Brasil







MARIDO DE DEPUTADA FEDERAL É EXECUTADO NO RIO

Pastor foi executado com 15 tiros dentro de casa, no RJ | Foto: Reprodução

Pastor foi executado com 15 tiros dentro de casa, no RJ | Foto: Reprodução

Marido da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), o pastor Anderson Carmo foi executado na madrugada deste domingo (16), em Pendotiba, Niterói, no Rio de Janeiro. Segundo informações do G1, o crime aconteceu por volta das 4h e ele foi atingido com diversos tiros antes de chegar em casa. Uma equipe do 12º BPM foi acionada com a informação de uma tentativa de homicídio no local onde Anderson foi baleado. Ele já havia sido socorrido por familiares e levado ao Hospital Niterói D’Or, em Santa Rosa, mas não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil informou que uma perícia foi realizada no local e no carro da vítima e que diligências estão sendo realizadas. De acordo com relatos de testemunhas aos policiais, o casal voltava de uma confraternização, quando a parlamentar teve a sensação de estar sendo perseguida por duas motocicletas. Quando já estavam dentro de casa, Anderson teria voltado na garagem dizendo que ia buscar algo que havia esquecido no carro. Familiares relatam que, logo em seguida, tiros foram ouvidos. Após os disparos, desceram para a garagem e encontraram a vítima baleada próxima ao carro.

COMPARTILHE

ADÉLIO É ABSOLVIDO EM AÇÃO SOBRE FACADA EM BOLSONARO

Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil

Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil

O garçom Adélio Bispo de Oliveira foi absolvido no processo que respondia por ter esfaqueado o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em um ato de campanha na disputa de 2018. O juiz Bruno Savino, da 3ª Vara da Justiça Federal, em Juiz de Fora, entendeu que, apesar de haver elementos para a condenação, isso não poderia ocorrer por causa dos transtornos mentais que acometem o réu. Apesar de absolvido, Adélio será internado por tempo indeterminado, “enquanto não for verificada a cessão da periculosidade”. “Em razão das circunstâncias do atentado e da altíssima periculosidade do réu”, Savino impôs como tempo mínimo à internação três anos. Depois desse período, uma perícia médica deve avaliar se houve “cessação da periculosidade”. Conforme a decisão do juiz federal, Adélio Bispo de Oliveira deve ficar internado na penitenciária federal de Campo Grande (MS), onde está preso desde setembro de 2018. Com informações do Bahia.ba

COMPARTILHE

GREVISTAS PLANEJAM PRIMEIRO BLOQUEIO DE RODOVIAS CONTRA GOVERNO BOLSONARO

Líderes de esquerda e sindicalistas estão organizando o movimento.

Líderes de esquerda e sindicalistas estão organizando o movimento.

O governo Jair Bolsonaro (PSL) vai enfrentar nesta sexta-feira (14) o primeiro bloqueio de rodovias em todo o país, durante a greve geral contra a reforma da Previdência. Movimentos sociais que integram a Frente Povo Sem Medo planejam obstruir o tráfego de veículos em rodovias estaduais e federais e em grandes avenidas de capitais em ao menos nove estados.  Conforme publicou o jornal Folha de S.Paulo nesta quinta-feira (13), líderes de esquerda e sindicalistas têm a expectativa de que a adesão à greve vai superar a de 28 de abril de 2017, contra as reformas do governo Michel Temer (MDB). A polêmica em torno do ministro da Justiça, Sergio Moro, após as revelações do site The Intercept Brasil, deve ser explorada nas manifestações contra o governo. O corte de recursos para a educação, que foi principal mote de protestos nos dias 15 e 30 de maio, e os altos índices de desemprego que persistem nos primeiros meses do mandato de Bolsonaro, também serão explorados pelos grevistas. As centrais sindicais preveem a paralisação de serviços de transporte público em grandes cidades. Em São Paulo, por exemplo, mesmo com uma liminar que obriga a manutenção das operações do Metrô e da CPTM, os sindicatos reafirmam sua intenção de parar o transporte público nesta sexta. O Metrô conseguiu na Justiça liminar para manter 100% do quadro de servidores nos horários de pico e 80% no restante.  Já a CPTM conseguiu liminar para manter 100% do quadro durante todo o horário de operação.Dirigentes sindicais estarão nas garagens dos ônibus ainda na madrugada para impedir que eles saiam. A paralisação tem a adesão de centrais como Força Sindical, Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da União Geral dos Trabalhadores (UGT).

COMPARTILHE

O MASSACRE DO MENINO RHUAN E O SILÊNCIO DA GRANDE MÍDIA

 Rhuan foi assassinada e esquartejada por um casal de lésbicas.

Rhuan foi assassinado e esquartejada por um casal de lésbicas.

No início deste mês de Junho, o Brasil se deparou com uma notícia chocante. Uma criança de 9 anos, de nome Rhuan Maicon da Silva Castro, foi brutalmente assassinada e esquartejada por um casal de lésbicas. O caso ocorreu em 31 de Maio, em Brasília-DF, e veio à tona  poucos dias depois. A criança era filho de uma das criminosas, de nome Rosana Auri da Silva Candido. A outra criminosa se chama Kacyla Pryscila Santiago Damasceno. Segundo investigações comandadas pelo Delegado e responsável do caso, Guilherme Souza Mello, o garoto Rhuan teve o pênis dele arrancado um ano antes de ser assassinado, em um procedimento que teria sido feito em casa pelas duas meliantes.

