Brasil







Dois adolescentes são presos com planos de atacar escolas no Brasil

Foto: Reprodução/Andre Penner (AP)

Foto: Reprodução/Andre Penner (AP)

Dois adolescentes foram presos, nesta segunda-feira (18), suspeitos de planejar ataques contra as próprias escolas, como o que ocorreu em um colégio em Suzano, em São Paulo. Segundo a revista Istoé, sem conexão entre si, os casos não têm conexão entre si. Um aconteceu no Rio de Janeiro, e outro na cidade de Pontalina, em Goiás.

De acordo com a polícia goiana, o jovem apreendido tinha planos para executar um massacre na escola onde estudava, mas não executou o ataque por não ter acesso a uma arma de fogo de repetição. Entre os elementos encontrados com o adolescente, que alegou sofrer “bullying”, havia uma espingarda (do pai), uma capa, uma máscara e um arco e flecha.

COMPARTILHE

Senador protocola CPI para investigar membros do STF e dos tribunais superiores

Foto : Waldemir Barreto/Agência Senado

Foto : Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Alessandro Vieira (PPS-SE) protocolou, no início da tarde de hoje (19), um solicitação para que o Senado instale uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e tribunais superiores. A princípio, Vieira deveria entregar o requerimento no final da tarde e pretendia conseguir, até lá, 35 assinaturas.

De acordo com a Folha, o envio foi antecipado porque ele temeu que a pressão fizesse com que senadores retirassem o apoio por escrito. Alessandro acabou apresentando o pedido com a assinatura de 29 senadores, o que corresponde a duas a mais do que o mínimo necessário para que fosse protocolada a solicitação.

COMPARTILHE

Gilmar solta contador e dá novo salvo-conduto a Beto Richa

Ministro Gilmar Mendes durante sessão do STF 22/03/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino Foto: Reuters

Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou soltar o contador Dirceu Pupo Ferreira e concedeu novo “salvo-conduto” ao ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), a sua mulher e a seu filho. A proibição para novas prisões cautelares também alcança o contador. Dirceu Pupo Ferreira foi solto na tarde deste domingo, 17, após ordem de Gilmar Mendes na sexta-feira, 15. O contador estava preso desde janeiro pela Operação Integração, desdobramento da Lava Jato.

Na decisão que soltou Dirceu Pupo Ferreira, o ministro do Supremo afirmou que a Presidência da Corte decidiu por sua relatoria “sobre os casos relacionados à Operação Radiopatrulha”. Segundo Gilmar, houve um “descumprimento ao habeas corpus e salvo-conduto anteriormente deferidos, com a reutilização de fatos e fundamentos já repelidos”. Na avaliação de Gilmar, “não se vislumbra o risco atual à instrução criminal e nem qualquer ressalva para a prisão dos requerentes com base nesse fundamento, à luz dos fatos e contextos já expostos e considerados anteriormente”. Informações: Terra

COMPARTILHE

Torcedor de 23 anos morre durante partida do Corinthians na Arena

Um torcedor faleceu durante a vitória do Corinthians diante do Oeste, neste domingo, na Arena. Diego da Silva, de 23 anos,  chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu após uma parada cardiorrespiratória. Diego, de acordo com nota de pesar publicada pelo Timão, teve atendimento imediato no setor Norte do estádio. A parada cardiorrespiratória aconteceu ainda no primeiro tempo do confronto. A ambulância chegou rapidamente ao local para retirar o torcedor, que estava com uma das torcida organizadas do clube, e prestou um rápido atendimento antes de deixar o local levando Diego. “O Corinthians se solidariza com familiares e amigos de Diego neste momento difícil”, escreveu o clube em seu site oficial. Informações: Lance

COMPARTILHE

Pai e madrasta são condenados pelo assassinato de Bernardo

Bernardo foi morto aos 11 anos, quatro pessoas foram condenadas pelo crime.

Bernardo foi morto aos 11 anos, quatro pessoas foram condenadas pelo crime.

Após cinco anos do assassinato do menino Bernardo, morto aos 11 anos, quatro pessoas foram condenadas pelo crime. O julgamento durou cinco dias no Fórum de Três Passos, no interior do Rio Grande do Sul, cidade onde o garoto era conhecido por perambular com roupas velhas, com fome e passando dias fora de casa sem que fosse procurado. Foram condenados o pai do garoto, o médico Leandro Boldrini, a madrasta, a enfermeira Graciele Ugulini, sua amiga, a assistente social Edelvânia Wirganovicz, e o irmão da amiga, Evandro Wirganovicz. A juíza Sucilene Engler leu a sentença decidida pelos sete jurados às 19h de sexta-feira (15). Durante o júri, o MP leu trechos de depoimentos sobre Bernardo ser dopado pelo pai sem necessidade e sobre apanhar “de cinta” da madrasta. Ele não contava sobre a violência para pessoas próximas e chegou a ir sozinho ao Fórum para pedir por uma nova família.  Os promotores Bruno Bonamente, Ederson Vieira e Sílvia Jappe também reproduziram áudios em que Bernardo grita por socorro, é provocado pelo pai e a madrasta chama sua mãe de “vagabunda”.

