Brasil







No Distrito Federal, homem mata médica e se passa por ela no WhatsApp

Gabriela Rebelo Cunha foi morta no dia 24 de outubro do ano passado

Gabriela Rebelo Cunha foi morta no dia 24 de outubro do ano passado.

Um homem matou uma médica e, por dois meses, se passou por ela no WhatsApp, em contato com a família, no Distrito Federal. No período, o autor do crime movimentou a conta bancária da vítima. Segundo o site Metrópole, Gabriela Rebelo Cunha foi morta no dia 24 de outubro do ano passado pelo motorista particular, que não teve o nome divulgado.

O sumiço da médica não causou surpresa porque ela já havia sido internada anteriormente para tratar de depressão.  O autor do crime enviava mensagens para família dizendo que a vítima estava internada em uma clínica. Como ela não apareceu, os parentes registraram ocorrência na delegacia. O suspeito foi preso e levou os policiais até o local do crime, onde o corpo da vítima foi encontrado.

COMPARTILHE

Jovem é morta pelo marido preso durante visita em cadeia de Jundiaí

Ela foi morta com chutes e socos pelo agressor, que vai responder por feminicídio

Ela foi morta com chutes e socos pelo agressor, que vai responder por feminicídio.

Uma jovem de 22 anos foi assassinada pelo marido durante visita íntima, neste domingo (27), no interior do Centro de Detenção Provisória (CDP), de Jundiaí, interior de São Paulo. A mulher, Nicolly Guimarães Sapucci, foi derrubada do beliche e agredida com vários chutes no rosto. À polícia, o agressor assumiu o crime e disse ter sido motivado por ciúmes. Ela chegou a ser socorrida e levada a um hospital da cidade, mas não resistiu. Conforme a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), o autor do feminicídio, Michael Denis Freitas, de 25 anos, foi autuado em flagrante e continuará preso. De acordo com boletim registrado na Polícia Civil, a jovem morava em Bragança Paulista e vivia com Freitas desde agosto de 2017. No ano passado, ele foi preso após ser acusado de roubo. No dia do crime, os dois estavam na cela reservada para visitas íntimas, quando teriam começado a discutir.

O acusado teria empurrado a mulher para fora do beliche e, já no chão, desferido chutes em seu rosto. Conforme a SAP, por volta das 15h50, perto do término do horário da visitação, o agente que conduzia os visitantes para fora do pavilhão percebeu que a mulher não havia saído da cela onde acontecia a visita íntima. Nesse momento, alguns detentos solicitaram socorro, alegando que uma visitante teria sofrido um acidente na cela. Os agentes encontraram a jovem com hematomas e inconsciente.  Ela foi levada para o Hospital São Vicente, mas não se recuperou e acabou morrendo por volta das 20h40. No hospital, segundo a SAP, foi constatado que ela sofreu traumatismo craniano. Encaminhado à delegacia da Polícia Civil, o preso assumiu as agressões, resultantes de uma briga motivada por ciúmes.

COMPARTILHE

Lutadora de jiu-jítsu morre após ser baleada na própria festa em Manaus

A lutadora de jiu-jítsu Patrícia da Cunha Leite, 24 anos, morreu horas depois de ser baleada na cabeça no último domingo (27), durante a própria festa de aniversário, em Manaus.  As informações são do G1. Patrícia estava com amigos na sua casa, celebrando seu aniversário, quando três homens chegaram e anunciaram o assalto. Houve confusão e um dos suspeitos perguntou especificamente pela lutadora. Ninguém respondeu, mas um deles reconheceu a vítima e atirou três vezes na cabeça dela. Os bandidos fugiram depois.

Policiais militares prenderam os suspeitos dentro de um Corsa depois de denúncias de que três homens estavam praticando assaltos na região – e estariam envolvidos também em uma tentativa de homicídio. Os três foram levados para o 1º Distrito Integrado de Polícia. Com eles, foram achados objetos roubados e um simulacro de arma de fogo, mas não a arma usada no crime. Patrícia ainda chegou a ser internada no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, mas não resistiu aos ferimentos. A polícia agora vai investigar o que motivou o crime.

COMPARTILHE

Engenheiros que prestaram serviço à Vale são presos após tragédia em Brumadinho

Foto : Ricardo Stuckert

Foto : Ricardo Stuckert

O Ministério Público de São Paulo e a Polícia Civil do estado cumprem manhã de hoje (29) dois mandados de prisão expedidos pela Justiça Estadual de Minas Gerais contra engenheiros que atestaram a segurança da barragem de Brumadinho.  Segundo o site G1, em Minas, foram cumpridos outros três mandados de prisão.

