Política







Projeto de Coronel prevê serviço 0800 gratuito via celular na Bahia

Foto: Josemar Pereira / Ag. Haack / bahia.ba

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Angelo Coronel (PSD), deseja que todo serviço de atendimento 0800 na Bahia, disponibilizado por empresas pública e privada, passe a receber ligações de forma gratuita via telefone celular também. Atualmente o serviço é concedido exclusivamente via aparelho fixo. Projeto de Lei nesse sentido foi apresentado à Mesa Diretora da Casa. Para o chefe do Legislativo baiano, como a função precípua dos serviços de atendimento 0800 é a resolução das demandas de “consumidores, clientes ou cidadãos”, faz-se pertinente que se recorra ao vertiginoso crescimento da telefonia móvel no País. Na justificativa, o parlamentar vale-se de dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), onde apontam que o número da assinatura móvel no Brasil saltou de 133 milhões para 242 milhões no período compreendido entre julho/2008 a julho/2017. E de modo oposto, a telefonia fixa manteve-se estável no citado período, na faixa dos 40 milhões de assinantes. A iniciativa parlamentar, em seu Parágrafo Único, prevê ainda que as empresas “poderão substituir o atendimento 0800 gratuito via celular pela oferta de aplicativos gratuitos ou números de telefones que possam ser acessados via celular gratuitamente, a serem disponibilizados aos usuários dos seus serviços”. O autor do projeto entende que o mesmo vai otimizar e tornar mais eficiente a relação entre os prestadores de serviços e usuários. Angelo Coronel alicerça ainda sua argumentação com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD/IBGE-2013 –, que mostram que 51,3% das residências brasileiras usam apenas linhas móveis ou celular. E que as camadas mais desfavorecidas economicamente não dispõem de telefone fixo, o que reforça o caráter social da iniciativa. O chefe da ALBA destaca ainda que o celular se tornou um objeto de uso em elevada escala, em todas as estratificações sociais da população, o que leva o projeto a ratificar as facilidades que o celular atinge na vida das pessoas.

COMPARTILHE

Fazendas da família de Geddel são desocupadas no sudoeste da Bahia

Foto: Reprodução

As fazendas da família do ex-ministro Geddel Vieira Lima no sudoeste e no sul da Bahia, que foram invadidas por índios e integrantes de movimentos de lutas por terra, foram desocupadas. A informação foi confirmada ao G1 pelo advogado da família, como também pela Polícia Civil, nesta terça-feira (10). A ocupação mais longa, que durou 13 dias, ocorreu na Fazenda Esmeralda, que fica na zona rural do município de Itapetinga, no sudoeste da Bahia. Segundo o advogado Franklin Ferraz, oficiais da Justiça cumpriram mandado de reintegração de posse na sexta-feira (6). Ele diz que os oficiais foram acompanhados de forças militares, mas que a reintegração ocorreu de forma pacífica. O delegado Antônio Roberto Gomes da Silva Júnior, que atua na região, confirma que a reintegração ocorreu sem confrontos. A Fazenda Esmeralda estava ocupada desde o dia 23 de setembro por índios da tribo pataxó Hã Hã Hãe. Eles afirmavam que a terra era sagrada e pediam demarcação. Com informações do G1

COMPARTILHE

Lula diz que está ‘lascado’, mas que ainda tem força como cabo eleitoral

Com a possibilidade de uma condenação impedir sua candidatura em 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez, nesta segunda (9), um discurso inflamado contra a Lava Jato, no qual disse saber que está “lascado”, exigiu um pedido de desculpas do juiz Sergio Moro e afirmou que, mesmo fora da disputa pelo Planalto, será um cabo eleitoral expressivo para a sucessão de Michel Temer. Segundo o petista, réu em sete ações penais, o objetivo de Moro é impedir sua candidatura no ano que vem, desidratando-o, inclusive, no apoio a um nome alternativo, como o do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), caso ele não possa concorrer à Presidência. “Eu sei que tô lascado, todo dia tem um processo. Eu não quero nem que Moro me absolva, eu só quero que ele peça desculpas”, disse Lula durante um seminário sobre educação em Brasília. “Eles [investigadores] chegam a dizer: ‘Ah, se o Lula não for candidato, ele não vai ter força como cabo eleitoral’. Testem”, completou o petista. Para o ex-presidente, Moro usou “mentiras contadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público” para julgá-lo e condená-lo a nove anos e seis meses de prisão pelo caso do tríplex em Guarujá (SP). O ex-presidente disse ainda não ter “medo” dos investigadores que, de acordo com ele, estão acostumados a “mexer com deputados e senadores” que temem as apurações. “Eu quero que eles saibam o seguinte: se eles estão acostumados a lidar com deputado que tem medo deles, a mexer com senadores que têm medo deles, quero dizer que tenho respeito profundo por quem me respeita, pelas leis que nós ajudamos a criar, mas não tenho respeito por quem não me respeita e eles não me respeitaram”, afirmou o petista. De acordo com aliados, Lula não gosta de discutir, mesmo que nos bastidores, a chance de não ser candidato ao Planalto e a projeção do nome de Haddad como plano B do PT tem incomodado os mais próximos ao ex-presidente. O ex-prefeito, que estava no evento nesta segunda, fez um discurso rápido, de menos de dez minutos, em que encerrou dizendo esperar que Lula assuma a Presidência em 2019. “Espero que dia 1º de janeiro de 2019 esse pesadelo chamado Temer acabe e o senhor assuma a Presidência da República”, disse Haddad.

