clara de que a reportagem da TV Globo teria informado sobre o polêmico pênalti à arbitragem. “O futebol precisa ser tratado de forma profissional. Não cabem ‘achismos’ quando acusam alguém”, disse um inconformado representante da CBF. Em entrevista ao canal Esporte Interativo, o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Coronel Marinho, endossou a tese que circula nos corredores da confederação. “A partida não vai ser anulada. Não há nenhuma comprovação de que isso aconteceu. Não houve nenhuma confirmação. Vamos informar ao Santos, mas a competição segue. Não tem imagem que mostre ninguém falando com o quarto árbitro”, disse Marinho. Com informações da Folhapress.

COMPARTILHE