As ordens são de prisão temporária, com validade de 30 dias, e foram expedidas pela Justiça no domingo. Na noite de ontem (28), a Defesa Civil de Minas Gerais informou que há 65 mortos e 279 desaparecidos após a tragédia provocada pelo rompimento da barragem da mineradora Vale, na região metropolitana de Belo Horizonte.

COMPARTILHE

Vale “não vê responsabilidade” e pede desbloqueio de bens

Foto: Alessandra Torres/Eleven / Estadão

A Vale, dona da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais, “não vê responsabilidade” sobre o rompimento da barragem da cidade, que até o começo da tarde havia resultado em 60 mortes, e já enviou à Justiça mineira pedido de reconsideração sobre as decisões que bloquearam R$ 11 bilhões da empresa para garantir as compensações pelo desastre. As informações são do advogado Sergio Bermudes, um dos principais defensores contratados pela empresa.  “A Vale não vê responsabilidade. Nem por dolo, que é infração intencional da lei, nem por culpa, que é a infração da lei por imperícia, imprudência ou negligência. Ela atribui o acontecido a um caso fortuito que ela está apurando ainda”, afirmou advogado ao Estado. Bermudes atacou falas do senador Renan Calheiros (MDB), provável candidato à Presidência do Senado que. neste domingo, 27, defendeu pelo Twitter que a diretoria da Vale fosse afastada. “Eu acho que a declaração do senador Renan Calheiros é uma declaração leviana que, na aparência, parece que quer tirar dividendos políticos do sofrimento causado pelo fato”, disse o advogado.

“Também não tem nenhuma procedência a ideia de que haverá intervenção do governo na Vale. De acordo com o artigo 37 da Constituição, o governo tem de agir no estrito termo da legalidade. Não há nenhuma lei que permita a intervenção. A Vale é uma empresa privada, de propriedade da Previ, via Litel, do Bradesco, via Bradespar, do BNDES, via BNDESpar, da Mitsui e de inúmeros outros acionistas.” Ele ainda fez críticas à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que afirmou que a empresa deve ser responsabilizada “severamente” pelo caso. “Parece não ter fundamento a declaração da procuradora-geral de que há crime. A Vale tem todo o interesse em apurar a existência de crime, embora não haja nenhum elemento apontando nesse sentido”, afirmou o advogado. O pedido de reconsideração sobre o bloqueio de bens, que totalizam R$ 11 bilhões, foi ingressado na Comarca de Brumadinho e ainda está em análise, segundo o defensor. Ele argumenta que “nem ela (Vale), nem nenhuma outra empresa, tem essa liquidez. Ela tem dinheiro suficiente para atender qualquer necessidade e, por outro lado, ela tem um patrimônio gigantesco, capaz de responder por qualquer responsabilidade que seja apurada de acordo com a lei.” Informações do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Bombeiros confirmam 58 mortes em Brumadinho

Foto : Divulgação/Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Foto : Divulgação/Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

O número de mortes no rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, subiu para 58, confirmaram hoje (27) o Corpo de Bombeiros. Até o momento, ainda de acordo com o órgão, o número de pessoas desaparecidas chega a 308, enquanto 361 vítimas foram localizadas e 192 pessoas foram resgatadas.

De acordo com o tenente-coronel Flávio Godinho, dezenove corpos foram identificados no Instituto Médico Legal. A barragem se rompeu na tarde da última sexta-feira (25). Ainda não há informações sobre a causa do acidente.

COMPARTILHE

Bolsonaro passa por cirurgia para retirar bolsa de colostomia e religar intestino

Foto : Isac Nóbrega/PR

Foto : Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) começou a ser operado no início da manhã de hoje (28) no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O procedimento é necessário para retirar a bolsa de colostomia e religar o trânsito intestinal dele. A cirurgia começou por volta de 6h30, segundo assessoria de imprensa da Presidência da República.