O SILÊNCIO DA GRANDE MÍDIA

A notícia da morte do menino Rhuan se espalhou pelas redes sociais, deixando todo país comovido. No entanto, um fato chamou muita atenção. A grande mídia — principalmente, nos primeiros dias — ficou em silêncio sobre o caso. Os grandes meios de comunicação, simplesmente, ignoraram o fato. Por vários dias não tocaram no assunto. É como se estivessem tentando abafar o ocorrido. Porém, este fato não é algo isolado. Toda vez que indivíduos que fazem parte de supostas minorias são vítimas de algum ato, os grandes meios de comunicação tendem a amplificar suas histórias, contudo, quando a ordem se inverte, e o agressor faz parte de uma das tais minorias, a grande mídia tende a diminuir o alcance dos ocorridos ou até abafar. O caso do menino Rhuan é apenas um exemplo. Com informações do News Atual

COMPARTILHE

CAIXA ANUNCIA REDUÇÃO NOS JUROS DO FINANCIAMENTO HABITACIONAL

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A Caixa Econômica Federal fez um anuncio de que vai reduzir as taxas de juros do financiamento para compra de imóveis. O banco também anunciou novas possibilidades para renegociação de empréstimos em atraso, conforme anunciado nesta quarta-feira (5). Os empréstimos concedidos por meio do Sistema Financeiro de Habitação, a taxa foi reduzida de TR+8,75% para TR+8,5%. As taxas valem para empréstimos assinados a partir do próximo dia 10, informou a Caixa, segundo o G1. O sistema que financia imóveis de até R$ 1,5 milhão, a pessoa pode consultar o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Para o Sistema Financeiro Imobiliário, utilizado para financiar imóveis acima de R$ 1,5 milhão, a taxa cairá de TR+9,75% para TR+8,5%, redução de 1,25 ponto percentual. Os empréstimos para clientes sem nenhum tipo de relacionamento com a Caixa, chamada “taxa de balcão”, os juros passam de TR+11% para TR+9,75%. As mudanças entram em vigor na próxima segunda-feira (10). O banco também divulgou novas possibilidades de renegociação de financiamento imobiliário em atraso, sem aumento do prazo do contrato. De acordo com a Caixa, do total de 5,2 milhões de contratos em vigor, 589 mil (11%) têm algum tipo de atraso e somam R$ 10,1 bilhões. Esses contratos impactam 2,3 milhões de pessoas. Com informações do Bahia Notícias

COMPARTILHE

BOLSONARO ENTREGA AO CONGRESSO PROJETO QUE DOBRA PONTUAÇÃO E VALIDADE DA CNH

Foto: Isac Nobrega/ Divulgação

Foto: Isac Nobrega/ Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro entregou ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o projeto de lei que dobra a validade e o limite de pontos da CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Em mais uma tentativa de se aproximar das principais lideranças parlamentares, com quem manteve uma relação conflituosa desde o início do seu mandato, Bolsonaro foi pessoalmente nesta terça-feira (4) ao Congresso Nacional apresentar o texto a Maia. É a terceira vez que o presidente vai ao Congresso em 2019 entregar um de seus projetos, para mostrar engajamento. A proposta dobra o prazo de validade da carteira de motorista (dos atuais 5 para 10 anos) e dobra o limite máximo de pontos que um motorista pode ter sem perder a habilitação, de 20 para 40 pontos. O projeto também prevê o aumento da validade da habilitação de idosos, de dois anos e meio para cinco anos. Bolsonaro é um crítico frequente do que chama de “indústria da multa” e ele já afirmou que, durante o seu governo, não devem ser instalados novos radares eletrônicos nas rodovias federais do país. No final de abril, reportagem da Folha de S. Paulo informou que a família Bolsonaro – o presidente, a primeira-dama, Michelle e três dos filhos- receberam ao menos 44 multas de trânsito nos últimos cinco anos. A primeira-dama e o senador Flávio Bolsonaro têm infrações que extrapolam o limite de 20 pontos permitido por lei para o período de um ano -o que, em tese, acarretaria a suspensão do direito de dirigir. Os dois são os que mais colecionam pontos na carteira ao longo dos cinco anos, com 41 e 39 pontos, respectivamente. O presidente acumulou seis infrações nos últimos cinco anos, segundo o Detran-RJ. Todas já foram pagas e resultaram em 18 pontos na carteira.

COMPARTILHE

PARANÁ DECRETA FIM DE APOSENTADORIA PARA EX-GOVERNADORES

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Na quarta-feira (29), a Proposta de emenda à Constituição (PEC) que põe fim à aposentadoria para governadores, foi decretada em solenidade no Palácio Iguaçu, em Curitiba. De acordo com o governador, a medida é um exemplo para o Brasil, e demonstra respeito à vontade da população. “Não adianta discutir o fim da aposentadoria sem incluir o fim dos privilégios. É um momento histórico para o Paraná”, afirmou Ratinho Junior. A promulgação da PEC foi assinada pelo presidente da Assembleia, Ademar Traiano, o primeiro-secretário da Casa, Luiz Claudio Romanelli, e o segundo-secretário, Gilson de Souza. Além disso, o texto foi aprovado por unanimidade na última quarta-feira (15), e em redação final nesta terça-feira (28).