Foto: Jefferson Botega / Agência RBS

Foto: Jefferson Botega / Agência RBS

Odilaine Uglione, mãe de Bernardo, foi encontrada morta no consultório de Boldrini em 2010. A avó do menino morreu em 2017 e desconfiava que a morte de Odilaine não havia sido por suicídio. Uma testemunha que acompanhou o médico até o enterro de Odilaine disse que Boldrini se referiu à mulher como “presunto”.  A defesa de Leandro alegou que ele é inocente e que não sabia do crime. O pai reclamou da personalidade do filho. A madrasta, por sua vez, disse que o menino morreu por ingerir remédios sozinho. Edelvânia disse que foi pressionada a ajudar a amiga e isentou o irmão de qualquer participação no crime.  No primeiro dia do julgamento, duas delegadas relataram ligações telefônicas interceptadas que mostravam que a estratégia das defesas seria inocentar Leandro para que ele pagasse os custos do processo dos demais.  No total, 14 testemunhas foram ouvidas. A principal foi Juçara Petry, moradora da cidade que mais acolheu Bernardo. Ele chegou a passar 15 dias na sua casa sem que o pai entrasse em contato com ela.

COMPARTILHE

Instabilidade do WhatsApp, Instagram e Facebook: 3 fatos importantes

Maria Avis/Palestrante e professora de marketing digital || Foto: Reprodução

Maria Avis/Palestrante e professora de marketing digital || Foto: Reprodução

Durante a tarde e a noite da última quarta-feira (13), os serviços que pertencem ao Facebook: WhatsApp, Instagram e Facebook sofreram instabilidade em todo o mundo. Apesar de já terem voltado ao normal para todos os usuários, a empresa não se manifestou sobre o que pode ter causado o problema, apenas mencionou, através do Twitter, que estavam tentando resolver tudo o mais rápido possível. Essa foi a instabilidade mais longa de toda a história do Facebook. Alguns usuários não conseguiam nem fazer login nas redes sociais, alguns não conseguiam publicar fotos e vídeos, nem enviar áudios e imagens no WhatsApp, alguns conseguiam navegar assistindo a aquilo que já havia sido carregado.

TODA ESSA INSTABILIDADE CHAMA A ATENÇÃO POR ALGUNS DETALHES:

Como todo bom assunto viral na internet, surgiram as fake news. Começaram a espalhar a informação de que os aplicativos foram bloqueados para impedir a propagação de fotos, vídeos e áudios da tragédia de Suzano (SP), e que ficariam fora do ar por tempo indeterminado. O fato é que a instabilidade aconteceu no mundo todo, portanto não teve nada a ver com a ocorrência no interior de São Paulo.

O comportamento do consumidor mudou MUITO. O brasileiro é o terceiro no ranking mundial de quem passa mais tempo na internet, passando em média 9 horas por dia. Já nas redes sociais são quase quatro horas todos os dias. Por isso os usuários ficam tão desesperados quando as redes sociais sofrem alguma instabilidade. Se o WhatsApp tivesse paralisado 100% as atividades, imagina o transtorno social que causaria.

Mais de 96% das empresas estão presentes nas redes sociais, e uma pesquisa mostra que 59% das microempresas não têm site. Muitas empresas ficaram desesperadas por não conseguir publicar conteúdos. O mesmo aconteceu em fevereiro quando o Instagram sofreu uma instabilidade e sumiram seguidores de diversas contas. O ideal para uma empresa é nunca ficar refém de um canal de comunicação só, e se for, escolha o site como principal ferramenta digital. Afinal um site está no controle do administrador, e dificilmente o serviço de hospedagem sofrerá instabilidades como sofrem as redes sociais.

COMPARTILHE

Professor armado com facão e besta invade Secretaria de Educação do DF

Armas apreendidas com o professor na secretaria || Foto: Reprodução/Polícia Milita

Armas apreendidas com o professor na secretaria || Foto: Reprodução/Polícia Milita

Um professor armado invadiu, nesta sexta-feira (15), a sede da Secretaria de Educação do Distrito Federal, no Setor Bancário Norte. Ele levava uma faca de caça e uma besta (espécie de arco) com seis flechas – arma idêntica à que foi usada no massacre de Suzano. O homem chegou a subir até o 12º andar, onde fica o gabinete do secretário Rafael Parente – que estava em uma reunião na Residência Oficial do Governo do DF. Funcionários perceberam parte da besta para fora da mochila e acionaram a Polícia Militar que deteve o suspeito antes que ele pudesse ferir alguém. O homem, de 54 anos, foi levado para a 5ª DP, que fica na região central de Brasília.