Ela é comandada pelo gastroenterologista Antonio Luiz Macedo. Bolsonaro chegou à capital paulista ontem (27), passou por uma avaliação clínica, foi submetido a exames laboratoriais e de imagem, e teve a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal confirmada. Conteúdo reproduzido do Metro 1

COMPARTILHE

Ministério da Educação adia inscrições do ProUni e do Fies

(Foto: reprodução/Agência Brasil)

(Foto: reprodução/Agência Brasil)

Após adiar o período de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Ministério da Educação (MEC) adia também as inscrições do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As alterações foram publicadas hoje (25) no Diário Oficial da União. O ProUni, que abriria inscrições no dia 29, teve o início do prazo adiado para o dia 31. Os estudantes poderão se inscrever, pela internet até o dia 3 de fevereiro. Com relação ao Fies as inscrições ficarão abertas de 7 a 14 de fevereiro. O prazo anterior era de 5 a 12 de fevereiro.

PROUNI

As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 31 de janeiro a 3 de fevereiro. Os resultados da primeira chamada serão divulgados no dia 6 de fevereiro. Os da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro. O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovação das informações prestadas em sua inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, de 6 a 14 de fevereiro. Os pré-selecionados na segunda chamada, de 20 a 27 de fevereiro.

FIES

A página FiesSeleção ficará disponível para inscrição dos candidatos de 7 a 14 de fevereiro. O resultado da pré-seleção referente ao processo seletivo do primeiro semestre de 2019 para as modalidade Fies e P-Fies será divulgado no dia 25 de fevereiro. Os candidatos pré-selecionados na modalidade Fies, deverão acessar o FiesSeleção, e complementar sua inscrição para contratação do financiamento no referido sistema, no período de 26 de fevereiro a 7 de março. A pré-seleção dos participantes da lista de espera será de 27 de fevereiro a 10 de abril.

SISU

No Diário Oficial, foram publicadas também alterações no Sisu. As inscrições, conforme anunciado ontem (24) pelo MEC, poderão ser feitas até domingo (27). Isso ocorreu devido à dificuldade relatada pelos estudantes em acessar o sistema, que apresentava lentidão desde o início da semana. Agencia Brasil

COMPARTILHE

Militares israelenses embarcam em direção ao Brasil para ajudar nas buscas em Brumadinho

Foto: Reprodução/Twitter/Forças de Defesa de Israel

Um avião com 130 soldados saiu de Jerusalém, Israel, em direção ao Brasil às 6h da manhã deste domingo (27), no horário de Brasília, para ajudar nas buscas em Brumadinho (MG). Os trabalhos começarão na segunda-feira (28) e terão duração de uma semana, segundo o governo de MG.  De acordo com a embaixada de Israel no Brasil, o avião chegará às 21h30 deste domingo. Já o aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, diz que a chegada está prevista para as 23h. Além do grupo de soldados, Israel enviou ao Brasil cães farejadores e sonares usados em submarinos para localizar pessoas em grandes profundidades, com alta qualidade de recepção de imagem e detectores de vozes e ecos. São cerca de 16 toneladas de equipamentos. O governador do Estado de Minas Gerais, Romeu Zema, e o secretário de Segurança Pública, General Mário Araújo, receberão os militares no aeroporto de Confins. Em seguida, Zema se reunirá com a delegação para discutir as propostas da ação. Os trabalhos terão início na manhã de segunda-feira com o reconhecimento do local e o planejamento para as instalações dos equipamentos israelenses. A previsão é de que as atividades durem uma semana, podendo ser prolongadas caso necessário.

Foto: Reprodução/Twitter/Forças de Defesa de Israel

Segundo nota oficial, são 136 militares a caminho do Brasil – 30 mulheres e 106 homens. Eles ficarão hospedados no 12º Batalhão de Infantaria e na 4ª Cia. da Polícia do Exército e terão apoio do Exército Brasileiro em transporte, alimentação e escolta. Os cães farejadores também terão assistência veterinária. A missão é chefiada pelo embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley. Ele estava acompanhando a visita a Israel do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, e foi encarregado pelo premiê Benjamin Netanyahu para comandar a delegação.  Funcionários da embaixada israelense em Brasília também estão a caminho de Minas Gerais para apoio logístico ao grupo. A comunidade judaica de São Paulo e do Rio de Janeiro se mobiliza para enviar ajuda às vítimas da tragédia. Em uma publicação feita no Twitter, as Forças de Defesa de Israel disseram que “a distância não importa quando há vidas para serem salvas, mas sim o quanto se está disposto a ir salvá-las”. Conteúdo do G1

COMPARTILHE

Israel irá mandar avião com equipe e equipamento de resgate

Foto: Reuters

A ajuda que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ofereceu ao presidente Jair Bolsonaro para ajudar no resgate das vítimas de Brumadinho (MG) deve decolar entre a noite deste sábado e a manhã de domingo. Será enviada uma aeronave com equipe de cerca de 70 ou 80 pessoas, além de equipamentos especiais, de acordo com embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelly. A previsão dele é que o auxílio chegue em Minas no domingo.  “Infelizmente, temos experiência (de resgatar pessoas soterradas) devido a atentados que derrubam casas”, explicou o embaixador.