DEMÔNIO DO MERCADO

Lula voltou a fazer um discurso mais agressivo em relação ao mercado e disse que “não tem cara de demônio”, mas quer que o respeitem “como se fosse”. “Não tenho cara de demônio, mas quero que eles me respeitem como se eu fosse, porque eles sabem que a economia não vai ficar subordinada ao elitismo da sociedade brasileira”, disse o ex-presidente. O petista rivalizou ainda com o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), segundo colocado nas últimas pesquisas empatado com Marina Silva, e disse que se ele “agrada ao mercado”, o PT tem que “desagradar”. A Folha de S.Paulo publicou nesta segunda (9) reportagem em que mostrou que o deputado ensaia movimento ao centro no debate econômico, adotando um discurso simpático aos investidores do mercado financeiro.

COMPARTILHE

Desesperado, Geddel diz a colegas de cela: ‘Não sei mais o que fazer para sair daqui’

De volta à cadeia desde que a Polícia Federal (PF) encontrou R$ 51 milhões em um apartamento ligado a ele, o ex-ministro Geddel Vieira fez questão de mostrar aos colegas de cela seu desespero. “Não sei mais o que fazer para sair daqui”, teria afirmado o baiano, de acordo com informações da coluna Radar, da revista Veja. O peemedebista se encontra encarcerado no presídio da Papuda, em Brasília, há quase um mês. Entre pessoas próximas a ele, já começam a circular rumores de que o ex-ministro estaria disposto a firmar um acordo de delação premiada.

COMPARTILHE

Bebeto critica “disputa menor” pela duplicação da Ilhéus-Itabuna

Bebeto Galvão (PSB) I Foto: Reprodução

O deputado federal Bebeto Galvão (PSB) classificou de “disputa menor” a queda de braço promovida pelo Governo Federal em relação à assinatura da ordem de serviço da obra de duplicação da Rodovia Jorge Amado (BR-415), no trecho que liga Ilhéus a Itabuna. A ordem será assinada pelo governador Rui Costa nesta segunda-feira (9), na Avenida Juracy Magalhães, em Itabuna, às 9h. Ainda por meio do Facebook, Bebeto convidou a população para “acompanhar a solenidade e comemorar a conquista”. A obra resultará na construção de pista dupla e ciclovia na margem direita do Rio Cachoeira, e promete melhorar o fluxo de veículos entre as duas maiores cidades da região sul. “Uma obra que vai garantir maior segurança ao corredor técnico-científico que leva a duas universidades, ao Senai, IFBA, que vai salvar vidas, ao diminuir o risco de acidentes e facilitar o acesso ao novo Hospital da Costa do Cacau”. O parlamentar também ressalta que a duplicação vai estimular o turismo e a atividade econômica. “No momento de crise econômica e social, estimulará a cadeia da construção e gerará emprego e renda. Portanto, vital para nossa região”, declarou o parlamentar agradecendo ao governador o atendimento dessa demanda de Ilhéus e região. No entanto, de acordo com Bebeto, “lamentavelmente essa conquista do povo sul-baiano tem sido alvo de uma mesquinharia política que não tem lugar na vida dos baianos”. O deputado lamentou também o fato de o ministro dos transportes, Mauricio Quintela, ter desistido de vir a Bahia assinar a ordem de serviço e ter agendado um ato à parte em Brasília, com o intuito de ofuscar essa conquista do povo do sul da Bahia.