De acordo com a secretaria, ele é professor de violino erudito da Escola de Música de Brasília e tem histórico de problemas psíquicos. Segundo a pasta, ele relatava ter adoecido por conta do trabalho. O nome do suspeito não foi divulgado até a publicação desta reportagem. A secretaria apontou que o professor já tinha procurado a Ouvidoria havia alguns dias, mas voltou ao local alegando que “algo precisava ser feito”. A invasão deixou os servidores em pânico. Durante os cerca de dez minutos de tensão, seguranças deram cobertura aos funcionários, que foram autorizados a voltar para casa. Com informações do G1

COMPARTILHE

Bolsonaro quer retirar placa de carros do Mercosul

Em transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 14, que pretende retirar as placas do Mercosul de circulação no Brasil. “Vamos ver se a gente consegue anular a placa do Mercosul. É um constrangimento, uma despesa a mais”, afirmou Bolsonaro, citando o trabalho do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas. Ele gravou o vídeo ao lado dos ministros de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

COMPARTILHE

Como o PT quebrou os Correios, segundo o Relatório da Controladoria Geral da União

É público e notório que o PT conseguiu o feito de destruir uma empresa do porte da Petrobras, não somente com a corrupção desenfreada e desvios bilionários de recursos, mas com a manutenção de um grande propinoduto. Agora, descobre-se que outra empresa pública também foi alvo de repetidos saques e erros da gestão petista. Relatórios da Controladoria Geral da União (CGU) apontam que a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, estatal que detém o monopólio de serviços postais no Brasil, acumulou prejuízos brutais desde 2011, resultando em uma perda de patrimônio líquido de 90%. A empresa está em situação falimentar. Segundo o relatório de auditoria feito pela CGU ao qual ISTOÉ teve acesso, a má gestão do PT foi responsável por uma grande queda de sua receita entre os anos de 2016 e 2017, período em que o lucro da estatal foi reduzido em R$ 900 milhões. Ou seja, além da corrupção e dos desvios, o PT teve a proeza de quebrar os Correios com barbeiragens administrativas em série.

De acordo com o relatório, durante a administração do PT os Correios sofreram uma redução gradativa de suas aplicações financeiras, item que contribuiu para a falta de liquidez. Em 2011, no início da gestão de Dilma Rousseff, os Correios tinham aproximadamente R$ 2 bilhões em aplicações financeiras. Mas essa gordura foi sendo queimada ao longo do tempo e, em 2017, o volume de aplicações chegou a R$ 990 milhões. Para a CGU, esse dado revela “dificuldade na obtenção/reposição de recursos financeiros, gerando risco para a manutenção do giro operacional da estatal”. Um dos pontos citados pela CGU como problemáticos diz respeito ao aumento de 15,7% no passivo da empresa. Somente entre os anos de 2011 e 2016, os Correios elevaram os gastos com salários e consignações em R$ 180 milhões e as obrigações trabalhistas em mais R$ 124 milhões. O curioso é que isso aconteceu apesar da empresa ter desligado 6,1 mil empregados no ano de 2017 num plano de demissões voluntárias. A crise administrativa levou a empresa à bancarrota.

Em boa parte do período em que os Correios foram à lona, a empresa foi comandada por Wagner Pinheiro Oliveira, alvo de busca e apreensão da Lava Jato, no final do ano passado, sob a acusação de fazer parte de um esquema de pagamento de propinas para o PT. Wagner está sendo processado por crime de improbidade administrativa. Integrantes do governo Bolsonaro já sabem desses prejuízos e têm pedido que o ministro da Economia, Paulo Guedes, adote medidas urgentes em relação à estatal. A empresa é tida com uma das primeiras que devem ser privatizadas, mas, conforme fontes ouvidas por ISTOÉ, esse assunto deve ser discutido apenas no segundo semestre, já que a prioridade do governo, neste momento, é a tramitação da reforma da Previdência. O fato é que os Correios são um grande exemplo de empresa que conseguiu quebrar mesmo estando sozinha no mercado. É o cúmulo da incompetência do PT. (Por: Wilson Lima/IstoÉ)

COMPARTILHE

Adolescente é suspeito de ser terceiro envolvido no atentado de Suzano (SP)

A terceira pessoa é um adolescente, a apreensão dele já foi sugerida ao juiz

A terceira pessoa é um adolescente, a apreensão dele já foi sugerida ao juiz.

A polícia solicitou à Justiça a apreensão de um adolescente de 17 anos, suspeito de participar do planejamento do atentado a escola Raul Brasil, na cidade de Suzano, nesta quarta-feira (13) (leia aqui). A informação foi confirmada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fontes, nesta quinta-feira (14). “A terceira pessoa é um adolescente, a apreensão dele já foi sugerida ao juiz da infância e da juventude e o material relacionado com a participação dele já está arrecadado”, disse Fontes. A polícia chegou até o terceiro suspeito depois que o dono do estacionamento onde a dupla de atiradores guardou o carro teria informado sobre a participação de uma outra pessoa.

“Ainda não confirmamos a informação, estamos submetendo a fotografia do adolescente ao responsável pelo estacionamento para confirmar. Temos outros dados que fazem crer que esse indivíduo participou pelo menos da fase de planejamento”. Fontes apontaram que a motivação do atentado na escola teria sido por reconhecimento de parte da comunidade, aparecer na mídia: “Esse foi o principal objetivo, não tinha outro”, disse delegado. “Não se sentiam reconhecidos, queriam demonstrar que podiam agir como em Columbine, com crueldade”, completou.