Além da equipe de resgate, Israel também vai mandar dois ou três especialistas para inspecionar outras barragens e avaliar riscos de evacuar outras comunidades próximas de atividades de mineração. Segundo Shelly, a iniciativa atende um pedido de Bolsonaro. O presidente havia anunciado mais cedo que disponibilizaria equipamentos obtidos em parceria com Israel nas buscas pelas vítimas, com tecnologia capaz de localizar pessoas que estejam enterradas. Bolsonaro se reuniu no Aeroporto de Confins com o governador de Minas, Romeu Zema (Novo), o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Colocou recursos do governo federal à disposição do Estado. Informações do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Juíza endurece prisão de Lula e reduz visitas de Haddad

Foto: Igo Estrela / Getty Images

Luiz Inácio Lula da Silva não pode mais receber visitas de Fernando Haddad – seu substituto na disputa à Presidência de 2018 – em qualquer dia da semana, nem mais receber visitas de lideres religiosos toda tarde de segunda-feira, em sua cela especial na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Em decisão desta sexta-feira, 25, a juíza federal Carolina Lebbos Moura endureceu as condições do ex-presidente no cárcere. O petista está preso desde 7 de abril de 2018, no berço da Operação Lava Jato, condenado a 12 anos e um mês de prisão.  “Claramente não se vislumbram indicativos da necessidade e utilidade na defesa dos interesses do executado na condição de pré-candidato. Como visto, a sua candidatura foi substituída pelo próprio partido. As eleições, ademais, já se findaram, não tendo a defesa comprovado nos autos a existência de processo ou qualquer medida concreta impugnativa que efetivamente conte com a atuação do procurador em questão.”

Responsável pela execução da pena de Lula, a juíza substituto da 12.ª Vara Federal, acolheu parecer do Ministério Público Federal (MPF) e caçou os dois “benefícios” que o petista gozava na prisão. Ela cancelou o direito especial para que Haddad fosse nomeado como defensor jurídico do ex-presidente – o ex-prefeito de São Paulo é bacharel em Direito – e ainda determinou que as visitas, todas as segundas-feiras, fossem suspensas. Agora, o petista terá direito a um visita religiosa por mês, como os demais encarcerados que estão na PF. A juíza registra que a “procuração outorgada a Fernando Haddad” data de 3 de julho de 2018 e confere poderes “amplos para atuação em juízo ou fora dele (extensão)” do ex-prefeito de São Paulo “especialmente para a adoção das medidas necessárias para assegurar os direitos do outorgante na condição de pré-candidato à Presidência (finalidade)”. E que a decisão desta sexta-feira “se restringe à impossibilidade” de Fernando Haddad de visitar Lula “na qualidade de procurador” – o que lhe permitia ir até a carceragem todos os dias úteis da semana.

“Efetivamente se vislumbra o término da eficácia do mandato outorgado. Logo, não se pode autorizar a visitação do outorgado na condição de representante do ora apenado”, decidiu a juíza.  “Ainda que se mantivesse a eficácia do mandato – o que se cogita exclusivamente para fins argumentativos – não se identificou qual seria a necessidade e utilidade jurídicas de contato direto e constante de Fernando Haddad com o apenado.” A magistrada voltou a destacar que “as prerrogativas da advocacia, que se destinam à efetiva proteção do cidadão, não podem nem devem ser invocadas e/ou utilizadas em abuso de direito, com o propósito de burlar as regras e controles da unidade prisional”. Informações do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Ônibus, escola, postos de saúde e de combustível são queimados no Ceará em 24° dia de ataques

O Ceará enfrentou mais uma noite e uma madrugada de ações criminosas em diferentes cidades. Entre a noite desta quinta-feira (24) e a madrugada de desta sexta (25), um posto de saúde, uma escola municipal, um posto de combustíveis, dois tratores e, pelo menos, dois ônibus foram incendiados em três municípios. Em Eusébio, na região metropolitana de Fortaleza, uma escola municipal e um posto de saúde foram alvo da ação de criminosos ainda não identificados. Homens que pularam o muro da unidade de ensino fundamental João de Freitas Ramos, localizada no bairro Olho d’Água, por volta das 23h de ontem, espalharam gasolina e atearam fogo à escola. O estrago só não foi maior porque vizinhos ajudaram no combate às chamas que destruíram mobiliário, material didático, equipamentos e parte do refeitório e da copa.