R$ 4 MILHÕES POR ANO

Conforme divulgado pela Agência de Notícias do Paraná, o estado gasta cerca de R$ 4 milhões por ano com o pagamento do benefício a oito ex-governadores e três viúvas de ex-governantes. Portanto, o subsídio mensal bruto é de R$ 30.471,11. “Para o caixa do governo, o valor é pequeno, mas é simbólico em um momento em que se discute o redesenho político do país. É necessário tomar medidas que mostrem à sociedade que o poder público está andando junto com a vontade popular”, salientou o governador Ratinho Junior.

DIREITO ADQUIRIDO

A partir de agora, a Constituição Estadual deixa de ter o texto: “exercido o cargo de governador, desde que não tenha sofrido a suspensão dos direitos políticos, terá direito a um subsídio mensal e vitalício igual aos vencimentos do cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná.” Por se trata de direito adquirido, a extinção do benefício vai valer apenas daqui para frente. Atualmente, recebem a aposentadoria os ex-governadores Beto Richa, Orlando Pessuti, Jaime Lerner, Mário Pereira, Roberto Requião, João Elízio de Ferraz Campos, Emilio Gomes e Paulo Pimentel; além de três viúvas: Arlete Richa, Madalena Mansur e Rosi Gomes da Silva. (Com informações de Ric Mais)

COMPARTILHE

TALUDE DE MINA DA VALE EM BARÃO DE COCAIS, SE MOVIMENTA 42,4 CM POR DIA

Foto: G1/Reprodução

Foto: G1/Reprodução

A movimentação da parte inferior do talude norte, da Mina Gongo Soco, da Vale, em Barão de Cocais, na Região Central de Minas Gerais, chegou a velocidade de 42,4 centímetros por dia. A informação foi divulgada, neste domingo (2), pela Agência Nacional de Mineração (ANM). Na última sexta-feira (31), uma porção do talude se soltou, e se acomodou no fundo da cava da mina. De acordo com a Defesa Civil do estado, a parte tinha 600 m². Segundo o major Marcos Afonso Pereira, considerando a dimensão do talude, isso representa menos que 1% da área, revela o G1. A Vale, que é gestora da barragem, informou que a Barragem Sul Superior, a 1,5 km do talude, não foi afetada e que “as primeiras avaliações indicam que o material está deslizando de forma gradual, o que até o momento corrobora as estimativas de que o desprendimento do talude deverá ocorrer sem maiores consequências”. O Corpo de Bombeiros, disse que , 27 militares estão na região da Barragem Sul Superior, de prontidão, com 10 viaturas. Quase 500 moradores da aréa proxima da mina, chamada de zona de autossalvamento, já sairam de casa desde fevereiro. Aos poucos, eles tentam voltar à rotina. As mais de 6 mil pessoas que vivem na zona secundária de segurança, a cerca de 15 km do talude, só devem deixar suas casas se a barragem se romper. A Vale começou o desmatamento de áreas particulares próximas a Barão de Cocais, na Região Central de Minas, mesmo antes de conseguir a autorização para a atividade, como aponta um documento obtido pelo G1. A justificativa da empresa para fazer obras na região é o risco de rompimento da barragem Sul Superior, na Mina de Gongo Soco. Muitos moradores estão se sentindo impotentes diante das máquinas gigantescas e das obras realizadas pela Vale na região.

COMPARTILHE

TARIFAS DE ENERGIA TERÃO BANDEIRA VERDE EM JUNHO, SEM CUSTO EXTRA

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta sexta-feira, 31, que as contas de luz vão ter a bandeira verde no mês de junho, sem custo adicional para o consumidor. Em maio, as tarifas estavam com a bandeira amarela, com uma taxa extra de R$ 1,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. “Embora junho seja um mês típico da estação seca das principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN), a previsão hidrológica para o mês superou as expectativas, indicando tendência de vazões acima da média para o período, o que possibilita manutenção dos níveis dos principais reservatórios próximos à referência atual”, informou a Aneel. As duas variáveis que definem o sistema de bandeiras tarifárias são o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD) e o nível dos reservatórios das hidrelétricas, medido pelo indicador de risco hidrológico (GSF, na sigla em inglês). De acordo com a Aneel, esse cenário reduziu o preço da energia (PLD) e diminuiu os custos relacionados ao GSF e à geração de energia de fontes termelétricas.