 

COMPARTILHE

Ataque em SP vitimou cinco estudantes, duas funcionarias da escola e o dono de uma loja de carros usados

Luiz Henrique de Castro, tinha 25 anos, e Guilherme Taucci Monteiro, 17

Atiradores: Luiz Henrique de Castro, tinha 25 anos, e Guilherme Taucci, 17

Cinco adolescentes e três adultos morreram em decorrência do ataque a tiros em Suzano, cidade na região metropolitana de São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 13. Os atiradores Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, primeiro passaram por uma revendedora de carros usados de um tio de Guilherme, Jorge Antonio de Moraes, a primeira vítima da dupla. Em seguida, eles se dirigiram à Escola Estadual Raul Brasil, onde abriam fogo, vitimando cinco alunos, a coordenadora pedagógica e a inspetora da instituição de ensino.

Samuel, Caio, Kaio, Claiton, Douglas, Marilena e Eliana || Foto: Facebook

Samuel, Caio, Kaio, Claiton, Douglas, Marilena e Eliana || Foto: Facebook

Depois, segundo a polícia, Guilherme atirou em Castro e depois se matou – a dupla tinha apenas um revólver, calibre 38, que estava com Guilherme. Outras nove pessoas ficaram feridas e estão hospitalizadas em três unidades de saúde da região. Mais cedo, a polícia chegou a divulgar, erroneamente, que estavam entre os mortos os alunos João Vitor Ramos Lemos e Pablo Henrique Rodrigues, mas depois corrigiu as informações. Leia matéria completa no site da Veja

COMPARTILHE

Sobe para 10 número de mortos no ataque a escola em São Paulo

Foto: Reprodução / Facebook

Foto: Reprodução / Facebook

Dois adolescentes encapuzados mataram oito pessoas e feriram ao menos 17 dentro da Escola Estadual Raul Brasil, de Suzanom em São Paulo (veja aqui).  Eles cometeram suicídio em seguida, segundo a polícia. Cinco dos mortos eram estudantes (quatro são meninos e uma é menina), outros dois eram funcionários da escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30 desta quarta-feira (13).

COMPARTILHE

Ao menos cinco crianças e uma diretora foram mortas em ataque a escola em São Paulo

Movimentação em frente à escola Raul Brasil || Foto: Reprodução/TV Globo

Movimentação em frente à escola Raul Brasil || Foto: Reprodução/TV Globo

Ao menos cinco crianças e uma diretora foram mortas em um ataque a tiros em uma escola estadual de Suzano, na região metropolitana de São Paulo. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, dois homens encapuzados, que aparentam ser adolescentes, atiraram contra os estudantes e, em seguida, se mataram na escola Raul Brasil, na região central da cidade. Informações da equipe médica no local são de que há ao menos outras nove pessoas feridas. A escola oferece ensino fundamental e médio e um centro de estudos de língua.

COMPARTILHE

PM reformado e ex-PM são presos suspeitos do crime de Marielle e Anderson

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz || Foto: Reprodução/TV Globo

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz || Foto: Reprodução/TV Globo

Policiais da Divisão de Homicídios da Polícia Civil e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, por volta das 4h30 desta terça-feira (12), o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos. A força-tarefa que levou à Operação Lume diz que eles participaram dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Os crimes completam um ano nesta quinta-feira (14). Segundo informações obtidas pelo G1, Ronnie e Élcio estavam saindo de suas casas quando foram presos. Eles não resistiram à prisão e nada disseram aos policiais. Ronnie estava em sua casa em um condomínio na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, o mesmo onde o presidente Jair Bolsonaro tem residência. Élcio mora na Rua Eulina Ribeiro, no Engenho de Dentro.

Agente vasculha caixa d'água na casa de Ronnie Lessa || Foto: TV Globo

Agente vasculha caixa d’água na casa de Ronnie Lessa || Foto: TV Globo

A Operação Lume cumpre ainda 32 mandados de busca e apreensão contra os denunciados para apreender documentos, telefones celulares, notebooks, computadores, armas, acessórios, munição e outros objetos. Durante todo o dia, haverá buscas em dezenas de endereços de outros suspeitos. Após a prisão de Ronnie, agentes fizeram varredura no terreno da casa dele e encontraram armas e facas. Detectores de metais foram usados para vasculhar o solo, e até uma caixa d’água passou por vistoria. A Operação Lume foi batizada em referência a uma praça no Centro do Rio, conhecida como Buraco do Lume, onde Marielle desenvolvia um projeto chamado Lume Feminista. No local, ela também costumava se reunir com outros defensores dos direitos humanos e integrantes do PSOL. Além de significar qualquer tipo de luz ou claridade, a palavra “lume” compõe a expressão “trazer a lume”, que significa trazer ao conhecimento público, vir à luz. Leia matéria completa no site G1

COMPARTILHE

Mulher é morta atropelada pelo namorado após discussão por ciúmes

Thiago e Carla namoravam há 2 anos  || Foto: Facebook/Reprodução

Thiago e Carla namoravam há 2 anos || Foto: Facebook/Reprodução

Uma mulher de 36 anos foi morta atropelada pelo namorado no início da noite do último domingo (9), em Caarapó, a 254 quilômetros de Campo Grande. O suspeito, um operador de máquinas de 29 anos, ficou no local do crime e foi preso. Segundo informações da Polícia Militar (PM), vítima e suspeito moravam em Dourados e estavam no município vizinho para participar de festa de parentes. Logo após terem saído do evento, eles discutiram dentro do veículo, ele mandou que ela saísse do veículo e então houve o atropelamento. Na versão do homem para a polícia, ao sair do carro, a mulher começou a bater na porta e para impedir que ele fosse embora, se jogou na frente e então foi atropelada.

