Nove grandes obras no Brasil que têm irregularidades graves

BBfMxqB

Anualmente, o Tribunal de Contas da União (TCU) fiscaliza as grandes obras que estão sendo feitas pelo poder público. A intenção é munir o Congresso Nacional com informações sobre irregularidades para ajudar na aprovação da Lei Orçamentária do próximo ano. Em 2014, 102 obras públicas foram fiscalizadas. Juntas, elas representam R$ 12,38 bilhões do orçamento de 2014. No total, foram detectadas 840 irregularidades – boa parte delas está em obras das áreas de saúde e educação.  As construções auditadas foram selecionadas de acordo com os critérios estabelecidos na Lei de Diretrizes Orçamentárias, que leva em conta a relevância dos gastos da obra, o tamanho do orçamento, a regionalização do gasto, o histórico de irregularidades pendentes e reincidência de irregularidades, além das obras que foram bloqueadas no orçamento do ano anterior.

Quase 57% dos projetos analisados apresentaram irregularidades graves. Entre eles, 4 tiveram sua paralisação recomendada pelo TCU. Para outras 5, o órgão recomendou a retenção de valores a serem pagos ao contratado ou a apresentação de garantias suficientes para prevenir o possível dano ao erário. A Refinaria de Abreu e Lima, da Petrobras, cujas contas são investigadas pela Operação Lava Jato, está na lista de obras que o TCU recomendou a retenção de recursos.  Cabe agora ao Congresso decidir se vai acolher ou não as recomendações do TCU. De projetos deficientes até superfaturamento, veja nas fotos quais são as obras com as irregularidades mais graves encontradas pelo TCU: De projetos deficientes à superfaturamento, veja quais são as obras com as irregularidades mais graves encontradas pelo TCU

COMPARTILHE