ESCALA

Em reunião realizada em 21 de maio, a Aneel reajustou o sistema de bandeiras tarifárias, que é atualizado uma vez por ano. A bandeira verde continua sem cobrança de taxa extra. Na bandeira amarela, a taxa extra passou para R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos. No primeiro nível da bandeira vermelha, o adicional agora é de R$ 4,00 a cada 100 kWh. E no segundo nível da bandeira vermelha, a cobrança passou a ser R$ 6,00 a cada 100 kWh. O sistema indica o custo da energia gerada para possibilitar o uso consciente de energia. Antes das bandeiras, o custo da energia era repassado às tarifas no reajuste anual de cada empresa, e tinha a incidência da taxa básica de juros. A Aneel deve anunciar a bandeira tarifária que vai vigorar em julho no dia 28 de junho. Conteúdo reproduzido do Estadão

COMPARTILHE

Presença de partidos, sindicatos e ‘Lula Livre’ causa divergências em ato pela educação em SP

Enquanto sindicalistas discursavam no maior carro de som durante a manifestação contra o bloqueio de verbas para a educação nesta quinta-feira (30/5), em São Paulo, um grupo de seis estudantes do primeiro ano do ensino médio acompanhava as falas à distância. Pareciam desconfortáveis com a presença de bandeiras de partidos e a defesa de outras causas por parte dos manifestantes, entre as quais a rejeição à reforma da Previdência e a liberdade para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Estou aqui porque critico o Bolsonaro, que faz um governo horrível e tira verba da educação. Mas não sou a favor do PT, que também prejudicou o país, e nem de Lula”, disse Eric Freire, de 15 de anos, que participava pela primeira vez de um protesto contra a política educacional do governo. “Aqui tem muitos sindicatos que, quando convém, apoiam os estudantes, mas que também apoiam políticos envolvidos em corrupção”, afirmou a colega Ísis Cavalcante. Autoridades não estimaram o número de pessoas presentes; para organizadores, foram “mais de 200 mil”, muitos dos quais professores e estudantes. As manifestações ocorreram em várias cidades do país e sucederam protestos ocorridos em 15 de maio, confrontados por atos pró-Bolsonaro no último domingo (26).

Para o grupo de seis estudantes entrevistados, a presença de outros movimentos e causas no protesto “é parte da democracia e não deslegitima a manifestação, nem os milhares que não estão carregando bandeiras”. Mas, como aquela turma, muitos manifestantes ouvidos pela BBC News Brasil e que não pertenciam a qualquer grupo organizado se diziam preocupados com a possibilidade de que o movimento perdesse foco e público caso passasse a se confundir com a esquerda tradicional. O próprio presidente Jair Bolsonaro já havia associado os manifestantes a militantes políticos de esquerda ao comentar a primeira leva de protestos contra o bloqueio de verbas para universidades federais, em 15 de maio. Na ocasião, ele disse que os manifestantes eram “idiotas úteis” que estariam servindo de “massa de manobra de uma minoria de espertalhões”. Bolsonaro diz que o bloqueio de verbas é um “contigenciamento” (suspensão temporária) e se deve à queda na arrecadação de impostos. Segundo o governo, foram retidas 30% das verbas discricionárias (não atreladas a despesas obrigatórias) das universidades federais. (Conteúdo: Terra/BBC News Brasil)

COMPARTILHE

Fachin nega pedido de suspeição de Lula contra Moro

Ministro Edson Fachin | Foto: REUTERS/Adriano Machado

Ministro Edson Fachin | Foto: REUTERS/Adriano Machado

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou pedido de suspeição movido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, contra o ex-juiz federal Sergio Moro, atual ministro da Justiça e da Segurança Pública. O pedido de Lula se deu no âmbito da ação penal em que Moro o condenou no caso triplex, a 9 anos e 6 meses de prisão. A pena chegou a ser aumentada para 12 anos e um mês pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região, e reduzida pelo Superior Tribunal de Justiça, para 8 anos e 10 meses. O pedido de suspeição de Lula contra Moro foi rejeitado no TRF-4. O Tribunal também inadmitiu que, contra sua decisão, seja movido recurso extraordinário – destinado ao STF -, em setembro do ano passado. A defesa de Lula recorreu.

“Verifico que o acórdão recorrido encontra-se fundamentado, ainda que suas razões sejam contrárias aos interesses do recorrente, de modo que não há como acolher a alegação de negativa de jurisdição decorrente da alegada ausência de motivação”, anotou Fachin. “Sob a óptica do devido processo legal, cláusula que compreende a imposição de observância do juiz natural, a verificação da efetiva parcialidade do julgador imprescindiria, no caso concreto, da prévia análise do Código de Processo Penal, circunstância a revelar que a ofensa à Constituição, se existente, seria meramente reflexa, o que impede o conhecimento do recurso extraordinário”, escreve. (Conteúdo: Terra/Estadão)

COMPARTILHE

MP processa Weintraub por declaração que universidade só faz balbúrdia

O Ministério Público Federal ingressou com uma ação civil pública na Justiça Federal do Rio Grande do Norte contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e a União por danos morais coletivos. Segundo o MPF, a ação busca responsabilizar as falas consideradas ofensivas do chefe do MEC desde que ele assumiu a pasta, em abril. A ação pede R$ 5 milhões em caso de condenação e será analisada pela 10ª Vara Federal de Mossoró. Os procuradores que assinam a ação ressaltaram entre as muitas declarações de Weintraub, uma dada em entrevista no dia 30 de abril, quando ele disse que “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”. A ação foi divulgada nesta quinta-feira (30), dia em que estudantes decidiram sair às ruas do país contra os cortes promovidos na área educacional.