A suspeita da polícia é de que ele tenha acelerado a picape que dirigia e passado por cima da namorada propositadamente. Pessoas que passavam pelo local chamaram a polícia. Quando os militares chegaram a vítima já estava morta, debaixo da picape, sendo então dada voz de prisão ao homem. Conforme a polícia, o casal estava junto há dois anos e brigaram dentro do carro porque ela estaria com ciúmes dele. A discussão que terminou com a morte foi rápida, de acordo com a PM.

COMPARTILHE

Chega a 273 número de pessoas que denunciaram agulhadas no carnaval

Dois homens são suspeitos de ferir foliões com agulha || Foto: Divulgação/PC-PE

Dois homens são suspeitos de ferir foliões com agulha || Foto: Divulgação/PC-PE

Chegou a 273 o número de vítimas que deram entrada no Hospital Correia Picanço, na Tamarineira, Zona Norte do Recife, alegando terem sido furadas com agulhas durante o carnaval 2019. O número foi divulgado, nesta segunda-feira (11), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). A Polícia Civil divulgou o retrato falado de um segundo suspeito de ter praticado o crime. Os casos, segundo as vítimas, ocorreram durante os festejos de carnaval no Recife e em Olinda. Ainda segundo a SES, do total de pacientes que procuraram a unidade de saúde, que é referência no tratamento de doenças infectocontagiosas, 157 realizaram a profilaxia pós-exposição (PeP) para prevenir a infecção pelo vírus HIV. Todas as vítimas passaram por uma triagem. As outras 116 pessoas se recusaram a fazer o teste rápido, pré-requisito para o uso da medicação preventiva, ou já tinham passado do prazo de 72 horas pós-exposição. Apesar disso, a SES informa que os índices de transmissão do HIV por meio de picadas com agulhas infectadas são considerados baixos, com média 0,3% dos casos. Segundo a secretaria, todas vão ser monitoradas pelo hospital ou em unidades de saúde dos municípios de São Lourenço da Mata, no Grande Recife; Caruaru e Pesqueira, no Agreste e em Serra Talhada, no Sertão.

ENTENDA O CASO

Nesta segunda-feira (11), a Polícia Civil divulgou o retrato falado de um segundo suspeito de ferir os foliões com agulhas. O homem descrito por uma das vítimas aparenta ter 25 anos e foi visto durante o domingo (3), em Olinda. O retrato falado de outro suspeito foi divulgado sexta (8). No dia 5 de março, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) havia contabilizado pelo menos dez pessoas que procuraram o Hospital Correia Picanço após sentirem picadas de agulha durante o carnaval. No dia seguinte, o número subiu para 25. O hospital é referência no atendimento de doenças infecto-contagiosas e, no dia 7 de março, já passava de 100 o número de relatos de agressões com agulha. Após os relatos, a Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o crime de “expor a risco a vida de outrem por transmissão de moléstia grave”. Com informações do G1

COMPARTILHE

Carvalhosa vai ao Senado pedir impeachment de Gilmar Mendes

O ministro do STF Gilmar Mendes | Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

O advogado Modesto Carvalhosa afirmou nesta quinta-feira, 7, que vai ingressar no Senado com pedido de impeachment contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, e planeja anexar ao documento informações da Operação Lava Jato que apontam que o ex-ministro Aloysio Nunes Ferreira (Governo Temer/Relações Exteriores) “atuou junto” ao ministro por “interesse próprio” e do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, apontado como operador do PSDB. O Ministério Público Federal enviou na quarta-feira, dia 6, uma manifestação à procuradora-geral, Raquel Dodge, com informações para eventual “arguição de suspeição” do ministro.

Bacharel e doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), Carvalhosa contou ao jornal O Estado de S. Paulo que o pedido de impeachment de Gilmar preenche cerca de 100 páginas e é subscrito por ele, pelo advogado Luís Carlos Crema e pelo desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo Laércio Laurelli. Segundo Carvalhosa, a representação seria entregue ao Senado na semana que vem, mas foi adiada por causa dos “fatos novos”. “O pedido está pronto”, disse Carvalhosa. “Precisa agora acrescentar essa representação que é um fato gravíssimo. Estamos trabalhando no acréscimo desses novos fatos”, afirmou.