Já no Posto de Saúde de Olho d’Água, os invasores roubaram um botijão de gás, cortaram os fios de alguns aparelhos eletroeletrônicos, danificaram teclados de computadores e espalharam parte dos medicamentos e produtos farmacêuticos armazenados. Em Fortaleza, por volta das 21h de quinta, dois homens armados assaltaram os clientes de um posto de gasolina do bairro Papicu e puseram fogo em um dos carros estacionados no local. Os próprios funcionários do estabelecimento conseguiram apagar as chamas, mas os criminosos escaparam sem ser identificados. Também na capital, dois homens invadiram o prédio do Centro Social Urbano (CSU), no bairro Pici, e incendiaram dois tratores estacionados. Segundo testemunhas, os criminosos fugiram em uma motocicleta. O fogo foi apagado por policiais militares, com a ajuda de vizinhos. Ainda em Fortaleza, um ônibus e uma van abandonada foram incendiados nos bairros Pedras e Dias Macedo, respectivamente. A quinta ocorrência foi registrada em Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza, onde um micro-ônibus foi incendiado no bairro Jardim Bandeirante.

ATAQUES

Este foi o vigésimo quarto dia da onda de ataques no estado, que começoiu no último dia 2, quando ônibus, veículos, prédios públicos, estabelecimentos bancários e edificações em vias públicas passaram a ser alvo da ação organizada de criminosos. De acordo com autoridades estaduais e especialistas em segurança pública, a ação pode ser uma reação de facções criminosas à nomeação do secretário de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, e ao anúncio de medidas para reforçar a segurança nos presídios, como a não separação de presos em presídios por facção. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, 430 suspeitos de participar dos ataques já foram detidos desde o começo dos ataques. A pasta, no entanto, não informou quantos destes permanecem detidos. Para tentar conter os ataques, o governo estadual convocou cerca de 1.200 policiais militares da reserva para voltar ao serviço. No dia 13, o governador Camilo Santana sancionou leis que facilitam a adoção de medidas como a convocação dos militares reservistas; o pagamento de recompensa  a quem fornecer informações que resultem na prisão de bandidos ou evitem ataques criminosos no estado.

COMPARTILHE

Presidente da Vale afirma estar ‘consternado’ com tragédia em Brumadinho

A mineradora ainda não tem a dimensão exata da tragédia.

A mineradora ainda não tem a dimensão exata da tragédia.

O presidente da Vale, Fabio Schvarstman, disse hoje (25) estar “consternado” com o rompimento das três barragens da mineradora em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte;   “É com imenso pesar que a gente tem que confirmar que a barragem de Feijão lá em Brumadinho, em Minas Gerais, rompeu hoje à tarde”, disse, em entrevista à Globo News na sede da companhia, no Rio de Janeiro.

De acordo com o executivo, que chegou hoje de Davos, onde participou do Fórum Econômico Mundial, a mineradora ainda não tem a dimensão exata da tragédia. Segundo ele, a empresa aguarda a melhoria das condições climáticas para embarcar em um voo até o local.  O Corpo de Bombeiros do estado informou que três barragens se romperam e que há, pelo menos, 200 pessoas desaparecidas.

COMPARTILHE

Bombeiros confirmam 200 desaparecidos em rompimento de barragem em MG

Foto : Divulgação/Corpo de Bombeiros MG

Foto : Divulgação/Corpo de Bombeiros MG

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou que 200 pessoas estão desaparecidas após o rompimento da barragem da mineradora Vale, que ocorreu hoje (25), em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. As informações são do G1 Minas. Mais cedo, a mineradora afirmou que pessoas trabalhavam no local na hora do acidente, o que aumenta a possibilidade de vítimas fatais do incidente.

COMPARTILHE

Banco do Brasil é avaliado como a instituição financeira mais sustentável do mundo

7.536 empresas de 21 países diferentes foram analisada.

7.536 empresas de 21 países diferentes foram analisada.

O Banco do Brasil foi avaliado como a instituição financeira mais sustentável do mundo entre mais de 7.500 empresas. A estatal foi considerada umas das 10 Corporações Mais Sustentáveis no ranking Global 100 de 2019, índice que classifica as empresas pela excelência em sustentabilidade, promovido pela Corporate Knights e anunciado nesta terça-feira (22), no Fórum Mundial Econômico em Davos, na Suíça. O banco brasileiro alocou cerca de R$ 193 bilhões em setores da chamada economia verde, que tem como caraterísticas a baixa emissão de carbono, eficiência no uso de recursos e busca pela inclusão social.