OUTRO LADO

O Ministério da Educação informou por meio de nota que não foi comunicado oficialmente sobre a ação. “Até porque ela está com data de hoje. Portanto, sequer foi distribuída a uma das varas da Justiça Federal de Natal (RN). Em pesquisa no site da Justiça Federal do Rio Grande do Norte, não consta nenhuma ação judicial ainda contra o ministro da Educação”, disse a pasta. Para o MEC, a ação não foi sequer despachada pela Justiça. “Isso surpreende e quiçá denota o caráter político da medida, já que os veículos de comunicação dela tiveram conhecimento antes mesmo do suposto demandado e da ação ter sido formalmente protocolizada perante a instância judicial competente”. (Conteúdo: FolhaPress)

COMPARTILHE

STF DECIDE QUE GRÁVIDAS E LACTANTES NÃO PODEM ATUAR EM ATIVIDADE INSALUBRE

 Foto: Ryan Franco/Unsplash.com

Foto: Ryan Franco/Unsplash.com

O Supremo Tribunal Federal (STF), julgou por maioria dos votos, que grávidas e lactantes não podem exercer atividades que sejam insalubres, nesta quarta-feira (29). A ação foi apresentada em abril de 2018, pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos. A associação questionou um trecho da nova lei trabalhista que permitiu o trabalho de gestantes e lactantes em atividades insalubres, exceto em caso de atestado médico, segundo o G1. A parte que questionado, estava suspenso por determinação do ministro Alexandre de Moraes, e agora o plenário do STF analisou o caso de maneira definitiva. Moraes votou novamente a favor de derrubar o trecho. Conforme o ministro, a proteção em relação a trabalho insalubre tem “direito instrumental protetivo” para a mulher e para a criança. “Não é só a salvaguarda da mulher, mas também total proteção ao recém-nascido, possibilitando convivência com a mãe de maneira harmônica, sem os perigos do ambiente insalubre”, acrescentou o ministro. Durante o julgamento desta quarta-feira, o ministro Marco Aurélio Mello votou contra o pedido da confederação, abrindo divergência em relação ao entendimento de Alexandre de Moraes. (Conteúdo reproduzido do Bahia Noticias)

COMPARTILHE

CAIXA PROMOVE CAMPANHA PARA RENEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS

Foto : José Cruz/Agência Brasil

Foto : José Cruz/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal lançou hoje (28) uma campanha para que pessoas físicas e empresas renegociem suas dívidas de créditos comerciais (empréstimos) com mais de 360 dias de atraso. De acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, os pagamentos devem ser feitos à vista. “Há uma determinação clara do Conselho de Administração anterior para ser só à vista”, afirmou. A campanha dura 90 dias e os descontos variam entre 40% e 90%, conforme a situação dos contratos e o tipo de operação de crédito. Interessados podem buscar acordos por meio do site, do telefone 0800-7268068 ou nas redes sociais da Caixa, além das agências móveis espalhadas pelo país. Guimarães adiantou que esta é a primeira de cinco ações que o banco irá promover para diminuir a inadimplência. Com informações do Metro 1

COMPARTILHE

RODRIGO MAIA VIRA ALVO DE MANIFESTANTES PRÓ-BOLSONARO EM TODO O PAÍS

Foto: Reprodução / O Antagonista

Foto: Reprodução / O Antagonista

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), foi um dos principais alvos dos manifestantes pró-Bolsonaro no Rio de Janeiro, neste domingo (26). Integrantes do Direita Rio levaram um boneco de Maia utilizando uma camisa com os logos da Odebrecht e Gol, em referência ao fato de ter sido citado em delações premiadas. O boneco tem 3,5 metros de altura e deve rodar o país em atos futuros, de acordo com o jornal O Globo. Em Brasília, também na manifestação a favor do presidente Jair Bolsonaro (PSL), manifestantes pediram “Fora Rodrigo Maia”. “Nós não te elegemos e você está mandando mais que o presidente”, diz a frase em um cartaz.

COMPARTILHE

156 CIDADES EM 26 ESTADOS E NO DF TIVERAM PROTESTOS EM APOIO AO GOVERNO BOLSONARO

Foto: Fernanda Calgaro/G1

Foto: Fernanda Calgaro/G1

Ao menos 156 cidades em 26 estados e no Distrito Federal tiveram protestos entre a manhã e a tarde deste domingo (26) em defesa do presidente Jair Bolsonaro e de medidas do governo, como a reforma da Previdência  e o  pacote anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro. As convocações ganharam força após os protestos em defesa da educação do último dia 15, contra os cortes anunciados pelo governo para os ensinos superior e técnico federais. Grupos de manifestantes saíram em passeatas e carreatas a partir desta manhã levando bandeiras do Brasil e faixas com frases de apoio a propostas apresentadas pelo governo de Bolsonaro. Os protestos também apoiavam a reforma ministerial do governo Bolsonaro, com redução de 29 para 22 no número de ministérios. Houve, ainda, grupo de manifestantes no Rio de Janeiro que pedia o fechamento do Congresso, o que é ilegal, inconstitucional e contra a democracia. Com informações do G1