De acordo com procuradores da Lava Jato, ligações telefônicas e mensagens demonstram que “Aloysio Nunes buscou interferir em julgamento de habeas corpus em favor de Paulo Vieira de Souza, em contato direto e pessoal com o ministro Gilmar Mendes”. O objetivo, afirma o Ministério Público Federal, seria a “produção de efeitos protelatórios em processo criminal em trâmite na 5.ª Vara da Justiça Federal de São Paulo”. Conteúdo reproduzido do Terra

COMPARTILHE

Procon vai intimar ‘Cacau Show’ por picolé com álcool

Foto: José Patrício / Estadão Conteúdo

Foto: José Patrício / Estadão Conteúdo

O Procon-SP vai intimar a rede de lojas de chocolate Cacau Showa prestar esclarecimentos sobre uma nova linha de sorvetes que leva bebida alcoólica em sua composição. O alvo da investigação é o picolé sabor Smirnoff Ice, que segundo a empresa além de ter o sabor da própria bebida, vem coberto por chocolate branco. A Fundação Procon, que é vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, alega que as peças publicitárias para a marca podem “incitar o menor de idade ao interesse precoce pelo consumo de bebida alcoólica.

“Considerando que o sorvete é um alimento que usualmente é voltado também para o público infantil, sem restrições de caráter legal, pedagógico ou de saúde pública, a Fundação entende que é seu dever intervir na questão, visando proteger e defender os interesses dos consumidores”, observa o Procon-SP, em nota. Procurada, a Cacau Show ainda não se manifestou sobre a intimação. Conteúdo reproduzido do Terra

COMPARTILHE

Crivella quer tirar ajuda da Prefeitura a escolas de samba do Rio em 2020

Crivella não descarta que escolas não tenham subvenção em 2020 Foto: Custódio Coimbra / Agência O Globo

O prefeito Marcelo Crivella disse ao GLOBO nesta terça-feira que não descarta a hipótese de as escolas de samba do Rio não terem qualquer subvenção em 2020. Segundo ele, caso a prefeitura consiga que patrocinadores arquem com 100% do que o município repassa, haverá uma ”transição sem traumas” no modelo de financiamento. Nos últimos dois anos, houve cortes na subvenção. No Grupo Especial, a verba caiu de R$ 2 milhões por escola em 2017 para R$ 1 milhão em 2018. Já em 2019, passou para R$ 500 mil por agremiação.  Nas divisões de acesso, os valores são ainda menores.  – Estamos trocando verba pública por privada. Se em 2020 conseguirmos patrocinadores para 100% das despesas do carnaval, o município não colocará recurso público. E assim teremos feito uma transição sem traumas. Exatamente como se desmama um bebê. Sem traumas – afirmou Crivella.

No desfile do grupo de acesso, na madrugada de sábado, a Acadêmicos do Sossego exibiu uma faixa com críticas contra Crivella devido aos cortes. Em rede social, o prefeito citou uma pesquisa do Instituto Paraná que revela que a maior parte da população brasileira é contra ajuda oficial aos desfiles. O prefeito também argumentou que precisa mobilizar mais recursos para Saúde e Educação. O presidente da Riotur, Marcelo Alves, defendeu que as escolas e a Liesa profissionalizem seus departamentos de marketing e se associem à prefeitura na tentativa de buscar parceiros para que o evento em 2020 seja feito só com recursos privados e sem subvenção do município. O presidente da Riotur acrescentou que o carnaval tem um custo direto da prefeitura que chega a R$ 57 milhões, investimento que será mantido mesmo se as escolas não tenham mais patrocínio público. Neste valor também estão incluídas despesas como apoio ao carnaval de rua. (Informações de O Globo)

COMPARTILHE

Escola de Samba Mangueira é vencedora do Carnaval do Rio 2019

Foto: Ricardo Moraes/Reuters

Foto: Ricardo Moraes/Reuters

A Mangueira é a segunda maior vencedora do Carnaval do Rio, com 19 conquistas, atrás apenas da Portela. A última delas havia sido em 2016, com o enredo sobre Maria Bethânia, do mesmo carnavalesco deste ano, Leandro Vieira. Foi difícil ver alguém sentado no sambódromo da Sapucaí durante a passagem da Mangueira no penúltimo desfile desta segunda (5). Foi fácil, porém, ver choro e olhos marejados ao som do refrão repetido em coro durante a cerca de uma hora de desfile. Comuns também foram as manifestações em broches e placas relembrando Marielle Franco, vereadora do PSOL assassinada há quase um ano. A última ala levou à avenida homens e mulheres favelados que superaram o preconceito e alcançaram notoriedade, tendo à frente a viúva de Marielle, Mônica Benício. Antes do desfile, ela disse à Folha que aceitou o convite não para celebrar, mas por um ato político. Atrás deles, vinham bandeirões com o rosto da parlamentar e de outros símbolos negros, como os sambistas Noel Rosa e Candeia, nas cores da escola, verde e rosa.  Ao final, o deputado federal Marcelo Freixo e o vereador do Rio Tarcísio Motta (PSOL) carregavam junto a membros da escola um bandeirão com os dizeres “Índios, negros e pobres”. A Mangueira desfilou caricaturas do que chamou de “heróis emoldurados”. Na comissão de frente, aristocratas andavam de joelhos, diminuídos ao lado de índios.