De acordo com a Agência Brasil, a metodologia de avaliação do Global 100 é baseada em 21 indicadores de desempenho como: práticas de governança corporativa; racionalização de recursos naturais, resíduos e emissões; gestão de fornecedores; boas práticas com funcionários; capacidade de inovação; receita obtida de produtos ou serviços com benefícios sociais ambientais, entre outros. Para determinar o ranking, 7.536 empresas de 21 países diferentes foram analisada.

COMPARTILHE

Criminosos atacam creche e estação de energia em 21º dia de ataques no Ceará

Há o registro de 228 ataques em 48 cidades.

Há o registro de 228 ataques em 48 cidades. II Foto: Reprodução

Os ataques criminosos no Ceará chegaram ao 21º dia seguido com a explosão de uma bomba, na madrugada desta terça (22), em uma subestação da Enel, companhia energética do estado, em Fortaleza. Na noite desta segunda-feira (21), no município de Caucaia, na região metropolitana cearense, criminosos atearam fogo em uma creche. De acordo com informações oficiais, o ataque à subestação, no bairro Vila Pery, ocorreu aproximadamente às 3h. Moradores da localidade tiveram o fornecimento de energia comprometido. A situação já foi normalizada. Às 22h30 desta segunda-feira, a creche Maria Corina Arruda teve uma sala e um cômodo que fica na parte dos fundos do imóvel destruídos pelo fogo após os ataques. As chamas atingiram materiais escolares, alimentos, armários e cadeiras.  Homens do Corpo de Bombeiros estiveram no local e a situação foi controlada. Em menos de 24 horas, o Governo do Ceará registrou ataques a três escolas. Na segunda-feira (21), outros dois colégios foram alvo da onda de violência. Um caminhão de coleta de lixo também foi incendiado por volta das 18h desta segunda-feira.

A ação ocorreu no bairro de Papicu, em Fortaleza. A polícia conseguiu prender quatro pessoas, incluindo um adolescente. Na tarde desta segunda, a Polícia Militar comunicou que os 150 policiais militares da reserva, que reforçam a segurança em Fortaleza, estão atuando no policiamento de prédios públicos, guarda de quartel e fiscalização do serviço policial. Não foi divulgado o efetivo de aposentados empregados no interior do estado. Os ataques contra o patrimônio público e privado no Ceará tiveram início no dia 2 de janeiro. Até o momento, foram detidas 404 pessoas por suspeita de envolvimento nos crimes. Há o registro de 228 ataques em 48 cidades. A onda de violência começou após o Governo do Ceará implantar a Secretaria de Administração Penitenciária para colocar em prática medidas de endurecimento contra os detentos.

COMPARTILHE

Homem é preso após matar travesti e guardar coração em São Paulo

Foto: Reprodução / G1

Foto: Reprodução / G1

Um homem de 20 anos foi preso nesta segunda-feira (21) na cidade de Campinas, em São Paulo, depois de admitir ter matado um travesti e guardado o coração da vítima em casa. De acordo com informações do G1, a Polícia Militar informou que o órgão estava enrolado em um pano. Caio Santos de Oliveira também confessou que teve relação sexual com a vítima, Jenilson José da Silva, de 35 anos, antes de cometer o crime.

“Ele era um demônio, eu arranquei o coração dele. É isso. Não era meu conhecido. Conheci ele à meia-noite”, declarou o suspeito. Ele foi preso após ser abordado apresentando ferimentos pelo corpo. Questionado sobre o motivo delas, Caio confessou o crime e levou os policiais até a margem de uma rodovia onde estava o corpo da vítima com o tórax aberto e uma imagem de santo sobre ele.

COMPARTILHE

Comprador de imóvel de Flávio confirma ter pago em dinheiro

Foto: REUTERS/Sergio Moraes / BBC News Brasil

O ex-jogador de vôlei de praia Fábio Guerra afirmou nesta segunda-feira, 21, que pagou cerca de R$ 100 mil em dinheiro ao senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) pela compra de um apartamento na zona sul do Rio de Janeiro, em 2017. A declaração de Guerra corrobora a versão dada por Flávio Bolsonaro neste domingo, 20, para os 48 depósitos de R$ 2 mil feitos em sua própria conta entre junho e julho de 2017 em um caixa eletrônico da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A movimentação foi considerada atípica pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), cujo relatório foi anexado ao inquérito que investiga suspeita de prática de lavagem de dinheiro ou “ocultação de bens, direitos e valores” no gabinete do deputado estadual Flávio Bolsonaro na Alerj.