COMPARTILHE

Geddel vendeu aeronave de R$ 700 mil para grupo J&F

Foto:Minervino Junior/CB/D.A Press.

Preso na Papuda desde setembro, o ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (PMDB), vendeu, em 2012, uma aeronave de R$ 700 mil para a J&F, holding que reúne negócios de Joesley e Wesley Batista e controla a JBS. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o negócio foi realizado no período em que Geddel ocupava a vice-presidência de pessoa jurídica da Caixa Econômica Federal e era responsável por liberar empréstimos para empresas, entre elas, as companhias da J&F. Segundo investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, o peemedebista baiano atuou na liberação de empréstimos, em troca de propina entre 2011 e 2013, e teria beneficiado empresas da J&F, como a JBS. A aeronave vendida por Geddel à J&F é uma Piper Seneca prefixo PT-WNP, declarada entre os bens do político nas eleições de 2006 e 2010. A venda do avião não é a única ligação entre Geddel e J&F. Ele é dono de fazendas na região de Itapetinga, no interior baiano, e vende gado para a JBS, que tem um frigorífico na cidade.

COMPARTILHE

Temer gasta R$ 8 mil em caixas de bombons folheadas a ouro

O governo do presidente Michel Temer (PMDB) continua a surpreender com sua extravagância em relação a guloseimas. Depois de desistir da licitação de 500 potes de sorvete Haagen Dazs em dezembro do ano passado, um levantamento feito pela organização Conta Abertas deu conta de que R$ 8 mil foram gastos em chocolates. Segundo a pesquisa, as sete caixas de bombons da marca Aquim foram compradas pelo Ministério das Relações Exteriores, e foram dadas de presente a autoridades estrangeiras que visitaram o Brasil. As caixas são estojos especiais, com pinça folheada a ouro, fabricadas artesanalmente no município de Imbuia, em Santa Catarina, de acordo com a organização. Na nota de empenho da compra estão as características dos bombons: chocolate sabor ao leite e sem recheio.

COMPARTILHE

TCE pede que Rui, Wagner e Florence sejam investigados

A Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado (TCE-BA) quer abertura de investigação contra o governador Rui Costa (PT), o secretário de Desenvolvimento Econômico Jaques Wagner, o procurador-geral do Estado, Paulo Moreno, o deputado federal Afonso Florence e o chefe de gabinete de Rui, Cícero Monteiro, por possíveis irregularidades na execução de um convênio firmado pelo Executivo com o Instituto Brasil. A Corte enviou cópias de um processo que aponta irregularidades no contrato para o Ministério Público da Bahia (MP-BA), Ministério Público Federal (MPF), à Procuradoria Geral da República (PGR), ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), à Câmara dos Deputados, ao Tribunal Federal de Recursos (TRF) da 1ª Região e à Procuradoria Geral do Estado (PGE). Com isso, os órgãos devem apurar possível prática de ilícito disciplinar, criminal e ato de improbidade contra os citados. Florence, Monteiro, além da ex-presidente do Instituto Brasil, Dalva Sele Paiva, e outros seis ex-dirigentes da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano a devolverem mais de R$ 11 milhões aos cofres públicos por conta das ilegalidades apontadas no convênio. Em 2014, às vésperas do pleito que elegeu Rui Costa governador do Estado, Dalva Sele foi pivô de um escândalo. Em entrevista, à revista Veja a ex-dirigente da entidade denunciou um suposto esquema que teria desviado mais de R$ 6 milhões do Fundo de Combate à Pobreza para as campanhas eleitorais do PT, por meio de recursos de convênios para a construção de casas populares, que não eram feitas. Com informações do Bahia Noticias