Mais à frente, Pedro Álvares Cabral foi retratado como “171”, com roupa de presidiário. Em outra ala, D. Pedro 1º surgiu em cima do cavalo, como eternizado no quadro “Brado do Ipiranga”, e depois jocoso, num burro. O Marechal Deodoro da Fonseca, que assumiu a República mas era monarquista, apareceu com o símbolo da república no peito e uma coroa na cabeça. Entre os personagens que a escola homenageou estão Cunhambebe, chefe indígena que comandou índios tamoios contra colonizadores portugueses no século 16, e Luísa Mahin, africana vendida no Brasil que articulou revoltas de escravos no século 19. Um carro trouxe “o sangue retinto por trás do herói emoldurado”, com uma versão do Monumento às Bandeiras manchado de vermelho. Outro recriou o quilombo dos Palmares, com o presidente de honra da escola, o músico Nelson Sargento, representando o líder Zumbi. Em uma das alegorias que retratavam a luta negra, porém, a maioria das desfilantes eram brancas. Em compensação, em um carro que trazia os dizeres “Ditadura assassina” e livros gigantes com imagens de Princesa Isabel, Duque de Caxias e outros, todas as empurradores eram mulheres negras -normalmente são homens. A Mangueira, que ficou em quinto lugar no ano passado mas já era um dos desfiles mais aguardados neste ano, saiu da avenida muito aplaudida, aos gritos de “é campeão”.

COMPARTILHE

Bolsonaro manda recado a Caetano e Daniela Mercury

Fátima Meira/Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro alfinetou nesta terça-feira (5) os cantores Caetano Veloso e Daniela Mercury no Twitter. Sem citar o nome de nenhum dos dois artistas, Bolsonaro escreveu que “dois famosos” acusam seu governo de querer acabar com o Carnaval. “Dois famosos acusam o governo Jair Bolsonaro de querer acabar com o Carnaval. A verdade é outra”, disse o presidente. “Esse tipo de ‘artista’ não mais se locupletará da Lei Rouanet”. A indireta feita a Bolsonaro aconteceu pouco mais de um mês depois que os dois artistas lançaram juntos a música “Proibido Carnaval”.

Junto com o texto, Bolsonaro postou uma marcinha. Logo no começo dela, o cantor dedica a música ao “nosso querido Caetano Veloso e a nossa querida Daniela Mercury”. A letra da música publicada por Bolsonaro fala que “tem gente ficando doida sem a tal Lei Rouanet”. E também que o Carnaval bancado com dinheiro público não será mais permitido. Estadão conteúdo

COMPARTILHE

Presidente Jair Bolsonaro deve viajar a EUA, Chile e Israel neste mês de março

O presidente Jair Bolsonaro terá uma agenda internacional intensa em março. Inicialmente, ele irá para os Estados Unidos, depois para o Chile e Israel. Bolsonaro deve ter reuniões com os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Chile, Sebastián Piñera, e com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, antecipou a agenda do presidente após reunião com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, quando conversaram sobre a reunião da comissão Brasil-China. Mourão coordena a reunião.

A viagem aos Estados Unidos deve ocorrer entre 18 a 22 de março, indo em seguida para o Chile, onde ficará até o dia 23. No fim do mês, o presidente vai para Israel. Os jornais israelenses noticiam que o Ministério das Relações Exteriores informou que a viagem de Bolsonaro ao país deve ocorrer entre 31 de março e 4 de abril. A visita do presidente aos Estados Unidos ocorre no momento em que lideram um movimento internacional para reconhecimento do autodeclarado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, e da distribuição de ajuda humanitária para o povo venezuelano.

No Chile, Bolsonaro deve participar do fórum Prosur, organizado pelo presidente chileno, que se destina a propor ações e acordos para promoção do desenvolvimento na América do Sul. Segundo Piñera, o fórum será um órgão “sem ideologias ou burocracia”. A viagem do presidente a Israel é uma retribuição à visita, em dezembro, de Netanyahu ao Brasil e na cerimônia de posse. No mês passado, o primeiro-ministro israelense enviou um grupo de militares para ajudar nos resgates das vítimas do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. (Abr)

COMPARTILHE

Maconha com fotos de Bolsonaro é apreendida em Mogi Mirim

Jovem de 17 anos foi apreendido com porções de maconha contendo a foto do presidente Jair Bolsonaro, em Mogi Mirim, interior de São Paulo

Foto: Guarda Municipal de Mogi Mirim/Divulgação 

Porções de maconha com fotos do presidente Jair Bolsonaro foram apreendidas neste final de semana de carnaval em Mogi Mirim, no interior de São Paulo. As 37 porções da droga, acondicionadas em embalagens plásticas transparentes, estavam sendo vendidas por um menor de idade, na noite de sábado, 2. Além da maconha, os saquinhos continham uma foto do presidente com as inscrições “Bolso Bek” e “na primeira, legalizo”.