COMPARTILHE

CAMPANHA FAZ DIA DE VENDA DE GASOLINA E OUTROS PRODUTOS SEM IMPOSTOS NESTE SÁBADO

Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Uma campanha organiza neste sábado (25) a venda de gasolina e outros produtos sem impostos. O “Feirão do Imposto” é organizado pela Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje) em 18 estados em mais de 140 cidades. Os descontos serão oferecidos pelos postos e supermercados que aderiram à campanha. A Conaje afirma que eles serão de 50%, em média. Não foi informado o número de lojas participantes. Na capital baiana, dois postos em Salvador vão vender combustíveis com 53% de desconto, a partir das 7h.  O desconto é uma ação do Feirão do Imposto da AJE Bahia. Os clientes em carros devem abastecer até R$ 50 e em motos R$ 20. O preço será válido até atingir o limite de gasolina estipulada, de 5 mil em cada posto. Os estabelecimentos que vão aderir ao projeto são da rede Petrobahia, na Avenida Afrânio Peixoto (Suburbana) e na Avenida General Graça Lessa (Ogunjá). Segundo os organizadores, o objetivo da campanha é “conscientizar os brasileiros sobre a importância de uma reforma tributária no país”. Outro evento, na quinta-feira (30), irá promover o “dia livre de impostos”, em que mais de 1,7 mil lojas participantes, em cerca de 20 cidades em 18 estados mais o Distrito Federal, também prometem vender produtos sem impostos. A campanha é organizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Jovem. Segundo os organizadores, os descontos podem chegar a 70% do valor final do produto. Com informações do Metro 1

COMPARTILHE

LÍDER CAMINHONEIRO PROMETE ‘TUMULTO DO OIAPOQUE AO CHUÍ’ EM DEFESA DO GOVERNO

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Dos diversos grupos que pretendem participar das manifestações em defesa do governo de Jair Bolsonaro no domingo (26), os caminhoneiros são de longe o mais exaltado. O movimento, como mostrou reportagem da Folha de S.Paulo, está dividido. Mas a parcela que mantém apoio ao presidente usa termos assustadores, que incluem fechamento do Congresso e do Supremo. “Estamos aí com uma gangue, o câncer do Brasil chamado Congresso Nacional, engessando, impedindo o presidente de trabalhar”, disse o líder caminhoneiro José Raymundo Miranda, representante da ANTB (Associação Nacional de Transporte do Brasil) em Minas Gerais. Miranda está em Brasília desde o início da semana, para organizar uma manifestação em frente à praça dos Três Poderes. Na mensagem de áudio, distribuída, segundo ele, para 55 grupos de WhatsApp, reunindo 6.550 pessoas, o líder caminhoneiro fala em fazer um cerco ao Congresso com os “cavalinhos”, como são chamadas as cabines dos veículos sem a caçamba. “O ideal é todos os caminhoneiros partirem para Brasília, fazerem um cerco. Quero ver se eles conseguem guinchar um monte de carro desses. Fechar aquele Congresso, rodear e sitiar aquele povo ali dentro”, afirma Miranda no áudio. Mas em conversa por telefone com a reportagem, Miranda baixou um pouco o tom e disse que a ideia de fazer um cerco ao Congresso estava descartada. Previu, contudo, manifestações por todo o país. “Vamos ter tumulto do Oiapoque ao Chuí”, previu. Uma das principais ações previstas, segundo ele, ocorrerá em São Paulo, com um buzinaço de caminhoneiros. Alguns trarão seus “cavalinhos” desengatados de lugares como Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul. Os caminhoneiros têm pautas específicas, como o valor da tabela do frete, o preço do diesel e a remoção, prometida por Bolsonaro, de radares de velocidade nas rodovias. Também dividem com outros movimentos a agenda mais geral das manifestações, com a defesa de pontos como a reforma da Previdência e do pacote do ministro Sergio Moro de combate ao crime e à corrupção. Nesta quinta (23), líderes caminhoneiros se reúnem em Brasília com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, para tratar das pautas e do apoio ao presidente. Os acenos feitos por Bolsonaro à categoria em abril, quando interveio numa decisão da Petrobras de aumentar o diesel, funcionaram. Os caminhoneiros, cujos protestos há exatamente um ano paralisaram o país, apoiaram maciçamente Bolsonaro na campanha eleitoral. Ao menos uma parte considerável dessa relação com o governo se mantém inalterada, como mostram outras mensagens que estão circulando em grupos da categoria. Em vídeo obtido pela reportagem, Márcio Kakau, dono de caminhões que trabalha no Ceasa de Belo Horizonte, mostra sacos de batata empilhados à espera de comprador. “O consumidor não tem dinheiro para comer. E vem essa turma do centrão lá em Brasília não deixando Bolsonaro consertar o que precisa ser feito no país”, diz ele. “O Brasil parou, e a gente precisa mudar. Nós temos que dar a cara a tapa e ir para a rua mostrar que o Brasil acordou”, afirma. Outro líder caminhoneiro, Ramiro Cruz, de São Paulo, deu um ultimato ao Congresso, em mensagem distribuída a colegas de profissão. “Se daqui a 45 dias essa reforma da Previdência e esse pacote anticrime do juiz Sergio Moro não forem aprovados pelas duas Casas legislativas, se não deixarem o capitão implantar os projetos de tirar o país dessa lama, dessa desgraça, dessa crise, o segundo semestre não começa no Brasil”, diz Cruz, que foi candidato a deputado federal pelo PSL.