Em entrevista às emissoras TV Record e Rede TV, Flávio afirmou que recebeu “em cash” os R$ 96 mil que ele mesmo depositou em sua conta como parte do pagamento de um imóvel que vendeu por R$ 2,4 milhões na capital fluminense. Segundo Flávio Bolsonaro, ele havia comprado o mesmo imóvel da constrotura PDG ainda na planta por um valor um pouco superior a R$ 1 milhão. A quantia, de acordo com ele, foi financiada pela Caixa Econômica Federal. Reportagem da TV Globo mostrou que um outro trecho do relatório do Coaf destacou como movimentação atípica na conta de Flávio Bolsonaro a compra de um título da Caixa no valor de R$ 1.016.839.

O senador eleito afirmou que decidiu vender o imóvel porque a entrega dele atrasou. Ele enfatizou que a compra ocorreu com recursos lícitos obtidos com a sua atuação empresarial – ele é sócio de uma loja de chocolate em um shopping na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, e tem salas comerciais alugadas na capital. Ao Estado, o comprador do imóvel de Flávio Bolsonaro confirmou ter pago cerca de R$ 100 mil em dinheiro pelo apartamento, mas não deu mais detalhes da transação. Ele disse ter ido ao banco nesta segunda-feira para obter os extratos da compra do imóvel. O advogado do ex-jogador de vôlei de praia deve emitir uma nota à imprensa com mais informações sobre o caso. Informações do Estadão Conteúdo

COMPARTILHE

Jovem morre ao tentar proteger a mãe durante assalto no Rio

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Um jovem, de 22 anos, morreu na noite de terça-feira, 15, após tentar defender a mãe durante assalto em estabelecimento comercial, em Guaratiba, na zona oeste do Rio de Janeiro.  Durante os disparos, Matheus Lessa foi baleado no pescoço e não resistiu aos ferimentos. Segundo a Polícia Militar do Rio (PMERJ), os criminosos fugiram. Por volta das 19h30, policiais militares do 27º BPM (Santa Cruz) foram acionados para ocorrência na Rua Francisco Furtado.

No local, os militares foram informados que criminosos armados tentaram roubar um estabelecimento comercial e efetuaram disparos. O jovem se jogou em frente a mãe para evitar que ela fosse ferida. A área foi preservada por equipes do 27°BPM e a perícia foi acionada. Estadão  Conteúdo

COMPARTILHE

PT entrará com ação no STF contra decreto de posse de armas

PT vai entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), no Supremo Tribunal Federal, para tentar sustar os efeitos do decreto assinado nesta terça-feira, 15, pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) que facilita a posse de armas no País. A informação é do líder do partido na Câmara, o deputado Paulo Pimenta (RS). Segundo Pimenta, a ação deve ser protocolada ainda nesta semana, assim que o partido concluir o documento. O partido também pretende entrar com um projeto de decreto legislativo na Câmara, em fevereiro, quando acabar o recesso.

“Esse decreto (que facilita o posso de armas) terá consequências gravíssimas”, disse Pimenta. “Neste momento parece mais pagamento de promessa à indústria de armas do País”, afirmou o líder petista.  O argumento que o partido deve usar para a Adin é que o decreto extrapola os poderes do Executivo e modifica regras que deveriam passar pelo Legislativo.  O deputado criticou fortemente pontos do decreto e o considerou um “escárnio”. “Teremos uma explosão dos índices de criminalidade”, disse. “Mergulhará o País em um caos de violência”, opinou. Estadão Conteúdo

 

COMPARTILHE

Servidores de empresa elétrica morrem após cortarem energia de casa de integrante de facção

Foto: Reprodução / Youtube

Foto: Reprodução / Youtube

Funcionários da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), identificados como João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva, foram mortos depois que cortaram a energia elétrica de uma residência em que supostamente morava um integrante de uma facção criminosa, na localidade de Paço do Lumiar, na região metropolitana de São Luís, no Maranhão.

Os servidores foram mortos a tiros dentro do veículo da empresa durante o horário de trabalho. De acordo com a Isto é, as investigações apontam que os responsáveis pelo crime seriam integrantes de uma facção criminosa que atua no local. A Cemar, em nota, afirmou que está colaborando com as informações.