A droga estava com jovem de 17 anos. Ele foi apreendido pela Guarda Civil de Mogi Mirim e colocado à disposição da Justiça. Os guardas foram ao local, uma praça da Vila Dias, na zona leste da cidade, depois de receberem a informação de que havia ponto de venda de drogas instalado na praça. Além da maconha, o jovem tinha consigo 28 pinos de cocaína e R$ 7. No plantão da Polícia Civil, o caso foi registrado como ato infracional por tráfico de drogas, já que o traficante é menor de idade. O destino do rapaz será decidido pela Vara da Infância e da Juventude de Mogi Mirim. // Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Bolsonaro muda regra para dificultar pagamento de contribuição sindical

Reprodução

As contribuições financeiras de trabalhadores para seus sindicatos não poderão mais ser descontadas diretamente dos salários e terão, a partir de agora, que ser pagas exclusivamente por boleto bancário. Essa nova regra está prevista em uma medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, publicada em edição extra do “Diário Oficial da União” da sexta-feira (1º).

Uma medida provisória tem força de lei e passa a valer a partir de sua publicação. Entretanto, ela precisa ser aprovada pelo Congresso em até 120 dias, caso contrário perde validade e a regra antiga volta a vigorar. A contribuição sindical já havia deixado de ser obrigatória na reforma trabalhista proposta pelo governo do ex-presidente Michel Temer e aprovada pelo Congresso em 2017. Desde então, os trabalhadores são obrigados a expressar a vontade de contribuir para seu sindicato, mas o desconto continuava sendo feito diretamente do salário pelas empresas, como antes da reforma.

Em uma rede social, o secretário de Previdência e Trabalho do governo Bolsonaro, Rogério Marinho, disse que a decisão do governo de editar uma medida provisória para tratar do assunto se deve “ao ativismo judiciário que tem contraditado o legislativo e permitido cobrança” das contribuições sindicais. Marinho foi o relator da proposta da reforma trabalhista do governo Michel Temer. Desde o fim de 2017, sindicatos recorrem à Justiça para tentar manter a cobrança, mas a maioria das ações tem sido rejeitada no TST.

Em julho, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou os pedidos para tornar novamente obrigatório o pagamento da contribuição sindical pelos trabalhadores. A Corte analisou 19 ações de entidades sindicais contra a regra da reforma trabalhista que tornou o repasse facultativo, em que cabe ao trabalhador autorizar o desconto na remuneração. A medida provisória pode dificultar o recolhimento das contribuições pelos sindicatos, que desde a reforma trabalhista perderam arrecadação. No ano passado, no acumulado até setembro, a arrecadação da contribuição sindical despencou 86% em relação ao mesmo período de 2017, passando de R$ 1,9 bilhão para R$ 276 milhões. Informações do G1

COMPARTILHE

Juíza do DF autoriza e Luiz Estevão vai para regime semiaberto

Foto: Divulgação

A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal, autorizou nesta sexta-feira, 1.º, a progressão de pena do empresário Luiz Estevão para o regime semiaberto. A informação foi revelada pelo site “Metrópoles” e confirmada pelo Estado. A decisão da juíza ainda não está disponível no autos do processo, mas a reportagem teve acesso ao documento. A Lei de Execução Penal prevê a progressão quando o preso tiver cumprido ao menos um sexto da pena no regime anterior e ostentar bom comportamento carcerário, requisitos que foram atendidos por Estevão, de acordo com a magistrada. “No que tange ao requisito legalmente exigido para a progressão ao regime semiaberto, verifico que este foi devidamente preenchido pelo sentenciado. Com efeito, observo que foi cumprido, até a presente data, mais de um sexto da pena total imposta, considerando os dias trabalhados e estudados homologados por este juízo para remição da pena”, escreveu Leila Cury.

Estevão foi condenado a 26 anos de reclusão em 2006 por desvios de recursos públicos nas obras do Fórum Trabalhista de São Paulo. Ele cumpre pena em regime fechado desde março de 2016 no Complexo da Papuda, em Brasília. “Quanto ao requisito subjetivo, não vislumbro óbice à concessão da progressão, uma vez que não há infração disciplinar de natureza grave pendente de apreciação por esta VEP, não havendo notícia de ocorrência apta a macular o comportamento carcerário do sentenciado, conforme consulta ao prontuário registrado no Siapen”, escreveu a magistrada.

Na mesma decisão em que concedeu a progressão de pena, a juíza também autorizou que o ex-senador do MDB pelo DF trabalhe durante o dia e tenha direito a saídas temporárias ao longo do ano. Os horários de trabalho ainda terão de ser definidos pela VEP. Já o calendário de saídas temporárias de 2019 foi divulgado e prevê 11 saídas ao longo do ano. A próxima saída a que Estevão poderá ter direito será do dia 28 de março a 1.º de abril. O advogado Marcelo Bessa, que atua na defesa do empresário, disse que a decisão é técnica e corresponde às expectativas. “Porque (foi) baseada nos precedentes jurisprudenciais do Supremo e também no cumprimento efetivo de todos os requisitos objetivos e subjetivos”, disse. (Conteúdo Isto É)

COMPARTILHE