COMPARTILHE

CONCURSOS DA MARINHA OFERECEM 311 VAGAS COM SALÁRIOS QUE CHEGAM A R$ 3,3 MIL

São três concursos com prazos diferentes de inscrições.

São três concursos com prazos diferentes de inscrições.

A Marinha divulgou edital para o concurso do Corpo Auxiliar de Praças (CAP). São 90 vagas para candidatos que possuem o ensino médio técnico completo em uma das áreas abertas. O período de inscrições é de 22 de julho a 16 de agosto e a taxa é de R$ 75,00. Após o Curso de Formação, os aprovados serão nomeados Cabos e terão rendimentos de R$ 3.388,83. Para se inscrever, os homens e mulheres devem ter 18 anos completos e menos de 25 anos no dia 1° de janeiro de 2020. Além de ter o ensino médio técnico, os candidatos devem estar registrados no órgão fiscalizador da profissão a que concorre, quando existir, e encontrar-se em dia com as obrigações civis e militares.

ESPECIALIDADES

As 90 vagas são nas especialidades de Processamento de Dados (17), Contabilidade (10), Gráfica (7), Estatística (6), Mecânica (6), Metalurgia (6), Enfermagem (5), Meteorologia (5), Motores (5), Radiologia Médica (5), Eletrônica (4), Marcenaria (4), Telecomunicações (4), Administração Hospitalar (3) e Química (3). As inscrições serão feitas no site www.ingressonamarinha.mar.mil.br e também pelo Posto de Atendimento ao Candidato, das 8h30min às 16h. A prova objetiva  é composta por 50 questões, além de redação. A bibliografia consta no edital. Os aprovados na prova realizarão os eventos complementares, como a inspeção de saúde, o teste físico (nadar a distância de 25 metros em 50 segundos para os homens e um minuto para as mulheres e correr o percurso de 2.400 metros em 16 minutos para os homens e 17 para as mulheres), avaliação psicológica, entre outros.

OUTROS CONCURSOS

As inscrições para o Colégio Naval (CN) irão até o dia 29 de maio. Estão abertas 190 vagas. Poderão se inscrever rapazes com 15 anos completos e que tenham menos de 18, no dia 1° de janeiro de 2020, e que tenham o ensino fundamental completo. Os candidatos farão prova de Matemática, Inglês, Português, Estudos Sociais, Ciências e uma redação. O período de inscrições para o concurso da Escola Naval é de cinco de junho a cinco de julho. São ofertadas 31 vagas para homens e mulheres com 18 anos e menos de 23, no dia 1° de janeiro de 2020, e que tenham o nível médio completo. Os candidatos realizarão prova de Matemática, Inglês, Física, Português e uma redação. Acesse mais informações aqui.

COMPARTILHE

DEPUTADOS TIRAM COAF DA JUSTIÇA E DERROTAM MORO EM VOTAÇÃO DA MP DA REFORMA

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (22), após de uma série de embates, a medida provisória (MP) do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que reestrutura o governo, incluindo o enxugamento do número de ministérios implantado no começo do mandato. O centrão ainda derrotou Sergio Moro, ministro da Justiça, retirando de sua pasta o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). A votação foi apertada e aprovou a retirada por 228 votos a 210. O conselho agora voltará a ser da alçada do ministério da Economia. A aprovação da MP é positiva para Bolsonaro devido às dificuldades do governo para colocá-la em votação e ao risco de ela caducar até 3 de junho —o texto ainda precisará passar pelo Senado.   De acordo com a Folha de S.Paulo, o resultado mostrou a força do centrão, grupo informal com cerca de 200 deputados de partidos como PP, DEM, PR, PRB, MDB e Solidariedade, e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Esses deputados impuseram o ritmo e as condições para votar a medida provisória de Bolsonaro.  A mudança sobre o Coaf foi votada nominalmente a pedido do PSL. Orientaram a favor da mudança do órgão partidos como PT, DEM, PP, PR, Solidariedade, PSB, PDT, PSOL e PSC. Foram contra o Novo, PROS, PV Cidadania e PSL.

COMPARTILHE

GOVERNO BLOQUEARÁ R$ 3 BILHÕES DO ORÇAMENTO

Foto : Isac Nóbrega/PR

Foto : Isac Nóbrega/PR

O bloqueio de despesas que o governo anunciará hoje  (22) deve ficar em torno de R$ 3 bilhões, ou menos que isso. Técnicos da equipe econômica estimavam que seria necessário segurar de R$ 5 bilhões a R$ 10 bilhões dos gastos previstos para o ano. O governo decidiu usar parte de uma reserva de emergência formada no inicio do ano para poupar o corte. Em março, o Ministério da Economia resolveu contingenciar R$ 29,7 bilhões das despesas do ano para garantir o cumprimento da meta fiscal . Na ocasião, foi criada uma reserva de R$ 5,4 bilhões para atender a necessidades urgentes dos ministérios. Agora, parte desses recursos serão queimados. A equipe econômica bloqueia gastos quando a previsão de arrecadação de impostos cai ou a expectativa de despesas aumenta. Sempre que anuncia um contingenciamento, o governo afirma que o bloqueio pode ser desfeito caso a economia reaja. Com informações do Metro 1

COMPARTILHE

APÓS MATAR EX-NAMORADA, HOMEM MATA MAIS TRÊS EM IGREJA

Ex-militar das Forças Armadas, suspeito foi contido por policiais militares e atingido por tiro

Suspeito foi contido por policiais militares e atingido por tiro.