COMPARTILHE

DIAP Elege Bebeto Galvão “parlamentar em ascensão” pelo terceiro ano

Bebeto ao lado da prefeita de Ubaitaba, Suka (PSB) I Foto: Jackson Cristiano

Pelo terceiro ano consecutivo, o deputado federal Bebeto Galvão (PSB da Bahia) foi incluído na lista dos parlamentares em “ascensão”, divulgada em setembro pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) e que integra mais uma edição do levantamento “Cabeças do Congresso”, que aponta anualmente os congressistas mais influentes do Brasil. De acordo com o DIAP, pode-se afirmar que os parlamentares em ascensão estão entre os 150 mais influentes do Congresso Nacional. A pesquisa apura a atuação dos deputados e senadores, tomando como critérios a “capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade, e, principalmente, facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão”. Em seu primeiro mandato como deputado federal, Bebeto ocupa a lista dos parlamentares em ascensão desde 2015, seu primeiro ano no Congresso. O parlamentar credita a escolha do Diap à sua atuação contínua em defesa dos trabalhadores e por pautar seu mandato, ano a ano, na defesa de um desenvolvimento pro País que alie ganhos econômicos e a manutenção e ampliação dos direitos trabalhistas. Também em setembro, o jornal A Tarde elegeu Bebeto como o oitavo parlamentar baiano mais influente na internet. A pesquisa, realizada pelo Instituto FS-B Pesquisas e Métricas em parceria com o Núcleo de Estratégia Digital e Inteligência da FSB Comunicação, considerou aspectos como o número de seguidores, alcance das publicações, interação e engajamento no Facebook. “Agradeço a todos vocês que nos seguem, compartilham e interagem com o nosso mandato através das mídias sociais”, declarou Bebeto.

COMPARTILHE

Senado acaba com coligações e cria cláusula de barreira para partidos

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (3) a votação de um projeto que acaba com as coligações para a eleição do Legislativo e cria regras para barrar legendas com baixo desempenho nas urnas. O texto foi aceito por unanimidade dos senadores presentes, com 58 votos, e segue agora para promulgação. Depois de vários meses de impasse sobre o tema, o projeto foi aprovado em dois turnos de forma expressa, em menos de 30 minutos. Pelo texto, a cláusula de barreira passa a ser aplicada já a partir das eleições do ano que vem. Já o fim das coligações é previsto apenas para 2020. A autoria inicial da PEC (proposta de emenda à Constituição) é dos senadores tucanos Ricardo Ferraço (ES) e Aécio Neves (MG). Na Câmara, a relatora foi a deputada Shéridan (PSDB-RR). O texto havia sido aprovado em novembro de 2016 pelo Senado, mas a apreciação só foi concluída na semana passada pela Câmara, no limite do prazo para ter validade em 2018. Como sofreu alterações pelos deputados, a PEC teve de passar por novo crivo dos senadores.

COLIGAÇÕES

Pelas regras em vigor atualmente, partidos podem se coligar livremente, mesmo que tenham ideologias as mais díspares possíveis. Essas uniões eleitoreiras têm o objetivo de reunir o maior número de votos para a chapa, já que as cadeiras do Legislativo são distribuídas de acordo com o número de votos obtidos por candidatos eleitos e não eleitos do partido ou da coligação. A proposta acaba com isso a partir da eleição de 2020. A outra medida da PEC também afeta os pequenos e os nanicos. Ela cria uma cláusula de desempenho (ou de barreira) para sufocar siglas que tenham baixíssimo desempenho. Hoje essas legendas já têm algumas restrições ao seu funcionamento, como uma menor fatia das verbas públicas e do tempo de propaganda partidária e eleitoral. A proposta veda completamente, para as siglas que não atingirem determinado patamar de votos, acesso a esses recursos, que são essenciais à sua sobrevivência política. Pelo texto, haverá a partir da eleição de 2018 uma cláusula de desempenho progressiva: 1,5% dos votos válidos nacionais a deputado federal, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados. Em 2030, a cláusula chegará a 3% dos votos válidos, distribuídos em pelo menos um terço dos Estados, com um mínimo de 2% em cada uma deles. A estimativa é a de que a medida, ao final, reduza as atuais 35 siglas a menos da metade. Com informações do BNews

COMPARTILHE

Bolsonaro é condenado a pagar R$ 50 mil após fala racista sobre quilombolas

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi condenado pelas declarações racistas sobre quilombolas que proferiu em abril no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro, entidade da comunidade judaica. Em palestra, ele declarou que não fará demarcação de terras indígenas e quilombolas caso seja eleito presidente do Brasil. Na sequência, ele disse que as reservas indígenas e quilombolas atrapalham a economia. “Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles”. Segundo informações da coluna de Ancelmo Góis, do jornal O Globo, a sentença foi emitida pela juíza Frana Elizabeth Mendes, da 26ª Vara Federal do Rio em resposta a ação movida pelo Ministério Pública Federal (MPF). A decisão determinou que Bolsonaro seja pague R$ 50 mil por danos morais.