COMPARTILHE

Após flexibilização da posse, deputados querem facilitar o porte de armas de fogo

Foto: Reprodução/Testes e Dicas

Foto: Reprodução/Testes e Dicas

Um grupo de deputados federais se articula para viabilizar a aprovação de um projeto de lei que flexibiliza o porte de armas. De acordo com informações da jornalista Julia Duailibi, os deputados da chamada bancada da bala querem aproveitar a disposição do governo em tratar o assunto. Nesta terça-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto flexibilizando as regras para a posse de armas. No entanto, é necessária uma mudança na legislação, alterando o Estatuto do Desarmamento, para facilitar o porte.

O Estatuto do Desarmamento permite o porte de armas apenas em casos específicos, como ser integrante das Forças Armadas, de órgãos de segurança pública ou de empresa de segurança privada. A expectativa da bancada da bala é revogar essa legislação e criar regras mais flexíveis para o uso de armas de fogo. Conteúdo reproduzido do Bahia Notícias

COMPARTILHE

Presidente da Funai pede exoneração do cargo

Foto : Valter Campanato / Agência Brasil

Foto : Valter Campanato / Agência Brasil

A Fundação Nacional do Índio (Funai) informou agora há pouco que o presidente do órgão, Wallace Bastos, pediu hoje (14) exoneração do cargo.Atualmente vinculada ao Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, a Funai é responsável por promover e proteger os direitos de mais de 300 povos indígenas.

Segundo a colunista Andreia Sadi, do G1, a ministra responsável pela fundação, Damares Alves, avalia nomear como presidente da fundação o general do Exército, Franklimberg de Freitas. A decisão ocorre duas semanas após a fundação passar a ser subordinada ao Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, e  também após o governo federal transferir o controle da demarcação de terras indígenas para o Ministério da Agricultura.

COMPARTILHE

Bolsonaro quer classificar ações de criminosos no Ceará como terrorismo

Foto: © Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro defendeu, em publicação no Twitter, endurecer a legislação penal contra atos como incêndio ou depredação de bens, classificando-os como terrorismo. Fazendo menção à situação no Ceará, onde facções criminosas têm levado a cabo ações como detonação de explosivos em pontes e torres de transmissão em uma onda de ataques que já dura mais de dez dias, Bolsonaro defendeu ainda um projeto de lei que, segundo críticos, pode criminalizar movimentos sociais. “Ao criminoso não interessa o partido desse ou daquele governador. Hoje ele age no Ceará, amanhã em SP, RS ou GO.

Suas ações, como incendiar, explodir, … bens públicos ou privados, devem ser tipificados como TERRORISMO. O PLS 272/2016 do Sen. Lasier Martins é louvável”, escreveu o presidente na manhã deste sábado. O PLS 272 amplia os casos e condutas tipificadas na Lei Antiterrorismo. Para representantes de movimentos sociais, as mudanças tornam a classificação imprecisa e podem permitir a criminalização de movimentos sociais e de manifestações públicas. Atualmente, o projeto encontra-se pronto para votação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado . O relator é o senador Magno Malta (PR-ES), que não obteve a reeleição. Com informações do Estadão Conteúdo.

COMPARTILHE

Em nota, Gleisi afirma que eleição na Venezuela foi legítima e constitucional

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, justificou sua ida à Venezuela para a posse de Nicolás Maduro com uma nota emitida nesta quinta-feira (10). No comunicado, a deputada afirmou que a eleição no país vizinho foi legítima, constitucional e que o Brasil sempre respeitou os princípios de soberania e solidariedade entre as nações. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

“É inaceitável que se vire as costas ou tente tirar proveito político quando uma nação enfrenta dificuldades. Impor castigos ideológicos aos venezuelanos também resultará em graves problemas imigratórios, comerciais e financeiros para os brasileiros”, disse Gleisi na nota. “O PT estará sempre solidário ao povo, aos que mais precisam de apoio”, completou a presidente petista.

Maduro é acusado por opositores de ter fraudado o resultado das eleições, em maio do ano passado, para um mandato até 2025. Observações internacionais não estavam presentes na Venezuela, além da ausência de diversos líderes opositores nas urnas. Na última sexta-feira (4), o Grupo de Lima assinou um documento em que não reconhece a legitimidade do novo mandato de Maduro. Conteúdo: IstoÉ

COMPARTILHE