Depois de matar a ex-namorada a facadas, um homem entrou na noite ontem (21) em uma igreja na cidade de Paracatu (MG) e matou outras três pessoas. As informações são do portal O Globo. O crime foi na Igreja Batista Shalom, no Bairro Bela Vista. O suspeito do crime, Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, foi atingido por um tiro de fuzil, disparado pela polícia, e encaminhado ao hospital. Conforme a Polícia Militar de Minas Gerais, antes de chegar à igreja, o homem tinha ido até a casa da mãe, onde estava a ex-namorada Heloísa Vieira, de 59 anos, e atingiu ela com uma faca na altura do pescoço. A vítima foi levada ao Hospital Municipal de Paracatu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O suspeito seria ex-militar das Forças Armadas e portava uma arma modelo garrucha, de calibre 36. Ele disparou contra a cabeça do pai do pastor da igreja e depois disparou contra outras duas mulheres. Os três atingidos na igreja também não resistiram aos ferimentos. O atirador só parou depois que policiais militares foram até o local e dispararam contra ele. Rudson foi levado para o hospital municipal e ainda não há detalhes sobre o seu estado de saúde.

COMPARTILHE

CHACINA EM BAR DEIXA 11 MORTOS EM BELÉM

Policiais em frente ao bar onde a chacina ocorreu | Foto: Jalilia Messias/TV Liberal

Policiais em frente ao bar onde a chacina ocorreu | Foto: TV Liberal

Uma chacina deixou 11 mortos em um bar no bairro do Guamá, em Belém, por volta das 16h deste domingo (19), segundo a polícia. Uma pessoa ficou ferida e está sob proteção policial. De acordo com a Polícia Militar, sete homens encapuzados chegaram ao local em uma moto e três carros e dispararam contra as vítimas. Quase todas foram baleadas na cabeça, segundo o secretário de segurança pública do Pará, Ualame Machado. Dos 11 mortos, 6 são mulheres e 5 são homens. Um vídeo feito logo após o massacre mostra as vítimas baleadas e caídas pelo estabelecimento. Uma mulher estava deitada em cima do balcão do bar. Havia mais pessoas no local, mas elas conseguiram fugir, segundo Machado. Até as 20h, as autoridades havia identificado 7 dos mortos, mas os nomes e as idades não foram divulgados. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil investiga o crime e realiza buscas. Não há informações sobre a motivação do crime e, até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso. Com informações do G1

COMPARTILHE

Governo corre risco de ficar sem dinheiro para Bolsa Família no 2º semestre

O governo corre o risco de ficar sem dinheiro para pagar benefícios assistenciais, como o Bolsa Família, a partir do segundo semestre, segundo o jornal Estado de São Paulo. De acordo com a publicação, parlamentares têm resistido em aprovar um crédito extra no valor de R$ 248,9 bilhões solicitado pela equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro (PSL).  Embora parlamentares reconheçam a necessidade de liberar os recursos, o assunto esbarra no descontentamento com a articulação do Planalto. Deputados e senadores condicionam a aprovação do projeto, que foi encaminhado pelo governo ao Congresso em março e desde então está parado na Comissão Mista de Orçamento, a um diálogo maior com o Executivo e cobram esclarecimentos sobre o tamanho do crédito solicitado pelo governo.

COMPARTILHE

AÇOUGUEIRO MATA FILHA E ENTEADA DEPOIS DE DESCOBRIR TRAIÇÃO EM SP

Clayton foi preso dentro de uma igreja | Foto: Reprodução

Clayton foi preso dentro de uma igreja | Foto: Reprodução

O açougueiro Clayton Almeida de Jesus, 34 anos, foi preso nesta quinta-feira (16), um dia depois de, segundo a polícia, matar a filha e a enteada em Guarulhos, em São Paulo. Ele fugiu depois do crime, mas foi preso dentro de uma igreja evangélica em Santos, no mesmo estado. O crime foi motivado por vingança – Clayton matou as meninas para se vingar da mãe delas, sua esposa, depois de descobrir uma traição, diz a polícia. As crianças foram achadas mortas dentro da casa da família, na manhã de ontem. Priscilla Beatriz Tavares Almeida, 3 anos, filha do suspeito, e a enteada dele, Edmilly Geovana Tavares da Silva, 8 anos, estavam abraçadas dentro de um quarto.

Meninas de 8 e 3 anos foram achadas abraçadas | Foto: Reprodução

Meninas de 8 e 3 anos foram achadas abraçadas | Foto: Reprodução

A suspeita é que as duas já estavam mortas há mais de 12 horas. Um bilhete do suspeito foi encontrado no local. Ele diz que matou as meninas depois de descobrir que tinha sido traído pela mãe delas. A causa da morte foi asfixia, acredita a polícia. A esposa de Clayton e o suposto amante trabalhavam juntos em uma rede de supermercados. A investigação mostra que Clayton queria ainda matar os filhos desse suposto amante, mas não o fez por não saber onde ele morava. Com informações do G1

COMPARTILHE