COMPARTILHE

Líder do governo Temer passa mal e é internado com quadro de verticulite

O senador e líder do governo Michel Temer no Senado, Romero Jucá (PMDB), passou mal na noite deste domingo (1), com febre, e precisou ser internado em um hospital de Roraima.  De acordo com informações da sua assessoria, ao G1, o peemedebista esteve com diverticulite, já passando bem após ser medicado. Na semana passada, familiares de Jucá foram alvos de operação da Polícia Federal, por suspeita de corrupção em que cerca de R$ 32 milhões teriam sido desviados do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

COMPARTILHE

Comissão do PT suspende decisão sobre desfiliação de Palocci

Na primeira reunião da comissão de ética criada pelo PT de Ribeirão Preto para dar início ao processo de expulsão do ex-ministro Antonio Palocci, na quarta-feira passada (27), os integrantes do colegiado decidiram suspender os trabalhos. O motivo é a carta de desfiliação enviada pelo ex-ministro, na terça-feira (26), à presidente nacional do partido, senadora Gleisi Hoffmann (PR). “No meu entender, a partir do momento em que ele pediu desfiliação do partido, a comissão de ética perde o seu objeto. O limite do partido são os filiados”, disse o presidente municipal do PT de Ribeirão Preto, Fernando Tremura. Segundo ele, o Diretório Municipal espera que a Direção Nacional do PT envie formalmente a carta para que o partido possa pedir a desfiliação de Palocci à Justiça Eleitoral de Ribeirão Preto, domicílio eleitoral do ex-ministro. De acordo com Tremura, Palocci já não participava ativamente do PT em sua cidade natal desde que foi nomeado ministro da Fazenda pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003. A sede do Diretório Municipal não tem nem sequer uma foto do ex-ministro na parede. “A base dele era São Paulo há muito tempo. Palocci vinha para Ribeirão esporadicamente, para votar nas convenções ou encontros do partido”, disse Tremura. Para o dirigente, o PT local, que governou a cidade por duas vezes e hoje tem apenas um vereador, Jorge Parada, vai ter de se reconstruir a partir da derrocada do ex-ministro. “Palocci foi o maior prefeito da história de Ribeirão Preto. Isso ninguém pode negar. Agora vamos ter de nos reconstruir”, disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMPARTILHE

Funcionária ‘fantasma’, mulher de Luiz Argolo é exonerada da Seagri

A mulher do ex-deputado Luiz Argolo, condenado a 11 anos de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato, foi exonerada do cargo de coordenadora da Secretaria de Agricultura e Irrigação (Seagri). Emillie Grisi e outros três comissionados da Seagri foram acusados de receber salário sem trabalhar. Emillie, que é proprietária de um centro de estética e beleza em Salvador, foi nomeada em janeiro deste ano, assessora técnica do gabinete do secretário Vítor Bonfim (PDT), segundo o site Bahia.Ba. Antes de ser efetivada, Emillie havia sido citada em uma das ações penais movidas pelo Ministério Público Federal (MPF) do Paraná contra o seu marido, por uma movimentação suspeita de R$ 39.661,37.

COMPARTILHE

Em nova pesquisa Datafolha, Lula venceria 1° e 2° turnos de 2018

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se mantém líder na corrida presidencial, com vantagem significativa sobre adversários. A pesquisa vale tanto para eventuais primeiro e segundo turnos. Conforme nova pesquisa do Datafolha, Lula tem pelo menos 35% das intenções de voto nos cenários testados, mesmo após a condenação em primeira instância pelo juiz Sergio Moro. Abaixo do ex-presidente, aparecem o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) e a ex-senadora Marina Silva (Rede). Em cenários com Lula, Bolsonaro oscila entre 16% e 17%, e Marina varia entre 13% e 14%. Os tucanos Geraldo Alckmin e João Doria apresentam desempenho equivalente na disputa com Lula, Bolsonaro e Marina. Segundo o levantamento, o governador de São Paulo e o prefeito da capital alcançam 8% das intenções de voto. Em um eventual segundo turno, Lula pela primeira vez vence todos os adversários. O petista só empataria se houvesse um hipotético confronto com o juiz Sergio Moro (que tem descartado concorrer a presidente), em que há empate técnico. Na pesquisa anterior, de junho, o ex-presidente já tinha mais intenções que os principais concorrentes no segundo turno, mas empatava também com Marina, além de Moro.

