Procuradoria do Estado pede prisão de 22 meses para Lionel Messi por fraude fiscal

AAfeTSq

Dois dias depois de a promotoria da Espanha pedir a prisão do pai de Lionel Messi, Jorge Horacio, e solicitar arquivamento das denúncias contra o astro do Barcelona pela fraude fiscal de 4,1 milhões de euros (R$ 18 milhões), o Procurador do Estado manteve acusação contra o jogador argentino. A procuradoria pediu, nesta quinta-feira, que Lionel Messi seja condenado a 22 meses e meio de prisão por três delitos contra a Fazenda cometidos entre 2007 e 2009. A alegação é de que Messi é “coautor” da fraude fiscal e “não pode ignorar” que boa parte de sua renda vinda de direitos de imagens veio por meio de empresas localizadas em paraísos fiscais, como Uruguai e Belice. O juiz que investiga o caso já abriu processo contra Messi e seu pai depois de ter recebido uma carata da Receita Federal. A acusação, por outro lado, aponta somente Jorge Horacio, considerando que foi ele quem organizou a fraude e que o craque do Barça não se envolveu em questões ficais, tendo acreditado em tudo que seu pai dizia.

COMPARTILHE