COMPARTILHE

STF inocenta João Leão e outras 13 autoridades de acusação de esquema ilícito no PP

Acusado de participar de um suposto esquema ilícito com envolvimento do Partido Progressista (PP), o vice-governador da Bahia e também presidente da sigla no Estado, João Leão, foi inocentado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte aceitou o argumento da defesa de que não havia provas suficientes sobre o caso e, com o mesmo motivo, inocentou outras 13 autoridades, segundo informações do portal Consultor Jurídico. Representante de Leão na Justiça, o advogado Gamil Föppel apontou a ausência mínima de elementos para justificar o prosseguimento do inquérito, que foi aberto com base em denúncias feitas em delações premiadas. “As imputações ao peticionário, feitas indevidamente pelos delatores, são até mais frágeis que outras apresentadas em relação a outras pessoas, que, acertadamente, tiveram promoção de arquivamento suscitada. Que dado concreto, além das palavras ao vento abandonadas pelos delatores, foi apresentado que justificasse a abertura de investigações? A resposta negativa se impõe, máxime quando, por um preceito lógico, não se pode provar fato incorrido”, argumentou Föppel. De acordo com a publicação, no entendimento do Ministério Público Federal (MPF), para os demais investigados, o processo segue em trâmite na 13ª Vara Federal de Curitiba, que cuida dos casos vinculados à Operação Lava Jato.

COMPARTILHE

Criminosos roubam gados em fazenda da família de Geddel no sul da Bahia

Foto: Ubaitaba Urgente

Uma propriedade da família do ex-ministro Geddel Vieira Lima, no município de Maiquinique a mais de 500 quilômetros de Salvador, foi invadida e assaltada por um grupo de criminosos. A informação foi confirmada pela Polícia Civil e pelo advogado da família, Franklin Ferraz, ao G1. A ação ocorreu quatro dias depois de índios terem ocupado uma fazenda dos Vieira Lima no sul baiano, na cidade de Potiraguá. No ataque mais recente, os ladrões teriam roubado pelo menos 25 cabeças de gado e fugido em seguida. A polícia investiga o caso e avalia a possibilidade de relação com a ocupação em Potiraguá.

COMPARTILHE

Em mensagem vazada, Lúcio chama de “sacanagem” operação da PF

Foto: Reprodução//Lula Marques

Retornando às atividades parlamentares e políticas após a prisão do irmão Geddel Vieira Lima, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB) teve suas mensagens vazadas de um aplicativo de mensagens. O parlamentar prestava solidariedade ao senador Romero Jucá (PMDB-RR), que teve filhos e enteados como alvos da Polícia Federal, em operação nesta quinta-feira (28). Na mensagem, Lúcio chama de “sacanagem” a ação dos policiais. “Essa sacanagem é em função do caso de Aécio para inibir o Senado, são indignos, não tenho poder em ajudar em nada, mas ao menos quero retribuir o carinho paternal que você tem dedicado a mim e sou grato. Qualquer coisa estarei em Brasília direto! Abraços e dá um beijo na minha amiga Tereza”, escreveu. Na manhã de hoje, a PF deflagrou uma operação em Boa Vista (RR) para investigar Marina e Rodrigo Jucá, filhos do senador Romero Jucá (PMDB-RR), e Ana Paula e Luciana Surita, enteadas dele e filhas da prefeita da capital roraimense, Teresa Surita. Todos são alvos de mandados de busca e apreensão e condução coercitiva. A Operação Anel de Giges apura a atuação de uma organização criminosa acusada de peculato, lavagem de dinheiro e desvios de verbas públicas. Os mandados são cumpridos em Boa Vista, Belo Horizonte e Brasília. A defesa de Jucá afirma que o senador não está entre os investigados. Com informações do BNews

COMPARTILHE

Aprovação do governo Temer é a pior da série histórica, diz pequisa CNI/Ibope

Michel Temer (PMDB) | Foto: Reprodução

A popularidade do governo do presidente da República, Michel Temer, caiu, mais uma vez, entre julho e setembro deste ano e atingiu o nível mais baixo da série histórica, de acordo com pesquisa Ibope encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta quinta-feira (28). A aprovação do governo do presidente Michel Temer caiu de 5% para 3% nos últimos dois meses, de acordo com a pesquisa, ante 7% na gestão Sarney, entre junho e julho de 1989, até então o nível mais baixo registrado. Temer superou também o final do governo Collor, que registrou 12% em agosto de 1992, e o segundo mandato da ex-presidente Dilma Rousseff, que teve 9% entre junho e dezembro de 2015. A avaliação negativa do governo Temer aumentou de 70% para 77%, entre março e julho deste ano, ante 64% no governo Sarney, entre julho de 1989; 59% no final do governo de Fernando Collor, em agosto de 1992; e 70% no governo Dilma, em dezembro de 2015.

COMPARTILHE

Com 75% de rejeição, PSDB e PMDB são partidos mais desprezados pelos brasileiros

Aécio Neves (PSDB) e Michel Temer (PMDB) | Foto: Reprodução

Entre os maiores partidos do Brasil, o PSDB e o PMDB são também os mais rejeitados pelo eleitorado. Uma pesquisa feita pelo instituto GPP apontou que o índice de rejeição dessas legendas gira em torno de 75% enquanto a aprovação beira os 13%. Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, que teve acesso à pesquisa, na sequência vem o PT, rejeitado por 62% dos brasileiros entrevistados. O partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conta com a aprovação de 28% dos eleitores. O levantamento foi encomendado pela sigla Democratas, que atualmente estuda um “relançamento” com mudança de nomenclatura. O partido, que tem entre seus agremiados o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), e o prefeito de Salvador, ACM Neto, é rejeitado por cerca de 60% dos entrevistados. De acordo com a publicação, os números negativos chegaram a surpreender o partido.

COMPARTILHE

Empresário diz que assinou recibos de aluguel de apartamento pra Lula em um mesmo dia

Glauco da Costamarques | Foto: Reprodução / Operação Lava Jato

O empresário dono do apartamento alugado para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Bernardo do Campo disse que assinou em um mesmo dia os recibos que comprovam o pagamento do aluguel durante o ano de 2015. De acordo com O Globo, Glaucos da Costamarques disse que os documentos foram assinados pelo empresário quando ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em novembro daquele ano. Os recibos teriam sido levados ao hospital pelo contador financeiro João Muniz Leite, a pedido de Roberto Teixeira, advogado e compadre de Lula. A defesa do ex-presidente apresentou na última segunda-feira (25) 26 comprovantes de aluguel que teriam sido pagos entre agosto de 2011 e novembro de 2015, todos com a letra de Costamarques. Os advogados devem ajuizar nesta quinta-feira (28) uma petição na 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba apresentando a informação de que os recibos foram entregues pelo contador e que parte deles foi assinado um seguido do outro. A intenção é provar que os documentos foram confeccionados pela defesa de Lula. Para isso, deverão ser solicitadas imagens do circuito interno do hospital, de modo a comprovar as visitas feitas a Costamarques pelo compadre de Lula e pelo corretor. Segundo o empresário, embora tenha firmado o contrato com a ex-primeira-dama Marisa Letícia, em 2011, só passou a receber os valores referentes ao aluguel em novembro de 2015, após a prisão do seu primo e pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula. Costamarques disse ainda que alguns pagamentos foram feitos em espécie, por meio de depósitos não identificados, entre novembro de 2015 e fevereiro de 2017 – mês em que Marisa morreu por causa de um aneurisma. O imóvel em questão diz respeito à cobertura vizinha ao apartamento onde Lula mora. A Presidência da República alugou o imóvel para garantir a segurança do então presidente, mas quando ele deixou o cargo, continuou no espaço. Investigações da Lava Jato revelaram que no fim de 2010 o apartamento foi comprado por Costamarques, o que sugeriria a intermediação de uma negociação suspeita. A força-tarefa acredita que o apartamento teria sido comprado pela Odebrecht e entregue ao ex-presidente Lula como forma de pagar propina pelos benefícios obtidos pela empreiteira no governo federal. A defesa do ex-presidente Lula informou que “não comenta especulações”. O advogado de Teixeira, Antônio Cláudio Mariz de Oliveira – responsável pela defesa de Michel Temer até a semana passada – disse que deve conversar com seu cliente nesta quinta.

COMPARTILHE

Deputado Bebeto concorre ao Prêmio Congresso em Foco

A votação que definirá os parlamentares federais vencedores do Prêmio Congresso em Foco encerra-se no próximo sábado (30).  Do sul da Bahia, Bebeto Galvão (PSB) concorre na décima edição do prêmio que elege congressistas com atuação de destaque no ano. A votação ocorre pela internet, no link https://goo.gl/ZzDKVp, e participam somente deputados e senadores que não respondem a inquéritos e ações criminais no Supremo Tribunal Federal (STF). O prêmio, do site Congresso em Foco, busca valorizar a atividade política e o papel do Legislativo. Conforme o regulamento, a premiação é uma oportunidade de estimular a sociedade a apontar, ela própria, quem são os congressistas que melhor cumprem suas atividades políticas. As pessoas interessadas em participar da votação têm até o dia 30 de setembro para escolher aquele que considera o melhor deputado ou deputada e o melhor senador ou senadora, além de algumas categorias especiais. Os vencedores serão anunciados na cerimônia de premiação, marcada para 19 de outubro, em Brasília.

COMPARTILHE

Huck se reuniu com líderes do DEM para discutir candidatura em 2018

Luciano Huck I Foto: Reprodução

Lideranças do DEM se reuniram com o apresentador Luciano Huck para discutir a filiação dele mirando as eleições de 2018. Segundo informações do jornal O Globo, o encontro aconteceu no mesmo dia em que a cúpula do partido jantou com o prefeito de São Paulo, João Doria, na última quinta-feira (21). Participam do evento, realizado no Rio de Janeiro, o prefeito de Salvador, ACM Neto, e o ministro da Educação, Mendonça Filho. Não foi a primeira reunião com a sigla e ao menos outras dois encontros já aconteceram nos últimos meses. Democratas que acompanham a negociação com o apresentador afirmaram que as reuniões têm discutido os termos de uma filiação de Huck e a viabilidade de uma candidatura dele à Presidência da República, mas a adesão ainda foi fechada. Os nomes cogitados atualmente pela agremiação não tem interesse na disputa: o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, quer tentar a reeleição e ACM Neto prefere concorrer ao governo da Bahia. Internamente, há alguns integrantes que avaliam que Huck poderia ser um “excelente” candidato a vice, caso o DEM não lance uma candidatura própria. “Mas primeiro precisa convencer o Huck a ser vice”, brincou um dirigente democrata. A sigla não descarta a filiação de Doria e sua candidatura à Presidência de São Paulo, caso o PSDB escolha o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como representante. Os líderes da legenda acreditam, no entanto, que a definição não deve ocorrer antes de abril, quando termina o prazo de filiação. Huck confirmou, por meio de sua assessoria, a participação no encontro. “O Luciano segue conversando com todos que queiram trocar ideias de como podem influenciar positivamente o debate eleitoral do ano que vem. Mas, não está filiado e nem discutiu o assunto com ninguém nas últimas semanas”.

COMPARTILHE

STF nega prisão, mas afasta Aécio Neves do Senado e o proíbe de deixar o país

A 1ª turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (26) afastar Aécio Neves de Senado por 3 votos a 2. No entanto o pedido de prisão contra o senador foi negado por 5 votos a 0. Os magistrados determinaram ainda que Aécio não pode deixar o país e deve cumprir recolhimento domiciliar noturno. O afastamento e a prisão foram solicitados pela Procuradoria-Geral da República (PGR), ainda durante a gestão de Rodrigo Janot, com base nas delações premiadas de executivos da J&F. De acordo com o G1, a defesa do senador pode tentar levar o caso para o plenário do STF para reverter a decisão.

COMPARTILHE

Ciro garante que se eleito revogará todas as reformas de Temer

Ciro Gomes o pré-candidato do PDT à presidência da República afirmou nesta terça-feira (26) que se eleito nas eleições de 2018 pretende revogar todas as reformas aprovadas no governo Michel Temer. O pré-candidato disse que “todas as reformas que Temer fizer têm uma ferida de origem, que é a ilegitimidade”. Ciro Gomes declarou que se chegar ao Planalto pretende expropriar os campos de petróleo vendidos à empresas estrangeiras no governo Temer “com as devidas indenizações”. Para Ciro, a estatal é uma das ferramentas para a saída da atual crise econômica e precisa ser “reforçada, capitalizada”. “Portanto, quem quiser comprar agora, fique sabendo que, se este que vos fala for à Presidência da República, todos os campos serão devolvidos ao controle do povo brasileiro”, afirmou. As afirmações foram feitas em uma sessão de perguntas e respostas com internautas através do twitter, na sede da empresa em São Paulo. Questionado sobre a formação da chapa, o pré-candidato afirmou que Marina Silva é “uma excelente pessoa” e que compor a chapa com ela é “uma possibilidade absolutamente generosa”. “Eu também tenho certa queixa que pessoas que não governaram suas cidades, seus Estados, querem ter como primeira experiência política a complexa tarefa de governar o País numa situação grave como essa”, falou Ciro se referindo ao deputado Jair Bolsonaro. “Vinte e seis anos de deputado federal, nunca aceitou ser prefeito, nunca tentou ser governador do Estado, e agora quer ser presidente da República a golpes de frase feita”, concluiu.

COMPARTILHE